sexta-feira, 15 de janeiro de 2021

  Prevenção contra coronavirus

No plano individual deve-se  manter o distanciamento físico, usar  uma máscara,  lavar as mãos  regularmente e tossir fora do alcance  dos outros. Façam  tudo isso!

A nossa mensagem às populações e aos governos é clara. Façam tudo isso!"

                                        ( Tedros Adhanom Ghebreyesus - DG da OMS)


Cooperação
/OMA promete apoiar reformas nas  Alfândegas da Guiné-Bissau

Bissau,15 Jan 21(ANG) – O vice-presidente da Organização Mundial das Alfândegas(OMA), para África Ocidental e Central, que se encontra de visita ao país garantiu que esta organização vai apoiar as Alfândegas da Guiné-Bissau na implementação das reformas em curso.

Guénolé Mbongo Koumou, em declarações à imprensa, à saída de uma audiência com o Presidente da República, disse que sem um recurso humano competente, a administração das Alfândegas da Guiné-Bissau dificilmente irá cumprir a sua missão, eficazmente.

“A Guiné-Bissau e a República do Congo Brazaville são dois países com boas relações fraternais e amizade e os chefes de Estado dos dois países são irmãos. A título de exemplo, uma importante avenida de Bissau foi baptizada com o nome de Denis Sassou Nguesso, o que constitui uma marca da união entre os dois povos”, explicou Guénolé Mbongo Koumou, igualmente director geral das Alfândegas do Congo Brazaville.

Adiantou que, nesse sentido e no quadro das relações de cooperação bilateral entre os dois países, irá instruir a administração das Alfândegas do Congo no sentido de apoiar e acompanhar o movimento das reformas da sua congénere guineense.

Aquele responsável disse ainda que no âmbito da Organização Mundial das Alfândegas(OMA), através de direfentes parceiros, irão mobilizar  meios técnicos e financeiros necessários para a implementação das reformas em curso nas Alfândegas da Guiné-Bissau.

O Director Geral das Alfândegas da Guiné-Bissau considerou a visita do seu homólogo congolês de “extremamente positiva”, acrescentando que irá impulsionar as reformas em curso naquela instituição, tanto ao nível dos recursos humanos, como das suas estruturas e estatutos.

Doménico Sanca disse que, com o apoio político manifestado pelo Presidente da República e do Governo, estão agora mais encorajados e determinados a  avançar com as reformas.

“O ano 2021 que agora se inicia, será decisivo para a Direcção Geral das Alfândegas na implementação do programa da reforma”, prometeu.

O vice presidente da Organização Mundial das Alfândegas para África Ocidental e Central encontra-se desde o dia 12 do corrente mês no país numa  visita de quatro dias à convite de Doménico Sanca. ANG/ÂC//SG

 

 

 

 

 

Greve/UNTG anuncia nova paralização na função pública para o próximo dia 18   

Bissau,15 Jan.21(ANG) - A maior central sindical do país, a União Nacional dos
Trabalhadores da Guiné- UNTG- decretou para o próximo dia 18 à 22 deste mês uma nova paralisação da administração pública por o governo não responder suas exigências na primeira greve decreta este ano.

O Secretário-geral Júlio Mendonça , num encontro com a imprensa, disse  que vão retomar o antigo modelo de paralisação da função pública, isto é, todas às terças às quintas-feiras de cada semana para manifestar seus descontentamentos relativamente a criação de cinco novos impostos pelo governo.

“Na próxima semana, vamos paralisar a administração pública durante quatro dias e na semana subsequente, será de três dias, isto é todas as terças à quinta-feira de cada semana até que o governo cumpra com as nossas obrigações”, anunciou, acrescentando que no próximo sábado, vão sair a rua numa marcha em parceria com o sector privado para manifestar seus descontentamento relativamente a criação de cinco novos impostos pelo governo.

O responsável máximo da UNTG referiu que o novo imposto decretado pelo governo vai criar caos social aumentando assim o desemprego.

 “ Esses impostos obrigará fechos de várias empresas aumentando assim o desemprego, a capacidade de compra vai diminuir, então, haverá problemas sociais. Toda esta desgraça pode ser evitada com a decisão do presidente de República em não promulgar o orçamento aprovado recentemente pelos deputados”,disse.

Relativamente a não adesão da Confederação Geral dos Sindicatos Independentes às greves convocadas, júlio Mendonça sublinhou que a UNTG não é mediador mas sim defensor dos interesses dos trabalhadores.

“Se a outra central sindical quer adoptar a postura de mediador, isso é sua escolha, no nosso estatuto a UNTG não é mediador, está para promover o direito e defender os interesses dos trabalhadores” disse.

Por outro lado, considerou que o Presidente da República quer menosprezar a UNTG, acrescentando que é absurdo alguém querer comparar a central sindical com um sindicato, isso numa clara alusão a declaração de Sissoco Embaló.

No final de um jogo dos órgãos da soberania, no sábado passado, Umaro Sissoco Embaló afirmou que os sindicatos negoceiam com directores de serviços, adiantando que não vai permitir arrogâncias no país.

 Júlio Mendonça anunciou que depois da primeira paralisação da semana passada, toda a sua direcção já foi e continua a ser alvo de ameaças sem mencionar o responsável pelas ameaças.ANG/Rádio Sol Mansi

Desporto / Federação de Futebol  anuncia início da prova para próxima sexta feira

Bissau, 15 Jan 21 (ANG) -  O campeonato Nacional de futebol da primeira divisão arranca na próxima sexta-feira, dia 22 de janeiro, anunciou a RDN citando um dirigente da Federação de Futebol da Guiné-Bissau.

Segundo a Rádio Difusão Nacional, o anuncio foi feito por um dos membros da Direcção da Federação de Futebol da Guiné-Bissau Abubacar Mané.

O sorteio feito ditou que o jogo inaugural da prova colocasse frente a frente as formações da UDIB e Sonaco.

Os restantes jogos sorteados são FC de Flamengo/ Spor Bissau e Benfica; FC de Bissorã/ Canchungo; Gabu/ FC de Bula; Pelundo/ Bafatá; Cuntum/ Portos de Bissau e Sporting/ Balantas de Mansoa.

No ano passado o campeonato nacional de futebol foi anulado devido a pandemia da Covid-19. ANG/LPG//SG

 

Politica/Governo extingui Comissão Instaladora da Autoridade Reguladora do sector de Combustíveis

Bissau 15  Jan 21 (ANG) – O Governo  extinguiu na quinta-feira a Comissão Instaladora da Autoridade Reguladora do  Sector dos Combustíveis ,Derivados do Petróleo e do Gás Natural, denominada ARSECO.

Segundo um comunicado do Governo, a  decisão  saiu da primeira reunião Ordinária do Conselho de Ministro de 2021.

De acordo com esse comunicado, o  colectivo governamental declarou  perdida e a favor do Estado toda a madeira apreendida e estocada , tendo em conta à urgência de execução das recomendações refletidas no Relatório da Comissão interministerial para a gestão da madeira estocada.

Por outro lado,  deu orientações à  Comissão Interministérial para a gestão da madeira estocada no sentido de prosseguir e concluir os trabalhos até 31 de Janeiro  corrente ,com a submissão do relatório ao Plenário Governamental para efeitos de análise e aprovação.

O colectivo governamental , por via de um despacho do Primeiro-ministro, autoriza ao  Ministro das Finanças a definir critérios para o nomeação e colocação dos Directores de Administração e Finanças em todos os departamentos governamentais e nas estruturas personalizadas e tuteladas.

Durante a  reunião , o Ministro da Saúde Pública ,em sintonia com o Alto Comissariado para Covid-19 deu  conta das deligências em curso para aquisição da vacina contra coronavirus denominada Covax ,visando dar início ao processo de vacinação no nosso país ,no quadro da luta contra a pandemia da Covid-19 ,em estrita observância aos critérios definidos e homologados pela Organização Mundial de saúde,(OMS).

O vice-Primeiro-ministro anunciou ao plenário
do Governo ,a realização nos próximos dias ,da visita oficial do Presidente da República de Cabo-Verde Jorge Carlos Fonseca ao nosso país.

 “O Ministro da Economia ,Plano e Integração Regional informou ao colectivo governamental sobre os pontos-chaves das negociações havidas com a delegação do Banco Africano para o Desenvolvimento (BAD),com particular incidência na reforma da Administração Pública ,como um dos pilares do Plano Nacional de Desenvolvimento ,recentemente aprovado pelo Parlamento”, refere o comunicado. ANG/MSC//SG

 

Política/ Colectivo de 18 partidos sem assento parlamentar pede veto do Presidente da República ao OGE/2021

Bissau, 15 Jan 21 (ANG) – O Colectivo de 18 partidos políticos sem assento parlamentar pede veto do Presidente da República  ao Orçamento Geral de Estado(OGE) para o ano económico 2021, aprovado recentemente pelos deputados.

O Grupo alega que o OGE/2021 não reflete o que consideram “superiores interesses” do povo guineense.

 Segundo a  RDN, o apelo ao veto presidencial  foi feito na quinta feira em conferência de imprensa dirigida pelo coordenador desse colectivo, Barima Djaló.

O colectivo critica a atribuição de subsídios aos titulares de órgãos de soberania e a criação de cinco novos impostos.

 “ Não temos representação parlamentar, mas também não concordamos com este orçamento, por isso pedimos ao Presidente da República que devolva   o documento a ANP para que seja melhorada, por não corresponder a realidade socioeconómica do país”, sustentou Braima Djaló.

Acrescentou que o OGE não ajuda ao sector privado e nem a sociedade guineense, e que por isso o grupo exorta ao ministro das Finanças a prestar mais atenção às questões sociais em vez de pensar em aumentar  o salário dos dirigentes.

 “Não é possível que um membro do governo  ganhe mais do que o seu homólogo de um país que dá  apoio financeiro  ao nosso orçamento”, disse.

Braima Djaló sugeriu que orçamento seja bem analisado, aliás, até porque, o povo não duvida da capacidade do ministro da finanças, razão pelo qual exortou ao governante a prestar mais atenção as questão da infraestruturas do país em estado avança de degradação e da dificuldade dos guineenses do interior da Guiné-Bissau que precisam de 500 ou 1000 francos diario para comprar medicamentos e não conseguem, em vez de aumentar ainda mais o salario dos governantes.

O Despacho número 77/ 12 de agosto de 2020 assinado pelo primeiro-ministro indica que o Presidente da República tem direito à um perdiem diário de viagem ao exterior de 650 mil fcfa e para o interior do país- 450 mil francos, e 25 milhões de subsídios de representação.

O mesmo despacho refere  que o presidente da Assembleia  Nacional Popular e o primeiro-ministro passam a receber pelas suas deslocações externas e internas 350 e 150 mil francos cfas/dia,  e têm direito a 10 milhões de fcfa de subsídios de representação.

Os ex-Presidentes da República eleitos, de acordo com o referido despacho têm direito a um montante de Três  milhões de fcfa de subsídio e perdiem de representação de viagem ao exterior e interior, assim como três bilhetes de passagem ( classe executiva) por ano, acompanhado de um segurança e um protocolo.

As ex-primeiras damas têm direito a 3 bilhetes de passagem anuais na classe executiva.

O despacho indica ainda que os presidentes Interinos/ transição têm dirieto a um montante de 2.500.000,00 fcfa e 2 bilhetes de passagem anual na classe executivo. O mesmo documento atribui igualmente as primeiras damas dois  bilhetes de passagem anuais.

ANG/LPG//SG

 

 

Cabo Verde/Camilo Leitão da Graça nomeado  embaixador residente para a Guiné-Bissau

Bissau,15 Jan 21(ANG) – O diplomata de carreira Camilo Leitão da Graça é o primeiro embaixador residente na Guiné-Bissau, segundo o decreto-presidencial publicado esta quinta-feira, 14, no Boletim Oficial Electrónico (BOE).

O diploma que nomeia Camilo Leitão da Graça entrou já em vigor, assim como o que marca as datas para as eleições legislativas e presidenciais, previstas para 18 de Abril e 17 de Outubro, respectivamente.

Em Agosto do ano passado, por ocasião da inauguração das novas instalações da embaixada da Guiné-Bissau, na Praia, o ministro de Estado e da Presidência do Conselho de Ministros, Fernando Elísio Freire, garantiu que o Governo estava a trabalhar para abrir uma embaixada de Cabo Verde na Bissau.

Na ocasião, o governante realçou a necessidade de os dois países potenciarem as suas relações de amizade e cooperação, sublinhando que, para além da Guiné-Bissau e Cabo Verde terem a mesma língua, relações consanguíneas, interesses comuns, há ainda o facto de os dois países pertencerem a espaços dinâmicos que demandam diálogo e concertação.

Guiné-Bissau é um país da África Ocidental que faz fronteira com o Senegal ao norte, Guiné ao sul e ao leste e com o Oceano Atlântico a oeste. O território guineense abrange 36.125 quilómetros quadrados de área, com uma população estimada de 1,6 milhão de pessoas.

O produto interno bruto (PIB) per capita do país é um dos mais baixos do mundo. É membro da União Africana, Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental, Organização para a Cooperação Islâmica, União Latina, Comunidade de Países de Língua Portuguesa, Francofonia e da Zona de Paz e Cooperação do Atlântico Sul. ANG/Inforpress

 

 

29º aniversário do PRS/Alberto Nambeia apela a união no seio do partido para corrigir  erros do passado

Bissau, 15 Jan 21 (ANG) – O Presidente do Partido da Renovação Social (PRS) Alberto Nambeia apelou quinta-feira à união no seio dos dirigentes e militantes desta formação política, para  corrigir, de vez, os erros do passado e seguir em frente para a recuperação dos 20 deputados perdidos em 2014.

Nambeia discursava no encerramento da Jornada Comemorativa dos 29 anos da fundação do partido. 

“Aprender com os erros do passado, redefinir e reforçar novas estratégias eleitorais  para que nas próximas eleições legislativas previstas para  2023 o Partido consiga recuperar o estatuto conseguido nas eleições de 99”, são algumas das  recomendações deixadas pelo líder do PRS.

Acrescentou que os altos dirigentes do partido assim como a sua Juventude, a devem ser  capazes de transformar todos os erros em capital gerador da dinâmica do partido ou seja transformar as suas diferenças em riqueza do partido.

O Primeiro-ministro e Presidente do partido  Assembleia do Povo Unido(APU-PDGB), Nuno Gomes Nabiam foi um dos convidados do evento.

Nabiam sublinhou que o PRS foi um dos partidos que muito trabalharam para que a democracia seja uma realidade na Guiné-Bissau.

Apelos à união e coesão interna do partido marcaram as intervenções dos dirigentes do PRS nas celeberações dos seus 29 anos.

Para Edneuza Lopes da Cruz, membro da Comissão Política do partido, as contradições internas evocadas representam situações normais em partidos com a dimensão do PRS.

“Qualquer organização com a dimensão do PRS não pode fugir de dezavenças internas”, disse Edneusa Cruz , acrescentando  que divergir-se  na opinião não significa a morte, o fim ou fracasso do partido.

“Em organizações onde todo mundo concorda com tudo não pode haver avanços. E  é neste sentido que orgulho do meu partido. Os desafios internos são  discutidos na base de lealdade, respeito, como forma de encontrar a solução”, sustentou Lopes da Cruz.

Em  prespectiva disse esperar que haja  união e coesão na família dos renovadores, como meios para a realização, da melhor forma, do próximo congresso do partido visando melhor preparação para os embates das legislativas de 2023.

O Partido da Renovação Social (PRS), celebrou , na  quarta-feira, o 29º ano da sua existência . o programa comemorativo foi preenchido com realizações de vários eventos nomeadamente jornada de reflexão sobre a vida interna do partido,
torneiro de futebol em homenagem ao falecido líder do partido, Koumba Yalá, actividades culturais, entre outras. ANG/LLA/ÂC//SG

 

  
Covid-19
/Investigadores chineses dizem que 2021 pode ser pior do que 2020

Bissau, 15 Jan 21(ANG) - Um novo relatório publicado por pesquisadores chineses considera que o impacto da pandemia de coronavírus poderia vir a ser pior em 2021 do que no ano passado.

No pior dos cenários, o balanço global poderia chegar aos 5 milhões de óbitos até Março.

Trata-se de um pessimismo reforçado pela recente identificação de novas estirpes mais contagiosas do vírus.

Até agora, de acordo com os dados recolhidos pela Universidade Johns Hopkins, contabilizaram-se quase 2 milhões de mortos e mais de 93 milhões de infectados em todo o mundo.

Segundo o mais recente relatório dos investigadores do Centro Chinês de Controlo e Prevenção de Doenças, do Exército Popular de Libertação e de diversos outros institutos militares e civis chineses publicado no passado dia 8 de Janeiro na revista médica 'Disease Surveillance', estima-se que até ao início de Março, poderemos ascender a 170 milhões de contaminações a nível mundial.

De acordo com os peritos chineses, os Estados Unidos permaneceriam na dianteira desta classificação com 32 milhões de casos, ou seja cerca de 20% do total mundial, sendo que a Índia, o Brasil e a Rússia estariam também entre os países mais atingidos, com respectivamente 15,5, 15 e 6 milhões de casos.

Mesmo no melhor dos cenários, com governos a aplicar medidas de contenção, populações a cumprir as regras de biossegurança e a implementação de programas de vacinação massiva, o estudo refere que pelo menos 300 mil pessoas vão morrer com covid-19até ao início do mês de Março e, no pior dos casos, 5 milhões a nível mundial.

A confirmar-se esta previsão, isto significa que a taxa de mortalidade não mais ascenderia aos actuais 2,1%, mas sim aos 3%, ou seja o nível atingido há um ano no Wuhan, na China quando os hospitais ficaram ultrapassados perante o surgimento do que era então uma doença totalmente desconhecida, o relatório estimando ainda que o surgimento de novas doenças infecciosas “pode vir a tornar-se a nova norma”.ANG/RFI

 

 

 

quinta-feira, 14 de janeiro de 2021

 Prevenção contra coronavirus

No plano individual deve-se  manter o distanciamento físico, usar  uma máscara,  lavar as mãos  regularmente e tossir fora do alcance  dos outros. Façam  tudo isso!

A nossa mensagem às populações e aos governos é clara. Façam tudo isso!"

                                        ( Tedros Adhanom Ghebreyesus - DG da OMS)

Mau Tempo/Capitão dos Portos pede maior precaução aos proprietários de pirogas para evitar tragédias no mar

Bissau 14 Jan 21 (ANG) – O Capitão dos Portos da Guiné-Bissau apelou maior precaução aos proprietários das pirogas de transporte de pessoas e bens para as ilhas,  de forma a evitar tragédias no alto mar neste período de ventos fortes.

Siga Batista, em entrevista à ANG, disse que a missão da sua instituição é de zelar pela segurança de pessoas e bens no mar, afirmando que na Guiné-Bissau, com a exceção de Abril à Junho todos os restantes meses são preocupantes para  a navegação marítima inter- ilhas.

Aquele responsável adiantou que actualmente a preocupação da sua instituição aumenta mais, por causa dos ventos fortes que dificultam a visibilidade na navegação com pirogas, por falta de  aparelhos  de orientação das trajetórias  no mar.

Para Batista, todo o cuidado é pouco neste período no mar, por isso apela o  re
dobrar de  esforços em todos os portos com  medidas já em vigor.

Recomenda que   as pirogas devem levar metade da sua lotação, e dispor de coletes de salva-vidas para todos os passageiros, orientação que diz estar a ser acatada  por parte dos usuários das pirogas.

Frisou que os trabalhos do Instituto Marítimo Portuário acabam nos portos e que, ao longo da viagem, cabe aos capitões és das pirogas e outras embarcações  tomarem diligências para evitar o perigo.

Afirmou que a sua instituição trabalha mais na componente de sensibilização das pessoas usuárias do mar, e disse que esta técnica tem dado  frutos uma vez que, comparativamente ao  2019, em que houve mais de 20 mortes por diferentes situações no mar,  2020, sem citar  números, teve menos mortes, o que  considerou de positivo, apesar de lamentar as perdas humanas registadas .ANG/MSC/ÂC//SG

 

 

 

29º aniversário do PRS/ Lássana Fati diz que o partido continua a ser o garante da paz e estabilidade no pais

Bissau, 14 Jan 21 (ANG) – Um dos Vice-presidentes do Partido da Renovação Social (PRS) Lássana Fati exaltou hoje que esta formação política   continua a ser o garante da paz e estabilidade no país, volvidos  29 anos da sua fundação.

Fati  que falava na abertura do acto solene da comemoração dos 29 anos de existência daquela formação partidária, sob o lema “Juntos Venceremos”, sustentou que o PRS sempre foi um partido que lutou para a liberdade de expressão, e que respeita os  parceiros estatutários.

 “O PRS também lutou para livre expressão e tolerância da vontade da maioria, assim como a igualdade de oportunidades dos seus militantes,. Também também lutou pelo direito de liberdade dos cidadãos e pelo gozo desses direitos”, acrescentou o político.

Lássana Fati realçou  que o seu partido  é dos que também lutou para a Consolidação da Unidade Nacional e liberdade da Democracia para o desenvolvimento económico, social e cultural, e também pela justiça social e  observância das regras democráticas na acção política, repudiando o tribalismo religionalismo e a discriminação entre os seres humanos.

Segundo o Presidente da Comissão Organizadora do evento, Pedro Tipote, o PRS vive confrontado com enormes desafios que  soube superar e focando sempre nos objectivos de trabalhar em prol do bem estar do  povo guineense.

O Partido da Renovação Social foi fundado à 14 de Novembro de 1992 , no Bairro de Santa Luzia, em Bissau, por Kumba Yala, Mário Pires, Sori Djaló, Carlos Sousa, Nbunhe Nkada, Pedro Bacar Mané, Alberto Nambeia, José de Pina, Samba Mandjam, entre outros nomes. ANG/LLA/ÂC//SG      

 

Inacep/ Presidente do Sindicato de base dos trabalhadores anuncia levantamento de greve de 15 dias

Bissau, 14 Jan 21 (ANG) – O presidente do sindicato de base dos trabalhadores da empresa INACEP anunciou hoje o levantamento da greve de 15 dias, após quatro dias de negociações com o patronato e que culminou com a assinatura de um  Memorando de Entendimento entre as partes.

De acordo com Walter Mendonça, consta no referido memorando o pagamento dos atrasados salariais, a melhoria das condições de trabalho, o controlo das receitas e despesas e a redução do pessoal.

O Memorando de Entendimento à que Agência de Notícias da Guiné teve acesso hoje, indica ainda que  o  patronato aceitou a criação de uma caixa única de pagamento nas instalações da empresa, pagamento de forma alternada dos três meses de atrasados salariais de  2020, a partir do mês de Maio próximo  e fixou-se a data para o  pagamento do salario em atraso correspondente ao mês de dezembro de 2020

Ao abrig
o desse memorando, a Direcção se comprometeu a envidar esforços no sentido de levar a cabo o saneamento ou seja a redução do pessoal num
período de seis meses e regularização das questões de segurança social do pessoal na situação de reforma.

“A Direcção  da INACEP, o Sindicato de Base e a Secretaria de Estado da Comunicação Social  devem doravante encetar diligências  coordenadas junto do Ministério das Finanças, com vista a conseguir o pagamento faseado da divida contraída pelo  Estado para com a empresa”, refere o documento.

Acrescenta que a Direcção da INACEP se compromete em  não proceder ao desconto de faltas aos funcionários por  adesão à greve.

No memorando, o patronato comprometeu-se   criar uma Comissão Tripartida, de controlo das receitas e despesas da empresa, composta por elementos da Direcção da Empresa, Sindicato de base e da secretaria de Estado da Comunicação Social.

Em declarações a Agência de Notícias da Guiné (ANG)  Walter Mendonça avisou que o incumprimento de qualquer ponto constante no memorando assinado leva à retoma da greve .

Mendonça justificou que   exigem a redução do pessoal, porque “existe muitos funcionários que não produzem”.

Os trabalhadores da INACEP observavam desde  6 de janeiro uma paralisação prevista para  15 dias, exigindo do patronato o pagamento dos salário em atraso e regularização dos trabalhadores na seguração social entre outras.ANG/LPG/ÂC//SG

 

Cooperação/Guiné-Bissau e Portugal assinam novo Programa Estratégico de  Cooperação de 60 milhões de euros

Bissau,14 Jan 21(ANG) – Os ministros dos Negócios Estrangeiros da Guiné-Bissau, Suzi Carla Barbosa  e de Portugal, Augusto Santos Silva assinaram  quarta-feira, em Lisboa, novo Programa Estratégico de Cooperação(PEC) para os próximos cinco anos, coberto por um envelope financeiro de 60 milhões de euros.

Segundo um comunicado do Ministério guineense dos Negócios Estrangeiros, Cooperação Internacional e das Comunidades o PEC está sujeito a revisão anual.

Segundo a Lusa que cita fontes da diplomacia portuguesa, o plano foi "elaborado de acordo com as prioridades e objetivos de desenvolvimento da Guiné-Bissau" e irá abranger projetos nas áreas da educação e cultura, justiça, segurança e defesa, saúde, assuntos sociais e trabalho, agricultura, pescas, energia e ambiente, infraestruturas, economia e finanças.

"Será dado particular enfoque à promoção de parcerias com outros atores, públicos e privados, nacionais e internacionais, nomeadamente com o setor privado, organizações não-governamentais para o desenvolvimento (ONGD), fundações, academia e a comunidade doadora internacional, em particular as Nações Unidas e a União Europeia", indicou a Lusa.

O Programa Estratégico de Cooperação Portugal/Guiné-Bissau 2015-2020 tinha um orçamento indicativo de 40 milhões de euros, cuja execução foi ultrapassada.

Entretanto, o comunicado do MNE da Guiné-Bissau refere que, na segunda-feira,  a ministra Suzi inaugurou, em Algarve,  um Consulado Geral da Guiné-Bissau nessa região nortenha de Portugal., antes de  reunir com a comunidade guineense residente em Algarve.

O documento indica que a abertura da nova representação diplomática guineense satisfaz uma promessa do Presidente da República Umaro Sissoco Embaló, feita aquando da sua visita à Portugal, realizada em Outubro passado.

O encontro de Suzi Carla Barbosa com a comunidade guineense de Algarve serviu para a governante ouvir preocupações  desta comunidade e transmitir as prioridades das autoridades para com a diáspora.

“O Governo aprovou em  Junho passado o primeiro regulamento Consular da história da Guiné-Bissau, e o documento  prevê a expansão da rede consular do país no mundo para melhor atendimento   e facilitação da integração da diáspora guineense no país de acolhimento”, indica o comunicado do Ministério guineense dos Negócios Estrangeiros, Cooperação Internacional e das Comunidades.ANG/AC//SG

 

Política/”PRS está a decrescer no cenário político nacional”, diz António Artur Sanhá  

Bissau,14 Jan 21(ANG) - O ex-Secretário-geral do Partido da Renovação Social (PRS), Artur Sanhá afirmou que esta formação política está em decrescimento no cenário político nacional, devido a falta de visão interpretativa da evolução da conjuntura politica e social.


Em conferência de imprensa, realizada quarta-feira, na sede nacional do partido, no âmbito das celebrações do 29º aniversário dos renovadores que se assinala hoje, 14 de Janeiro, Artur Sanhá afirmou que a efeméride representa um momento oportuno para lançar um apelo à unidade e a tolerância que deve ser assumida por cada formação política ao nível nacional, de forma a favorecer a conjuntura.

“Se não gerimos a actual conjuntura, não acolheremos bons frutos, de igual forma que há cinco anos enveredamos por uma situação que hoje em dia ninguém conseguiu obter bons resultados”, avisou.

Aquele político sublinhou que, se questionamos os resultados do comportamento político e administrativo dos cinco anos atrás, ninguém será capaz de os demonstrar.

Artur Sanhá defendeu a aposta na unidade nacional em detrimento do que considera aventuras em engenharias de fissuras que criam mais divisão, e que tornam mais difícil governar  o país.

“Nunca faltou a chamada de atenção, para que, de novo, não enveredemos pela via que  conduziu o país durante os passados cinco anos. Infelizmente, cada qual confiava no seu entendimento de radicalizar e hoje em dia estamos perante um resultado que nos leva à muitos esforços de gestão”, disse.

Artur Sanhá denunciou a existência de "fissuras, divisão interna, intriga e a falta de seriedade" reinante no partido.

Acusou a actual direcção do partido de ter praticado cancelamentos e manipulações de fóruns dos órgãos internos do partido , com métodos que considera  “graves” para a coesão interna da formação política fundada pelo antigo Chefe de Estado, Kumba Yalá e seus companheiros.

"O clima interno do PRS não é saudável, para sermos francos. Estamos a assistir um certo desleixo e uma falta de seriedade reinante na cúpula do partido, embora tenhamos feito várias chamadas de atenção, mas as pessoas continuaram a não aceitar os nossos apelos", declarou Artur Sanhá.

O também  ministro do Comércio e Indústria no atual executivo, pede a direcção do partido para não cometer erros semelhantes aos que diz terem estado na base da  ruptura entre ele, na altura secretário-geral do partido  e o então presidente do PRS, Koumba Yalá Kobde Nhanca .ANG/ÂC//SG

 

 

Covid-19/Missão da OMS chega hoje à China para investigar origem do vírus

Bissau,  14 Jan 21(ANG) – Uma equipa de dez investigadores e especialistas da Organização Mundial de Saúde (OMS) chega hoje à China para investigar a origem do novo coronavírus, o SARS-CoV-2, detectado pela primeira vez em Wuhan, em fins de 2019.

Terça-feira, as autoridades chinesas confirmaram que a equipa de especialistas da OMS chegará à China viajando directamente para Wuhan, procedente de Singapura.

Além da OMS, a missão integra especialistas da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e da Organização Mundial de Saúde Animal, estando envolvidos cientistas dos Estados Unidos, Japão, Rússia, Reino Unido, Holanda, Dinamarca, Austrália, Vietname, Alemanha e Qatar.

Em Fevereiro e Julho de 2020, duas equipas de especialistas visitaram a China com o mesmo objectivo da actual missão, mas poucos pormenores foram divulgados sobre a origem de um vírus que já provocou quase dois milhões de mortes entre os mais de 91,5 milhões de contaminações em todo o mundo.

A visita da missão à China, em particular a Wuhan, foi confirmada segunda-feira pelas autoridades de Pequim, depois de, na semana passada, ter sido anulada à última hora por falta das autorizações necessárias.

Nos últimos meses, Pequim reagiu mal aos pedidos de uma investigação independente, tendo mesmo aplicado sanções comerciais à Austrália, que insistiu nesse sentido em várias ocasiões.

As autoridades chinesas, apesar de confirmarem a visita da missão, que está prevista durar entre cinco e seis semanas, não adiantaram quaisquer pormenores sobre o programa, devendo os especialistas cumprir uma quarentena, ainda não confirmada por Pequim, logo que cheguem a território chinês.

No entanto, os sucessivos atrasos impostos pela China para aceitar uma investigação independente implica que os primeiros vestígios da infecção sejam bastante complicados para encontrar, sobretudo em Wuhan, cidade que reportou a primeira morte associada ao novo coronavírus a 11 de Janeiro de 2020.

Em Wuhan, como noutras partes da China, a pandemia esteve amplamente sob controlo na primavera e o número nacional de mortos permaneceu oficialmente em 4.634 desde meados de Maio.

A China tem sido criticada internacionalmente pela reacção inicial à epidemia, tendo vários médicos de Wuhan que evocaram a existência do vírus sido acusados pela polícia de “propagarem rumores”, enquanto um jornalista independente que cobria então a quarentena na cidade sido condenado em Dezembro a quatro anos de prisão.

Mesmo o nome da primeira vítima mortal da covid-19 continua por conhecer, sabendo-se unicamente tratar-se de um homem de 61 anos que frequentava o mercado de Wuhan, considerado como o primeiro grande foco da pandemia e que foi encerrado a 01 de Janeiro de 2020 mantendo-se, de resto, vedado até hoje, com as autoridades chinesas a não permitirem a entrada a especialistas independentes. ANG/Inforpress/Lusa

 

 

 


Comunicação social
/Ordem dos Jornalistas denuncia falta de liberdade de imprensa na TGB

Bissau,14 Jan 21(ANG) - Baducaram Imbenque, jornalista desportivo da Televisão da Guiné-Bissau (TGB), foi suspenso de todas as atividades pelo diretor-geral do órgão público, Amadú Djamanca, supostamente por não ter entrevistado o Presidente da República, Umaro Sissoco Embaló, no âmbito de um torneio de futebol no Estádio Lino Correia, em Bissau, entre os órgãos de soberania do país, apurou a DW África.

Jornalista Baducaram Imbenque

 "Isso prova que não há, realmente, liberdade de imprensa na Guiné-Bissau", alerta António Nhaga, bastonário da Ordem dos Jornalistas. "Não sei o que aconteceu, mas sei que o editor-chefe ou diretor de um órgão de comunicação social não deve intervir no trabalho de um jornalista, só porque não entrevistou o Presidente." 

"Perguntaram ao jornalista porque não entrevistou o Presidente? Isso demonstra mais uma vez a prepotência que existe em relação ao jornalista", lamenta .

O despacho da suspensão de Baducaram Imbenque, datado de 11 de janeiro e assinado pelo diretor da TGB, não faz referência ao facto de o Presidente não ter sido entrevistado.

"Não obstante a liberdade de imprensa e de expressão, em observância plena, e com base na liberdade do jornalista em escolher o ângulo da notícia, conforme a sua preferência, cada órgão de informação, sobretudo aqueles públicos ou estatais, como a TGB, tem a sua própria linha editorial. Com isso, e trata-se de um ocorrido [no dia 09 de janeiro], que pôs em causa essa linha editorial, mais agravante ainda quando o evento em questão é relacionado com os órgãos de soberania", lê-se no documento.

Contactado pela DW África, o diretor da Televisão da Guiné-Bissau, Amadú Djamanca, promete reagir "quando for possível".

Convidado a comentar o sucedido, o jornalista suspenso, Baducaram Imbenque, não se quis pronunciar.

Para Bacar Camará, jornalista da Rádio Nacional da Guiné-Bissau, os elementos conhecidos sobre o caso são suficientes para exigir a demissão do diretor-geral da televisão pública. "O diretor da televisão deve ser exonerado das suas funções, porque coloca em causa a imagem do Governo", assevera.

"A atitude da direção da televisão prejudica,  sobremaneira, a imagem do Governo", considera o repórter. "Situações como esta acabam por transparecer no relatório dos Repórteres Sem Fronteiras, dando uma imagem negativa ao Governo", acrescenta.

Esta não é a primeira vez que a TGB é alvo de acusações de censura. Em setembro de 2017, funcionários do órgão público produziram um abaixo-assinado para exigir o fim da proibição da difusão de certos conteúdos na estação pública do país. ANG/DW África

 

EUA/Câmara dos Representantes aprova destituição do Presidente cessante

Bissau, 14 Jan 21 (ANG) – A Câmara dos Representantes dos Estado dos Estados Unidos da América aprovou quarta-feira a instauração de um processo de destituição ao Presidente cessante, Donald Trump, acusado de ter incitado um ataque ao Capitólio na semana passada.

Apesar da obtenção de uma maioria na Câmara de Representantes para iniciar o julgamento político de Trump, é necessária a aprovação de uma maioria de 2/3 no Senado, ainda controlado pelos republicanos, para conseguir a sua remoção do Presidente cessante.

O artigo para o novo processo de ‘impeachment’ de Donald Trump foi apresentado na Câmara de Representantes, na segunda-feira, acusando o líder republicano de “incitação a insurreição” por ter induzido os seus apoiantes a assaltar o Capitólio, na passada quarta-feira.

Os democratas lutam agora contra o relógio, para conseguir que o artigo de destituição seja aprovado na Câmara e levado a tempo de ser votado no Senado, antes da tomada de posse do Presidente eleito, Joe Biden, em 20 de Janeiro.  ANG/Inforpress/Lusa