sexta-feira, 22 de março de 2019

Eleições legislativas


        CNE anuncia 18 de Abril para empossamento dos novos deputados

Bissau, 22 mar 19(ANG) – O Presidente da Comissão Nacional de Eleições(CNE), anunciou a data de 18 de Abril do ano em curso para a tomada de posse dos novos deputados da X legislatura, eleitos no escrutínio  de 10 de Março passado.

Direcção da CNE
O consenso foi alcançado hoje num encontro entre o Presidente da CNE José Pedro Sambú e o líder da Assembleia Nacional Popular Cipriano Cassamá.

Para o Presidente da CNE, a cerimónia de investidura dos deputados poderá decorrer fora das instalações do parlamento uma vez que a sede do hemiciclo está em obras.

“Isso irá depender dos organizadores do evento e para o efeito estão a pensar realizar essa cerimónia num local diferente”, disse.

Segundo a  lei eleitoral(artigo 186), os deputados à Assembleia Nacional Popular são investidos na função até 30 dias após a publicação dos resultados finais das eleições, competindo a CNE a marcação da data. ANG/AC//SG

Eleições Legislativas


Coordenador do Projecto “Fórum de Paz” considera positiva a monitorização comunitária durante o processo

Bissau, 22 mar 19 (ANG) – O Coordenador do Projecto denominado “Fórum de Paz” vocacionada para a mediação de conflitos relacionados com o processo eleitoral considerou hoje de positiva a monitorização comunitária feita pela sua organização durante o processo eleitoral de 10 de Março.

José Carlos Lopes Correia falava numa conferência de imprensa em que se fez o  balanço do controle comunitário das eleições legislativas de 10 de Março passado, nos seis círculos eleitorais que compõem o Sector Autónomo de Bissau (SAB).

 Disse que trabalharam na base  de apoio para a cidadania proactiva, com o objectivo de fazer com que  todos os cidadãos a participassem  nos actos eleitorais e  dar a sua voz, contribuindo para a melhoria do estado do país.

“Por isso, chegamos a conclusão de que devemos fazer um trabalho de monitorização ou acompanhamento do processo eleitoral findo iniciado desde o período de recenseamento, campanha eleitoral, acto de votação e divulgação dos resultados,  em conjunto com o grupo denominado “Kumpuduris de Paz”, construtores da paz em português, para fazer os jovens irem as urnas”, disse.

Lopes Correia lembrou que certas reivindicações dos jovens em particular dos bairros de Cuntum Madina e Pessak, que ameaçavam não se recensear se certas preocupações das suas localidades não foram resolvidas, e afirmou que neste sentido houve contactos com as associações dos bairros, que possibilitou a criação de um espaço de reflexão para irem junto dos moradores para sensibilizarem a comunidade e leva-la a entender que deviam recensear.

O Coordenador do Projecto Fórum de Paz lembrou que o acto foi uma pequena contribuição da organização que dirige mas  muito valiosa, salientando que concluíram que ajudaram muito em alertar ao povo em relação ao processo em que muitas das vezes são ou foram enganados pelos políticos com promessas que nunca foram compridas.

José Carlos Lopes Correia disse que a maior preocupação da organização depois das eleições tem a ver com a forma como vão acompanhar ou vigiar o mandato dado aos partidos, frisando que não se deve eleger os dirigentes e deixá-los fazer o que entenderem, mas sim pressioná-los a  cumprir  as promessas ou projectos eleitorais durante a governação,  para o bem das respectivas comunidades.

Para o efeito o Núcleo de Expressão das Associações de Base dos Círculos Eleitorais do SAB pedem a  assinatura de um Acordo de Compromisso Solidário entre o povo e os candidatos à deputados da Nação dos diferentes círculos eleitorais, prevendo a  promoção do debates e convívios entre deputados e a comunidade, em diferentes círculos.

“ Através de um diálogo inclusivo entre todas as organizações de base, iniciado em Outubro de 2018, foram registadas as necessidades básicas mais urgentes para resolver e foi produzido um Termo de Obrigação, que deverá ser  assinado entre as comunidades, candidatos à deputados e os seus respectivos partidos, envolvendo  os 21 partidos concorrentes as eleições legislativas passadas. Entretanto,  até presentemente nem todos os partidos o fizeram “,lamentou. ANG/MSC/AC//SG

RDC


           Tesouro americano taxa de corruptos altos responsáveis da CENI

Bissau, 22 mar 19 (ANG) - O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos da América acusou quinta-feira, em comunicado, o presidente da Comissão Eleitoral Nacional Independente (CENI), Corneille Nangaa e outros funcionários daquela instituição de terem desviado fundos operacionais da central eleitoral, o que possibilitou o atraso das eleições de 2016.
Bandeira de RD Congo
Trata-se de Corneille Nangaa, presidente da CENI, de Norbert Basengezi, vice-presidente da CENI e de Marcellin Basengezi, filho do último e conselheiro do mesmo órgão, e de dois altos dignitários do regime de Kabila, nomeadamente o antigo presidente da Assembleia Nacional, Aubin Minaku e Benoit Lwamba Bindu, presidente do Tribunal constitucional.
Um comunicado do Departamento do tesouro indica que durante as operações que conduziram as eleições gerais de 30 de Dezembro de 2018, os três altos funcionários da CENI enriqueceu-se ilicitamente, sobre-facturando por mais de 100 milhões de dólares a compra das máquinas a votar e se atribuindo os mercados sem respeitar as normas legais.
O presidente da CENI e outros responsáveis daquela instituição de apoio à democracia desviaram fundos operacionais da central eleitoral e tomaram decisões que afrouxaram o registo eleitoral, facilitando o atraso das eleições, acusa ainda o comunicado do Departamento do Estado.
No documento, Nangaa é ainda acusado utilizar várias empresas fictícias para desviar fundos operacionais do órgão para fins pessoais e políticos, enquanto os outros responsáveis da CENI enriqueceram-se comprando e vendendo combustíveis, o que atrasou o registo de muitos eleitores.
Ao comprar o combustível para os bureaux, Nangaa negociou uma taxa reduzida, conservou a diferença em relação ao valor orçamentado para dividi-lo entre os principais funcionários da CENI, e instou-os a fabricarem recibos para compensar o deficit das despesas, afirmou Sigal Mandelker, subsecretário do Tesouro encarregue do terrorismo e do reconhecimento financeiro.
Por seu lado, Marcellin Basengezi é acusado pelo mesmo documento de ter corrompido o Tribunal constitucional para fazer respeitar a decisão da CENI de adiar as eleições previstas para
Relativamente a Marcellin Basengezi, o documento diz que o mesmo beneficiou o seu hospital onde trabalha o pessoal da central eleitoral com o dinheiro da instituição.
Quanto a Katintima, o mesmo é acusado de ter supervisionado os responsáveis da CENI, utilizando também várias empresas de fachada para desviar fundos operacionais para fins pessoas e políticos.
Retirou e forneceu 80 mil dólares dos fundos operacionais da CENI ao seu próprio hospital, que tratava todos os funcionários da instituição”, sublinha o Departamento do Tesouro.
Sigal Mandelker, revelou que a instituição superior de controlo enviou à CENI investigadores não identificado para auditar as suas actividades financeiras e, os responsáveis, incluindo Katintima, aceitaram corromper os inquiridores em troca de ua auditoria falsa.ANG/Angop

PAIGC


Comité Central reconfirma Domingos Simões Pereira como candidato à  Primeiro-ministro

Bissau, 22 mar 19 (ANG) – Os membros do Comité Central(CC) do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) reconfirmou esta quinta-feira que Domingos Simões Pereira foi a cabeça lista do partido às eleições legislativas de 10 de Março e automaticamente candidato ao cargo do Primeiro-ministro.

Segundo o comunicado da 1ª reunião extraordinária do Comité Central à que a ANG teve acesso hoje, a medida de reconhecer Domingos Simões Pereira ao cargo do primeiro-ministro obedece as disposições estatutárias do partido.

A reunião do CC dos libertadores serviu igualmente para que os seus membros fizessem uma avaliação dos resultados nas respectivas áreas de actuação de modo a se tirarem conclusões.   

Por outro lado, este órgão rejeita toda a tendência de justificação dos resultados eleitorais com base em factores étnicos, tribais e religiosos, reafirmando o carácter plural e nacional do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC).

No documento, o Comité Central felicitou o povo guineense pela participação cívica no embate eleitoral do dia 10 de Março passado.

O Comité Central do PAIGC se solidariza com o povo moçambicano, devido a tragédia que assolou aquele país com a passagem do ciclone “Idai” e que resultou em mais de duas centenas de vítimas mortais. ANG/LPG/AC//SG

Campanha de caju 2019


                                          ANAG pede calma aos associados

Bissau, 22 mar 19 (ANG) – O Presidente da Associação Nacional dos Agricultores da Guiné (ANAG), pediu calma aos agricultores, devido aquilo que chama de desinformação ou seja uma “exposição de má-fé”, referente ao  anúncio do boicote da presente campanha de comercialização da castanha de caju pela Associação dos Importadores e Exportadores da Guiné-Bissau.

Jaime Boles Gomes que falava hoje em exclusivo à Agência de Notícias da Guiné (ANG) sobre as perspectivas da presente campanha, afirmou que o desvio do dinheiro do Fundo Nacional de  Promoção Industrial (FUNPI) não pode por em causa a quotização de 20 francos por cada quilo de castanha a exportar, proposta pela Agência Nacional de Cajú da Guiné-Bissau (ANCA-GB).

Por isso, Jaime Boles Gomes considera de má-fé o boicote da campanha, porque esta organização tem o seu representante ou seja faz parte do Conselho Geral da ANCA-GB.

Boles  acrescentando que, se há problema, deve ser tratado numa das reuniões do referido Conselho e não anunciar o boicote de forma unilateral.      

O líder da Associação dos agricultores avisou que, quem não quer participar no actual processo de comercialização de caju que deixe, salientando que qualquer interveniente na fileira de cajú tem que contribuir com o referido 20 francos para permitir a implementação do plano de investimento apresentado pela ANCA-GB.

O Presidente da ANAG garantiu que a presente campanha será melhor em relação a do ano passado.

Quanto ao Relatório de Contas da Agência Nacional de Caju (ANCA) cuja apresentação é exigida pela  Associação dos Importadores e Exportadores , revelou que o referido documento chegou de ser apresentado pela primeira direcção daquela instituição, frisando que até fora apresentado um  Plano de Investimento, no qual a ANAG devia beneficiar de cerca 2.000 bolsas de formações para os seus associados.

“O desenvolvimento de qualquer actividade não depende dos homens, mas sim da sua capacidade intelectual científica e financeira, porque não podemos ter a castanha de caju há muito tempo como um produto estratégico ou seja o ouro mas não beneficia os agricultores”, disse.

Jaime Boles Gomes considerou de grave o comportamento dos guineenses em pretender apenas ganhar dinheiro na fileira de caju, sem nunca investir um tostão nela.

Falou da necessidade do envolvimento de todos para melhorar as plantações de caju que, no momento, estão a ser atacadas por pragas, acrescentando que essa situação já desperta interesse de muita gente e sobretudo dos políticos.

O presidente da ANAG abordou a necessidade de sensibilizar os produtores sobre  como devem preservar o meio ambiente, reduzindo hectares de plantação de caju.

Apela aos agricultores para não receberem um quilo de arroz em troca de dois quilos de caju, adiantando que devem esperar pelo anúncio oficial do preço e o acordo deve ser alterado em conformidade com o valor indicado pelo governo
.
A castanha de caju é o principal produto de exportação da Guiné-Bissau.
ANG/LPG/AC//SG

Cultura/Música


                AGE homenageia músicos Zé Manel Fortes e Justino Delgado

Bissau, 22 mar 19 (ANG) – A Associação Guineense dos Escritores (AGE), homenageou esta quinta-feira dois músicos guineense nomeadamente Zé Manel Fortes e Justino Gomes Delgado pelos seus contributos à promoção da cultura guineense.   

O secretário executivo da Associação Guineense dos Escritores (AGE), Edson Ferreira, disse que as duas figuras da música guineense são artesões da palavra encantada, acrescentando que a arte é uma luta inspiradora que tenta espelhar uma realidade que marca o quotidiano.

Edson Ferreira disse ainda que é importante homenagear homens enquanto vivos para lhes dar força e moral de saber  que estão a fazer algo para o país e para a identidade nacional.   

Para o Diretor-geral da Cultura, João Cornélio Correia trata-se de um gesto de muita consideração e de valorização daquilo que é belo dentro da sociedade guineense.

Correia justificou que é bom falar da beleza da escrita associada à melodia e ritmo, uma vez que estão a ser homenageados os músicos de referência da Guiné-Bissau.

Zé Manel e Carlos Delgado em representação do seu irmão Justino Delgado, foram unânimes em agradecer a AGE pelo gesto e pedir a continuidade do reconhecimento  dos valores do sector da cultura.

O evento enquadra-se na celebração do Dia Mundial da Poesia que se celebra em 21 de março.

Os músicos homenageados - Zé Manel Fortes e Justino Gomes Delgado, ambos constituíram a nona e décima figuras homenageadas pela AGE, tanto na categoria da letra assim como na música.

 A referida cerimónia contou com a animação do músico da nova geração Quilograma. ANG/DMG/AC//SG

quinta-feira, 21 de março de 2019

BOAD


        Anunciado financiamento de  60 milhões de euros para  Guiné-Bissau
Bissau, 21 mar 19 (ANG) – O Banco Oeste Africano de Desenvolvimento(BOAD) anunciou hoje ter aprovado um financiamento de 40 milhões de francos cfa(60 milhões de euros) para projectos de desenvolvimento na Guiné-Bissau, nomeadamente a reabilitação de estradas e  do aeroporto em Bissau.
O financiamento aos projectos foi aprovado durante uma reunião do conselho de administração daquela instituição africana, realizada quarta-feira em Dakar, no Senegal.
Num comunicado divulgado hoje à imprensa, o banco anunciou a aprovação de 20 mil milhões de francos CFA (cerca de 30 milhões de euros) para asfaltar 80 quilómetros de estradas na rede nacional prioritária da Guiné-Bissau, incluindo a construção do desvio sul de Bissau e da estrada Bissau-Birla-Nhacra.
Um dos objectivos da obra é "desviar 90% do tráfego de veículos pesados e de mercadorias através do centro da cidade para o porto de Bissau".
O outro projecto aprovado, também no valor de 20 mil milhões de francos CFA, é relativo às obras de reabilitação e modernização do aeroporto internacional Osvaldo Vieira, em Bissau.
"Visa reabilitar e modernizar um conjunto de infra-estruturas e edifícios no aeroporto de forma a torná-lo mais operacional e funcional para os utilizadores", refere o BOAD no comunicado.
O projecto inclui a construção de novos edifícios e a aquisição e instalação de novos equipamentos operacionais.ANG/Angop


Infraestruturas


Ministra das Pescas satisfeita com avanço das obras de construção do Porto de Pesca

Bissau,21 Mar 19(ANG) – A ministra das Pescas afirmou ficar com uma sensação satisfatória com a forma rápida com que estão a decorrer as obras da construção do Porto de Pesca de Alto Bandim, em Bissau.

Adiatu Djaló Nandigna, em declarações à imprensa no final da visita que efectuou hoje à referida obra, disse que está convicta de que, se os trabalhos continuassem neste ritmo, a infra-estrutura irá ser entregue dentro dos prazos estabelecidos.

“Isso implica que, se os trabalhos continuassem nesse ritmo, tenho certeza que dentro de dois anos teremos um Porto de Pesca Artesanal e ao mesmo tempo uma câmara de conservação e tratamento de pescado, que vai permitir o país sair dessa situação de venda de licenças sem o benefício de outros valores que possam rentabilizar o sector”, disse.

 Perguntado sobre quais serão as vantagens para o país  com a conclusão da referida obra, a governante respondeu que irá permitir o Governo implementar a lei de obrigatoriedade de todos os barcos que pescam nas águas territoriais do país descarregarem os pescados no Porto de Bissau.

Adiatu Nandigna acrescentou  que, outra vantagem seria  a utilização de mão de obra local para descarga do pescado para a Câmara de conservação e depois para a embalagem.

“Sabemos que, com a conclusão do Porto de Pesca, vamos deixar de abastecer os nossos navios no alto mar e as empresas de combustíveis também vão ter vantagens nos serviços que prestam. Quer dizer, é todo uma cadeia que irá funcionar em torno do Porto de Pesca e ao mesmo tempo ficaremos com a certeza de que vamos empregar grande quantidade de mão-de-obra”, afirmou.

A ministra das Pescas sublinhou ainda que o país vai estar na altura de exportar o seu pescado de qualidade para o estrangeiro e abdicar de usar a marca made in China, Uniao Europeia entre outros e passar a dispor de Made in Guiné-Bissau.

Perguntada sobre para quando os barcos da Uniao Europeia vao voltar a pescar nas águas territoriais da Guiné-Bissau com base no novo acordo de pesca assinado com o espaço comunitário europeu, Adiatu Nandigna disse que isso irá acontecer em meados de Abril ou Maio próximo.

As obras de construção do Porto de Pesca de Alto Bandim iniciaram em Novembro do ano passado, com execução de uma empresa chinesa, e são  orçadas em 26,5 milhões de dólares. ANG/AC//SG

Agricultura


Associação de luta contra fome pede ao Presidente da República apoios em materiais para a produção agrícola

Bissau, 21 mar 19 (ANG) – Os camponeses agrupados na Associação de Luta contra Fome(APALCOF), e dos Usuários de Bolanhas de Bissassima de Cima, pediram hoje ao Presidente da República, apoios em materiais agrícolas sobretudo adubos, sementes e moto bombas para os seus cultivos.

Adja Djenabu presidente da Associação de Luta Contra Fome (APALCOF) de Contubuel que falava a saída do encontro com o Presidente da República José Mário Vaz, disse que a sua associação precisa de materiais de lavoura sobretudo de moto bombas, adubos, assim como arroz para o consumo, acrescentando que querem fazer a transplantação mas devido a falta da água não a conseguem e esperam a ajuda do Chefe do Estado que prometeu fazer algo. 

Por seu turno, o secretário da Associação dos Usuários de Bolanha de Bissassima de Cima, José Augusto Sambé disse que abordaram com o Presidente da República a recuperação da bolanha que está a ser trabalhada já há seis anos e do furo da água construído pelos portugueses naquela localidade.

José Sambé disse ainda que pediram também painéis solares para electrobomba desse furo evitando para que a avaria dos grupos de geradores não sejam motivos de paragem das suas actividades. ANG/DMG/AC//SG 

Sinamar


    Presidente  pede desculpas por insultos dirigidos ao Capitão dos Portos

Bissau, 21 mar 19 (ANG) – O Presidente de Sindicato Nacional dos Marinheiros (SINAMAR) pediu hoje desculpas pelos insultos dirigidos ao Capitão dos Serviços da Guiné, Siga Batista, numa conferência de imprensa realizada no ano transacto, sobre os assuntos laborais que unem as duas instituições.

João Cá que falava hoje em conferência de imprensa disse que, se não fosse os assuntos laborais que unem o Sinamar e o Serviço da Capitania dos Portos da Guiné, as duas instituições nunca chegariam de entrar em choque.

“Promovi essa conferência de imprensa para tornar público o meu arrependimento pelos palavrões que eu tinha dirigido ao Siga Batista, aquando da minha conferência de imprensa dada no ano passado referente ao problema de embarcação dos marinheiros”, declarou o sindicalista.

De acordo com o responsável, apesar do reconhecimento dos erros cometidos, o SINAMAR prosseguirá com a sua luta de defesa  dos interesses de todos os marinheiros respeitando sempre as leis.

“E no caso de qualquer mudança registado no Serviço de Capitania dos Portos da Guiné com a possível formação de novo governo, queremos deixar apelo ao futuro Capitão dos Portos, de que o nosso sindicato trabalha somente para a defesa dos interesses dos seus associados.

 “Não temos nada contra quem trabalha respeitando os nossos interesses”, sustentou João Cá.
ANG/LLA/AC         

Cooperação


Câmara Municipal de Oeiras doa materiais informáticos e mobiliários  para  escolas do país

Bissau,21 Mar 19(ANG) – O Presidente da Câmara Municipal de Bissau enalteceu hoje o papel desempenhado pelo seu homólogo do município português da Oeiras, Isaltino Morais, em prol da criação de melhores condições nas  escolas do país.

Luís Melo falava na cerimónia de entrega de seis contentores de “40 pés” contendo  brinquedos, materiais informáticos, fardamentos, mobiliário escolar e uma viatura “jeep” para o comando de Polícia da região de Biombo.

“Em breve teremos cerca de 90 salas de aulas mobiladas em partes tao distantes como Gabú, Bafatá, Oio, Cacheu, Quinhamel e outras tabancas da região de Biombo e na capital Bissau”, informou.

Melo acrescenta  que em breve os polícias municipais envergarão fardamentos adequados e devidamente identificados e que muitas crianças poderão brincar com ofertas das suas amigas de Oeiras.

“Mas, uma operação logística desta envergadura necessita de um parceiro forte no país. Congratulo-me por tal escolha ter recaído na Câmara Municipal de Bissau. Porque nós temos, já em curso, um acordo de parceria com a Câmara Municipal de Oeiras, desde julho de 2018 ao abrigo do qual iremos ser destinatários de parte destes bens”, explicou.

O Presidente da Câmara Municipal de Bissau disse que irão fazer melhor  com os equipamentos recebidos, tendo declarado que irão igualmente demonstrar à Oeiras que a vontade e motivação de fazer uma cidade de Bissau melhor já estão a ser demonstrado por todos e  e por cada um dos trabalhadores da edilidade.

Por sua vez, o Vice-Presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Edmilson dos Santos, disse que no novo ciclo da cooperação apostaram  em ajudar não só a Guiné-Bissau mas também outros  países com os quais a edilidade de Oeiras tem acordos de cooperação e de geminação.

“Quando falamos da cooperação, logo pensamos no aspecto de ajudar a população local a se desenvolver porque hoje em dia na Europa fala-se muito de emigração ilegal, e quando é assim, a melhor forma que a Câmara Municipal de Oeiras entende que pode ajudar os nativos é através de ajudas ao desenvolvimento local”, salientou.

Disse que no lote de materiais estão conjuntos de mobiliários para equipar cerca de 90 salas de aulas, materiais informáticos para o Instituto Politécnico IP9 entre outros. ANG/AC//SG

Correios


Presidente do Sitracorreios acusa governo de não estar interessado em resolver problemas dos funcionários

Bissau, 21 mar 19 (ANG) – O Presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios (SITRACORREIOS) acusou o governo de não estar interessado em resolver os problemas dos funcionários daquela instituição pública com dez anos de salários em atraso.

A acusação de Tefna Tambá vem expressa num comunicado à imprensa enviada à ANG, onde disse que os trabalhadores dos Correios estão numa profunda crise financeira e que os sucessivos governos não responderam as diligências dos mesmos.

Acrescentou que apesar das diligências feitas pelo sindicato junto dos ministros do Transporte e Telecomunicações, da Presidência da República e do Conselho de Ministros,e do Primeiro-ministro nada mudou.

Disse que a actual Direcção-geral dos Correios  não beneficiou de nenhum apoio por parte deste governo desde Março de 2017, não obstante ter apresentado  um projecto concreto sobre a empresa e um plano emergente de médio  e longo prazo.

O SITRACORREIOS vem através deste solicitar o actual Primeiro-ministro no sentido de utilizar a sua influência para minimizar os sofrimentos dos funcionários daquela instituição pública, compreendendo que os familiares dos mesmos estão ameaçados pela  morte lenta. 

ANG/JD//SG

UE


                     Theresa May pede à UE adiamento  de Brexit até Junho
Bissau, 21 mar 19 (ANG) - A primeira-ministra britânica, Theresa May, pediu quarta-feira aos dirigentes europeus, um adiamento de 3 meses, para evitar ao seu país uma crise político-económica, tendo em conta que não há consenso sobre o acordo de divórcio.
O pedido surge à nove dias da data prevista do Brexit, quer dizer, a saída do Reino Uni
do da União Europeia.  
Os dirigentes dos países da União europeia, estão abertos a conceder uma "curta extensão" ao Reino Unido, mas com a condição de haver "uma votação positiva" dos deputados britânicos sobre o acordo de Brexit negociado, declarou,  o presidente do conselho europeu, Donald Tusk. 
A primeira-ministra, Theresa May, pediu um adiamento de três meses , portanto até 30 de junho, antes da saída do seu país da União europeia, que está prevista para 29 de março.
Nesse meio tempo a primeira-ministra espera ver o seu acordo negociado com a União europeia, aprovado pela câmara dos comuns.
Mas, Theresa May, não fixou nenhuma data, apesar de se falar na próxima semana, para mais esta enésima votação no parlamento britânico.
Assim, a proposta de May, deixa cépticos certos europeus, como o Presidente da Comissão europeia, Jean-Claude Jüncker, que disse que esta questão não está agendada para a cimeira dos chefes de estado e de governo, de hoje  e sexta-feira, em Bruxelas.
No entanto, o presidente do conselho europeu, Donald Tusk, abre uma porta diplomática a Theresa May, dizendo que se o acordo, já negociado for aprovado pelos deputados britânicos, não será necessária uma cimeira extraordinária.
Caso o acordo de May for chumbado, Donald Tusk, admite ainda convocar uma cimeira dos chefes de Estado e de governo da União Europeia, que já vão estar reunidos hoje  e sexta-feira, em Bruxelas.
 ANG/RFI

Forças Armadas


                                        Guiné-Bissau acolhe  “Felino 2020”

Bissau, 21 mar 19 (ANG) - O Chefe de Estado-maior anunciou  quarta-feira que o país vai acolher o evento militar da Comunidade dos Países da Língua Portuguesa (CPLP) em 2020 e que por isso, os militares guineenses devem receber formação na área operacional, tática e informática para que possam assegurar o evento.

Biaguê Na Ntan falava durante um encontro   com  chefias militares no qual felicitou as forças militares pelo empenho  demostrado durante  a realização  das eleições legislativas de 10 de março, consideradas  justas e transparente .

“A Guiné-Bissau vai acolher o evento militar de CPLP pela primeira vez, os militares serão responsáveis pela realização do evento, assim sendo, precisam ser capacitados para que possam realizar, da melhor forma possível, este acontecimento militar”, explicou Na Ntan.
Acrescentou que Felino é um evento militar que visa o fornecimento das modalidades dos exercícios militares na carta e treino operacional das forças dos Estados membros da comunidade lusófona.

“Felino tem como missão ajudar na realização das operações humanitárias e de apoio à paz, de modo a incentivar uma força de paz a nível da CPLP”, acrescentou.

Por outro lado, o Chefe de Estado-maior General , felicitou os militares por terem distanciado da política, tendo acrescentado que a ética e deontologia profissional, o cumprimento das normas do regulamento da Disciplina Militar deve merecer sempre a atenção dos militares.

Na Ntan lançou um apelo à força conjunta ( militares, Polícia da Ordem Publica, ECOMIB e Guarda Nacional) no sentido de continuarem com a promoção da estabilidade interno para que a Comunidade Internacional possa retirar  sanções à algumas chefias militares.

O Chefe de Estado-maior destacou ainda a necessidade de formação continua para a classe castrense e de equilíbrio da dieta alimentar nas casernas, de modo a evitar mortes precoces de militares.

ANG/AALS//SG

CPLP


 Presidente  apela à União Africana e  CEDEAO para ajudarem Moçambique

Bissau, 21 mar 19 (ANG) – O presidente em exercício da CPLP, Jorge Carlos Fonseca, apelou aos presidentes da CEDEAO e da União Africana, respectivamente, para ajudarem as autoridades moçambicanas neste momento de “grande tragédia” para o país.
O chefe de Estado cabo-verdiano diz-se “comovido e preo-
cupado” com a situação por que passa Moçambique neste momento, em que o país foi assolado por um ciclone tropical.
Em mensagem dirigida ao seu homólogo Abdul Fatah Khalil Al-Sisi, Presidente do Egipto e Presidente da União Africana, o chefe de Estado cabo-verdiano, na qualidade de presidente em exercício da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), pediu à UA a prosseguir com os “esforços já consentidos”, através de ajuda já enviada, e, ao mesmo tempo, apelou à “intensificação” de contactos diplomáticos com os governos de países membros da organização continental  a solidarizarem-se como Moçambique.
Jorge Carlos Fonseca endereçou uma outra mensagem do mesmo teor ao Presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari, que é igualmente presidente em exercício da Comunidade Económica para o Desenvolvimento dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), a quem solicita apoio de solidariedade para com Moçambique.
O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, anunciou na terça-feira que mais de 200 pessoas morreram e 350 mil “estão em situação de risco”, tendo decretado o estado de emergência nacional.
O Idai, com fortes chuvas e ventos de até 170 quilómetros por hora, atingiu a Beira (centro de Moçambique) na quinta-feira à noite, deixando os cerca de 500 mil residentes sem energia e linhas de comunicação.
A Cruz Vermelha Internacional indicou na terça-feira que pelo menos 400 mil pessoas estão desalojadas na Beira, em consequência do ciclone, considerando tratar-se da “pior crise” do género no país.
No Zimbabué, foram contabilizados mais de 100 mortos e mais de 200 feridos, com as estimativas a apontarem para mais de 500 desaparecidos, enquanto no Malawi as únicas estimativas conhecidas apontam para pelo menos 56 mortos e 577 feridos. 
ANG/Inforpress