quarta-feira, 19 de junho de 2024

Ambiente/Ministro Viriato Cassamá afirma que  Guiné-Bissau enfrenta “desafios complexos” na gestão de residios sólidos

Bissau, 19 Jun 24(ANG) – O ministro do Ambiente, Biodiversidade e Acão Climática disse que a Guiné-Bissau, tal como muitos outros países, enfrenta “desafios complexos” na gestão de resíduos sólidos.

De acordo com a informação divulgada na página do Ministério do Ambiente, Biodiversidade e Acão Climática no Facebook, à que a ANG teve acesso,  o governante falava hoje ao  presidir o ateliê de validação Técnica dos Resultados Preliminares da Implementação da Ferramenta Waste Wise Cities (WaCT), Cidades Inteligentes para a Gestão de Resíduos, em Bissau.

Cassamá  disse que o crescimento populacional, a urbanização rápida e o aumento do consumo têm gerado uma quantidade crescente de resíduos que exige soluções inovadoras e eficazes.

“É neste contexto que a Ferramenta Waste Wise Cities (WaCT) se revela uma aliada fundamental”, salientou.

Viriato Luís Soares Cassamá sublinhou que o país está a dar os primeiros passos num caminho que, acredita, poder levar à transformação das  cidades do país em espaços mais limpos, saudáveis e sustentáveis.

Para isso, diz que é fundamental a colaboração de todos os setores da sociedade – Governo, Setor Privado, organizações não-governamentais e cidadãos, frisando que todos têm um papel crucial a desempenhar na criação de um futuro mais sustentável.

Em jeito de conclusão, o titular da pasta do Ambiente enfatizou que esse ateliê é uma oportunidade para validar os resultados obtidos, discutir as melhores práticas e definir os próximos passos a seguir.

O evento contou a presença dos Representantes dos Organismos Internacionais, Diretores-gerais de diferentes Instituições estatais e ONGs.

O ateliê com a duração de um dia, conta com a participação dos técnicos de diferentes instituição públicas e privadas ligadas ao ambiente. ANG/ÂC//SG

TIC/Para desenvolver a  internet é preciso investir nas infraestruturas”, diz o ministro dos Transportes

Bissau, 19 Jun 24 (ANG) – O ministro dos Transportes, Telecomunicações e Economia Digital disse hoje que, para desenvolver a internet vai ser preciso se investir nas infraestruturas,  e  que  as parcerias públicas e privadas devem ser  funcionais na Guiné-Bissau.

José Carlos Esteves que falava no ato da abertura do1º Forúm de Governação de Internet que decorre em Bissau, destacou que a sociedade de cabo é uma das ferramentas importante que garante a abundância e redução de cortes de internet .


Para o governante, desenvolver a internet é promover a governação eletrónica que é uma ferramenta que permite criar uma mais-valia, em termos de serviços públicos.

“A nível de governação eletrónica temos traçado planos significativos para atingirmos objetivos de digitalização do serviço de Estado, porque garante a inter-ligação entre serviços, nomeadamente a comunicação, partilha de dados, a segurança e fiabilidade dos documentos do Estado entre outros serviços”, salientou o governante.

José Carlos Esteves sublinhou que,  discutir a internet neste Forúm é de importância capital para a governação e que vai  permitir que se saia do  evento com melhores conhecimentos  para desenvolver a internet em larga escala.     

Segundo Esteves  o Fórum da Governação da Internet está  a ter lugar numa altura em que  já foram  discutidos vários temas sobre a digitalização de serviços na sociedade guineense e realizado uma conferência sobre  Guiné-Bissau Digital , na qual foram discutidos,  na globalidade, o que vai ser a política a traçar para a implementação do digital no país.

O Presidente de Conselho de Administração de Autoridade Nacional Reguladora das Telecomunicações (ARN), Check Aliu Bamba Coté realçou que este 1º Forúm de Governação da Internet na Guiné-Bissau representa um passo importante para o futuro digital no país, pelo que a instituição que dirige está comprometida em liderar o processo com transparência, responsabilidade e visão.

Sublinhou que ao decidir pela organização deste Forúm, a ARN quer debater políticas para diferentes setores, tanto privado, como público, para incentivar a inclusão digital no país, promover a segurança cibernética e fomentar a criação do conteúdo local.

Aquele responsável reconhece no entanto que o país enfrenta vários desafios em termos de infraestruturas  digital, de cobertura da rede nas zonas rurais, aliados ao facto de  que muitos cidadãos ainda não têm as competências digitais necessárias.

Bamba Coté  acrescenta  que os referidos desafios  são também oportunidades para inovar e investir em soluções que promovem inclusão e o desenvolvimento.

Destacou  que nos últimos anos, a ARN tem liderado várias iniciativas para melhorar os panoramas dos Tics no país, nomeadamente a expansão das infraestruturas e outros, as iniciativas que visaram fundamentalmente melhorar a conetividade e promoção de um símbolo da identidade digital da Guiné-Bissau, tanto a nível nacional como internacional.

Alertou que a governação da Internet é uma responsabilidade para alcançar os objetivos essenciais para o Governo, setor privado, Organizações Não Governamentais e a comunidade internacional.

Disse acreditar que a digitalização pode impulsionar setores chaves como a educação, saúde, comércio e administração pública para tornar-lhes mais eficientes e acessíveis.

O 1º Fórum de Governação Digital na Guiné-Bissau subordinado ao tema “construir o futuro da Governação na Guiné-Bissau”, terá a duração de um dia. ANG/MI/ÂC//SG

Cooperação/ Presidente da República inicia hoje visita de Estado a Moçambique

Bissau,19 Jun 24(ANG) - O Presidente da República, Umaro Sissoco Embaló, inicia hoje uma visita de Estado a Moçambique com a cooperação entre os dois países na agenda.

 
De acordo com a Lusa, Sissoco Embaló chega ao início da tarde a Maputo, onde permanecerá até sexta-feira.

No primeiro dia da visita de Estado, o Presidente guineense é recebido pelo homólogo moçambicano, Filipe Nyusi, de acordo com o programa divulgado pela Presidência de Moçambique.

Os dois chefes de Estado presidem à cerimónia de assinatura de instrumentos jurídicos de cooperação entre os dois Estados, depois de um encontro particular e das conversações oficiais entre as comitivas dos dois países.

O Presidente de Moçambique oferece ao homólogo guineense um banquete de Estado, no Palácio da Ponta Vermelha, no final do qual está previsto discursarem os dois chefes de Estado.

Na quinta-feira, Sissoco Embaló irá depositar uma coroa de flores no Monumento aos heróis moçambicanos, seguindo depois para os Paços do Município de Maputo, onde será agraciado com a Chave da Cidade.

O programa desse dia inclui uma visita ao Centro de Análise Estratégica da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) e uma visita à Assembleia da República moçambicana, onde será recebido pelos membros da Comissão Permanente e terá um encontro de cortesia com o presidente do parlamento.

O segundo dia da visita termina com uma visita ao porto de Maputo.ANG/Lusa



Economia/Preços das moedas para quarta-feira, 19 de junho de 2024

MOEDA

COMPRAR

OFERTA

Euro

655.957

655.957

dólares americanos

607.750

614.750

Yen japonês

3.845

3.905

Libra esterlina

774.500

781.500

Franco suíço

689.000

695.000

Dólar canadense

442.000

449.000

Yuan chinês

83.500

85.000

Dirham dos Emirados Árabes Unidos

165.000

168.000

  Fonte:BCEAO

        África do Sul/Ramaphosa toma posse para segundo mandato

Bissau, 19 Jun 24 (ANG) - Cyril Ramaphosa tomou hoje posse como Presidente
da África do Sul para um segundo mandato de cinco anos, após o seu partido, o histórico Congresso Nacional Africano (ANC), ter perdido pela primeira vez a maioria absoluta.

"A formação de um Governo de Unidade Nacional é um momento de grande significado. É o início de uma nova era", declarou o chefe de Estado, de 71 anos, durante o discurso de tomada de posse na capital, Pretória.

"Eu, Matamela Cyril Ramaphosa, juro que serei fiel à República da África do Sul e que obedecerei, observarei e defenderei a Constituição e todas as outras leis da República", declarou Ramaphosa ao fazer o juramento de posse perante o chefe do poder judicial sul-africano, o juiz Raymond Zondo.

Com este juramento na sede do executivo sul-africano, iniciou-se uma nova fase na história do país, marcada por um Governo de unidade nacional sem precedentes, cuja composição ainda não foi revelada.

Ramaphosa foi eleito com 283 votos na primeira sessão do parlamento, com o apoio dos partidos de oposição Aliança Democrática (DA, na sigla em inglês), centro-direita e liberal, e Partido Livre Inkatha (IFP), centro-esquerda e nacionalista zulu, após um acordo de última hora.

Embora tenha sido o partido mais votado nas eleições realizadas em 29 de Maio, as sétimas eleições gerais no país, o ANC manteve o seu declínio eleitoral, perdendo a maioria absoluta no parlamento, pela primeira vez em 30 anos, após obter 40,18% dos votos, elegendo 159 deputados para a Assembleia Nacional, menos 71 lugares do que havia alcançado em 2019, quando obteve 57,5% dos votos.

A tomada de posse de Ramaphosa dá início à formação do Governo de Unidade Nacional e que deve incluir ainda membros de outros dois partidos -- o GOOD, e o Aliança Patriótica (AP), anunciou o partido no poder.ANG/Angop
 

        Timor Leste/Embaixadas  de sete países já podem emitir vistos

Bissau, 19 Jun 24 (ANG) - As embaixadas de Timor-Leste em Portugal, Singapura, Indonésia, China, Malásia, Filipinas e Austrália vão passar a emitir vistos de entrada no país para "simplificar" o processo e melhorar o controlo das fronteiras, anunciou o Ministério do Interior, noticiou o site Notícias ao Minuto.

"Este é um passo importante que visa simplificar e descentralizar o processo de concessão de vistos, promovendo assim maior eficiência no controlo de movimento de pessoas nas fronteiras e de estrangeiros no território nacional", refere o Ministério do Interior, num comunicado hoje divulgado pelo consulado-geral de Timor-Leste em Darwin, na Austrália.

A medida, já publicada no Boletim Oficial, vai permitir aos adidos da migração naqueles países emitir vistos de "trabalho, negócios, estadias temporárias, estabelecimento de residência, trânsito, turismo e escalas em aeroporto".

O objectivo, segundo o comunicado, é "simplificar os procedimentos, impulsionar o desenvolvimento económico e aumentar a receita fiscal".

A decisão pretende igualmente ajudar a "fortalecer as relações internacionais" e facilitar a "entrada de investidores estrangeiros".ANG/Angop
  

Coreia do Sul/ Governo cria medidas para solucionar a baixa taxa de natalidade

Bissau, 19 Jun 24 (ANG) - O Presidente da Coreia do Sul, Yoon Suk-yeol, disse hoje que o país se encontra numa situação de "emergência demográfica" e prometeu um plano global para aumentar a taxa de natalidade, a mais baixa do mundo desenvolvido, noticiou o site Notícias ao Minuto.


"Declaro oficialmente uma 'emergência demográfica nacional'. Vamos activar um sistema de resposta governamental abrangente até que o desafio da baixa taxa de natalidade seja resolvido", afirmou Yoon durante uma reunião com um comité presidencial em Seongnam, a sul de Seul.

A Coreia do Sul regista actualmente a mais baixa taxa de natalidade do mundo desenvolvido, de acordo com dados da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico).

O Presidente sul-coreano delineou três grandes áreas para o plano: equilíbrio entre a vida profissional e a vida privada, melhoria dos serviços de acolhimento de crianças e melhor acesso à habitação para as famílias.

Na sequência da pesada derrota do partido conservador de Yoon, o Partido do Poder Popular, nas eleições legislativas de Abril, o chefe de Estado, que se encontra gravemente enfraquecido no Parlamento durante os três anos que restam de mandato, anunciou a criação de um novo ministério para resolver o problema da baixa taxa de natalidade.

O ministro desta nova pasta, inicialmente designada por Ministério do Planeamento Estratégico da População, vai desempenhar também as funções de vice-primeiro-ministro para os assuntos sociais.

O ministério vai ser responsável pelo desenvolvimento de estratégias relacionadas com o problema populacional da Coreia do Sul, incluindo a taxa de natalidade, o envelhecimento da população e as políticas de migração.

As medidas delineadas hoje por Yoon incluem o aumento dos subsídios para a licença de paternidade e o alargamento da licença de paternidade para que 50% dos pais sul-coreanos façam uso da lei (actualmente apenas 6,8% cumpre o período de baixa).

O Presidente da Coreia do Sul falou também de um trabalho mais flexível, do aumento dos programas pós-escolares nas escolas primárias, da prioridade às famílias com recém-nascidos no acesso à habitação e a hipotecas com juros baixos e de mais isenções fiscais para as famílias com menores de idade. ANG/Angop

 

Brasil/Suspeitos de tentativa de assassínio de ex-juiz Sergio Moro mortos em prisão

Bissau, 19 Jun 24 (ANG) - Dois suspeitos de planearem atentados contra o senador e ex-juiz Sergio Moro e outras autoridades brasileiras foram mortos à facada na segunda-feira dentro de uma prisão no estado de São Paulo, indicaram as autoridades.


Três reclusos, supostamente ligados ao Primeiro Comando da Capital (PCC), a maior facção criminosa do Brasil, confessaram o envolvimento no duplo assassínio e já foram isolados, detalhou a Secretaria de Administração Penitenciária de São Paulo.

As autoridades estão a investigar um quarto recluso supostamente envolvido no crime, que ocorreu numa das alas de um presídio em Presidente Venceslau, no interior de São Paulo, estado onde o PCC nasceu e epicentro das suas actividades criminais.

A polícia abriu um inquérito para esclarecer as circunstâncias das duas mortes.

Segundo a imprensa local, os dois mortos são Janeferson Aparecido, conhecido como Nefo, e Reginaldo Oliveira, vulgo Rê.

Ambos eram acusados de serem membros de uma célula do PCC encarregada de planear atentados contra as autoridades brasileiras.

Em Março de 2023, uma operação da Polícia Federal resultou na prisão de vários integrantes do grupo, que há um ano planeava o assassínio simultâneo de diversos membros das autoridades.

Sergio Moro, mundialmente famoso por condenar o actual presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, e que mais tarde se tornou ministro da Justiça no Governo de Jair Bolsonaro (2019-2022), era um alvo prioritário.

O PCC monitorizava de perto a rotina de Moro e da família.

De acordo com a investigação, o PCC planeou raptar Moro a 30 de Outubro de 2022, dia da segunda volta das eleições presidenciais em que o líder Lula da Silva saiu vitorioso nas eleições contra Bolsonaro.

Moro desenvolveu a carreira como magistrado na cidade de Curitiba e liderou a operação anticorrupção Lava Jato.

O PCC nasceu na década de 1990 nas prisões de São Paulo e hoje é a mais poderosa quadrilha criminosa dedicada ao tráfico de drogas na América do Sul, com tentáculos em vários países da região.

ANG/Inforpress/Lusa

EUA/Biden anuncia plano que pode conceder visto à meio milhão de imigrantes

 

Bissau, 19 Jun 24 (ANG) - O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou  terça-feira (18) uma nova ordem executiva com relação às políticas migratórias de seu governo. 

A nova medida daria a oportunidade a meio milhão de imigrantes, que são casados com cidadãos norte-americanos, de regularizar sua situação sem ter que deixar o país. 

O anúncio do plano acontece apenas duas semanas após a decisão de Biden de limitar a entrada de estrangeiros em busca de asilo político no país.

A ordem executiva prevê que todo aquele imigrante que resida nos Estados Unidos há mais de dez anos, esteja casado com um cidadão dos Estados Unidos, e que não tenha passagem pela polícia, terá a obtenção da cidadania facilitada.

Ao contrário do que se crê popularmente, de que ao contrair matrimônio com um cidadão norte-americano, o [cartão de residência permanente] green card  está praticamente garantido, a verdade é que o processo para quem cruza a fronteira sul ilegalmente é muito mais complicado.

Aquelas pessoas que entraram ao país de forma ilegal precisam voltar ao seu país de origem e só estão habilitadas a retornar aos Estados Unidos uma vez que a tramitação do green card seja finalizada. O processo que pode durar anos, e acaba separando muitas famílias.

Ao anunciar a nova política, a Casa Branca disse que há um número estimado de 1,1 milhão de famílias compostas por pessoas com status legal híbrido, e que cerca de 500 mil pessoas poderiam ser beneficiadas pela medida, além de 50 mil menores, fruto desses matrimônios.

Conforme a ordem executiva, a espera pela cidadania agora pode ser feita em solo norte-americano, ao lado de seus familiares.

Os beneficiados pela medida terão que esperar até meados de setembro para iniciar o processo de pedido de visto ou de retorno ao país, no caso daqueles que foram separados de suas famílias.

Somente então aqueles que são elegíveis terão seu caso avaliado pelo Departamento de Segurança Interna. Se aprovados, eles terão três anos para solicitar residência permanente.

De acordo com o plano da Casa Branca os Dreamers - jovens beneficiados pelo DACA (Deferred Action for Childhood Arrivals) que tiverem obtido um diploma em uma instituição de ensino superior dos EUA e que receberam uma oferta de um empregador no país, em sua área de formação, poderão solicitar o visto de trabalho de forma mais rápida e direta.

 

Ainda antes de oficializar a medida, a administração Biden disse em um pré-anúncio feito aos jornalistas, que tanto garantir a segurança na fronteira, quanto corrigir o sistema imigratório, são prioridades para o governo.

Por isso, em uma tentativa de mostrar empatia com as famílias de imigrantes, a primeira-dama Jill Biden foi a escolhida para dar início ao discurso de comemoração dos 12 anos do programa DACA que protege da deportação aqueles que chegaram aqui ainda crianças. O benefício é uma medida do governo Obama, que logo foi suspensa por Trump.

O tom suave e carinhoso de Jill ao contar as histórias dos chamados Dreamers, como os beneficiados pelo programa ficaram conhecidos, tem a clara intenção de fazer contraste com o discurso violento de Donald Trump sobre os imigrantes, a quem chegou a comparar a "animais" que "envenenam o sangue do país".

O presidente falou na sequência da primeira-dama, oficializando a medida que tenta reverter a impressão causada na ala mais progressista do partido democrata, de que Biden estaria não só descumprindo suas promessas de campanha, quanto reproduzindo políticas parecida às de Trump com relação à imigração.

Tanto o fechamento das fronteiras sul para a entrada de imigrantes e busca de asilo político, quanto esta nova possibilidade de obtenção da cidadania, são ordens executivas, ou seja, que podem ser facilmente desabilitadas por outro governo com ideias distintas.

A campanha do ex-presidente Trump emitiu um comunicado em reação à ordem, descrevendo os migrantes como um fardo para os contribuintes e um fardo para os programas de bem-estar social, dizendo que a medida se trata de uma “anistia em massa”.

Em entrevista à Rádio Nacional Pública (NPR), a professora da Universidade St. Mary no Texas, Erica Schommer, disse que a ordem executiva "não é uma espécie de anistia geral que converte automaticamente um monte de pessoas em residentes ou cidadãos”, mas sim uma "liberdade condicional".

Assim como outras medidas relacionadas à imigração, como a própria suspensão de asilo, esta nova política poderia ser contestada nos tribunais.

Os números da Pew Research Institute mostram que os latinos cresceram no segundo ritmo mais rápido de qualquer grupo étnico em relação ao número de eleitores desde a última eleição presidencial nos Estados Unidos.

Estima-se que 36,2 milhões estejam habilitados para votar este ano, contra 32,3 milhões em 2020.

Em uma corrida eleitoral apertada, este eleitores poderiam ser decisivos. Sabendo disso, a administração Biden tem tentado correr atrás do prejuízo para recuperar a sua confiança em um tema que os afeta diretamente, como são as políticas migratórias.

Uma pesquisa recente feita pela Equis Research em alguns estados-chave nestas eleições como Arizona, Geórgia, Michigan, Pensilvânia, Wisconsin, mostra que os eleitores não veem os democratas como melhores no manejo da imigração, em comparação aos republicanos.

A pesquisa aponta que 49% dos eleitores registrados não-hispânicos e 41% dos hispânicos confiam mais em Trump na condução das questões relacionadas à imigração, do que no atual presidenteJoe Biden. ANG/RFI


Política
/Presidente da República afirma que não tem a “cultura de violênca” e nem pertence a “estrutura da violência”

Bissau, 19 jun 24 (ANG) – O Presidente da República refutou as acusações do líder da APU-PDGB de ser único responsável pela morte de Papa Fanhe, afirmando que, não tem a “cultura de violência” e nem  pertence  a “estrutura da violência”.

Umaro Sissoco Embalo que falava esta terça-feira, após presidir a reunião extraordinário de Conselho de Ministros, qualificou ainda o pedido de demissão dos dirigentes de APU-PDGB de “uma questão menor para ser debatido no colectivo governamental.

O chefe de Estado pediu aos membros do Governo de Iniciativa Presidencial a darem provas da sua maturidade política no exercício das funções governativas, priorizando em consequência, ações do impacto direto na vida das populações.

“A minha luta contra corrupção é inquestionável. As pessoas que me criticam não têm nada para dizer, o certo é que não posso dar alguém o que é nosso”, afirmou Umaro Sissoco Embalo.

Disse que, de um tempo para cá tem se registado muita “infantilidade politica”, frisando que, mas tudo tem limite. “Agora estou cansado, quando digo isso é porque elegi a Guiné-Bissau como prioridade”, salientou.

O Presidente da República voltou a incitar o Governo, sobre a  necessidade de manter acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI) por ser uma instituição que avalia o desempenho do Governo.

 “Oiço as pessoas a falar do meu segundo mandato. O poder não se conquista a todo custo, pois não matei ninguém  para ocupar as funções de Chefe de Estado”, advertiu.

Além disso, defendeu a introdução de imposto para apresentação de candidaturas aos cargos públicos, desde Deputado até a Presidência da República, por forma a reduzir o número de concorrentes.

Umaro Sissoco Embaló revelou ter pagado todos aqueles que lhe apoiaram a sua candidatura ao cargo do Presidente da República, tendo anunciado que o PAIGC é único partido que deu 10 milhões de francos CFA, ao Partido da Renovação Social(PRS) entregou 400 milhões e  os restantes 500 milhões á outras formações políticas.

Quanto as declarações do Presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE), segundo as quais o mandato do Presidente vai terminar só no dia 4 de setembro de 2025, data em que o Supremo Tribunal de Justiça confirmou a sua vitória nas presidenciais de 2019, na sequência de recurso apresentado na altura pelo Candidato apoiado pelo PAIGC, Embaló limita a dizer que é opinião de Npabi Cabi.ANG/LPG/ÂC

         Arábia Saudita/Pelo menos 550 mortos na maior peregrinação em Meca


Bissau,19 Jun 24(ANG) - Centenas de pessoas morreram durante a peregrinação anual a Meca, a cidade mais importante do Islão na Arábia Saudita.

De acordo com a comunicação social da Arábia Saudita e os ministérios dos Negócios Estrangeiros de vários países, uma forte onda de calor que se fez sentir naquele país está por detrás da tragédia.

Até ao momento pelo menos 550 mortos foram confirmados durante o haj, um dos cinco pilares do islamismo, que consiste numa ida à sagrada cidade saudita, e que todos os muçulmanos devem fazer pelo menos uma vez na vida.

De acordo com a agência AFP grande parte dos mortos, 323, são de nacionalidade egípcia. A agência tunisina Tunis Afrique Presse também confirmou a morte de 35 cidadãos da Tunísia.

Em paralelo o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Jordânia confirmou esta terça-feira a emissão de 41 permissões de enterro para peregrinos, sendo que pelo menos seis pessoas foram confirmadas como tendo morrido por causa do calor extremo em Meca.

Foram ainda confirmadas as mortes de 11 iranianos, 44 indonésios e três senegaleses, ainda que as autoridades destes países não tenham confirmado a existência de uma relação direta com a onda de calor.

Esta não é a primeira vez que acontece uma tragédia durante o haj, até porque Meca costuma juntar cerca de três milhões de pessoas, o que já deu aso a situações como debandadas ou incêndios que causaram vários mortos noutras peregrinações.

A televisão saudita e as autoridades de vários países muçulmanos já tinham avisado para os perigos de fazer a peregrinação que se iniciou na sexta-feira. É que o início desta semana viu as temperaturas subir para quase 52 graus à sombra na grande mesquita da cidade saudita.

Alertando já para este tipo de situação, um estudo desenvolvido em 2019 pela Geophysical Research Letters alertava que as alterações climáticas e o constante aumento da temperatura do ar iriam colocar os peregrinos que querem participar no haj em “perigo extremo”.

De acordo com a agência Reuters foram as próprias famílias de muitas das vítimas a confirmar que a onda extrema de calor está por detrás da tragédia. Nas redes sociais multiplicam-se as publicações de lamento, sendo que muitas outras famílias procuram pessoas nos hospitais sauditas.ANG/AFP

Política/Presidente da República exonera três membros do Governo liderado por Rui Duarte Barros

Bissau, 19 Jun 24 (ANG) - O Presidente da República exonerou os três  membros do Governo que na terça-feira, pediram demissão em obediência às orientações superiores do partido  Assembleia de Povo Unido - Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB) sobre o fim da participação no atual Executivo.

Tratam-se do ministro da  Energia Valentino Hildeberto Infanda, do ministro da Cultura, Juventude e Desportos Augusto Gomes e do Secretário de Estado da Juventude Garcia Bifa Bedeta.

A informação consta na Nota Informativa do  Gabinete de Comunicação e Relações Públicas da Presidência da República, no qual figura ainda que, a exoneração foi feita através do Decreto Presidencial Nº 20/2024.

De acordo com o mesmo documento,  os referidos membros do Governo  haviam sido nomeados pelo Decreto Presidencial Nº 77/2023 de 20 de Dezembro.

De lembrar que, os ministros da Energia Valentino Hideberto Infanda, da Cultura, Juventude e Desportos Augusto Gomes e o Secretário de Estado da Juventude e Desportos Garcia Bifa Bedeta entregaram no dia 18 de Julho em curso ao  primeiro-ministro do Governo de Iniciativa Presidencial, as suas cartas de demissão,  em obediência às orientações superiores do partido  Assembleia de Povo Unido- Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB) sobre o fim da participação no atual Executivo.

No sábado, dia 15 do corrente mês, a APU-PDGB “retirou” a “confiança política” ao Presidente da República, e em consequência ordenou a todos os seus militantes e dirigentes a se demitirem das suas funções no atual Governo da Iniciativa Presidencial, em “obediência e respeito aos estatutos do partido”.ANG/AALS/ÂC


Economia/Missão do FMI em Bissau para fazer a sexta revisão do Programa Financeiro  da instituição com a Guiné-Bissau

Bissau 19  Jun 24 (ANG) – Uma Missão do Fundo Monetário Internacional (FMI), está em Bissau com objectivo de fazer a sexta revisão do Programa Financeiro daquela instituição com a Guiné-Bissau.

A informação foi avançada esta terça-feira pelo Chefe da Missão da avaliação do FMI para o país, José Gijon, a saída de um encontro com o Presidente da República.

Em declarações à imprensa, Gijon disse que as discussões entre as partes são muito construtivas  e vão continuando a apoiar os programas de reformas que actualmente a Guiné-Bissau está fazendo.

“Como sabem o FMI apesar de  se concentrar nas questões orçamentais, mas também trabalha no melhoramento da  governança da gestão das finanças públicas e se chegamos a um acordo vamos apresentar um relatório ao Conselho do Fundo Monetário Internacional lá para o final do mês de Agosto próximo”,explicou.

Segundo Gijon, uma vez que o relatório em causa fôr aprovado pelo Conselho do FMI ,espera-se que se faça um reembolso de aproximadamente 7 milhões de dólares, cerca de   4 biliões de francos CFA ao Orçamento Geral de Estado guineense, para apoiar os esforços das políticas das autoridades nacionais.ANG/MSC/ÂC

Desporto/Vitória tangencial do Flamengo de Pefine sobre SC Bafatá no encerramento da ronda 25 da Guinés-Liga   

Bissau,19 Jun 24(ANG)  - O Flamengo de Pefine visitou esta terça-feira (18-06), o Sporting Clube de Bafatá e venceu por uma bola sem resposta [0-1], no encerramento da vigésima quinta jornada do campeonato nacional da primeira divisão(Guinés-Liga.

A partida foi realizada no campo Inum Embaló em Bafatá, perante fraca assistência do público, devido ao atraso da equipa visitante que viu o veículo que lhe transportava a ter avarias ao longo da viagem para o leste do país.

O único tento do desafio foi apontado aos 32 minutos por intermédio do Fabiã Batista Gomes Ocante, que garantiu desta forma a vitória da equipa da Capital Bissau.

No segundo tempo, enquanto SC Bafafá tentava chagar ao empate, a equipa rubro-negra manteve a sua linha defensiva bem compacta, o que lhe permitiu neutralizar todas as investidas dos anfitriões e ainda foi a procura do segundo golo.

Com este triunfo Flamengo de Pefine, chega aos 26 pontos, ao passo que SC Bafatá, mantém com 20 pontos na tabela classificativa ocupando  o décimo quarto posto.

Enquanto isso, o Sport Bissau e Benfica, venceu no último fim des semana, Portos de Bissau por três bolas a zero (0-3), no jogo de cumprimento da vigésima quinta jornada do Campeonato Nacional da Primeira Divisão(Guinés-Liga).

O jogo disputado no estádio Lino Correia e foi bastante dominado pelo Benfica, que circulou com facilidade a bola por todo o retângulo do desafio, criando várias ocasiões de golo na baliza adversária.

À medida que a partida andava, foi o Benfica que estava a ter a melhor gerência do desafio, com jogadas rápidas, mas apresentava claramente dificuldades em violar na altura a baliza adversária.

O Benfica tentou a todo custo marcar, com o bloco ofensivo bem subido ao lado adversário, perante um conjunto portuário bem compacto na sua linha defensiva e saíram ao intervalo sem golos.

Aos 55 minutos, Benfica conseguiu finalmente desbloquear o marcador, graças ao golo apontado por Jean Calmente, que aproveitou de um cruzamento vindo da direita e não precipitou em encostar a bola para o fundo da baliza do Edson da Silva.

Apesar da desvantagem, a formação portuária não baixou a linha e subiu um pouco ao lado contrário, mas foi o Benfica que voltou a marcar, aos 73 minutos, desta vez, com assinatura do inevitável Adulai Jaló, que aproveitou de um frango de Edson da Silva para aumentar a vantagem a favor do Benfica.

Perto do fim, aos 89 minutos, encarnados voltaram de novo a balançar a baliza do clube portuário, através do golo apontado por recém-entrado Edmundo Monteiro, mantendo o placar inalterado até ao fim da partida.

O Sport Bissau e Benfica continua na liderança do campeonato, com 62 pontos, mais 4 que o segundo lugar, FC Canchungo que venceu a UDIB por (1-0).

Quanto aos Estivadores dos Portos de Bissau, continuam com 24 pontos na tabela classificativa (menos 1 jogo).ANG/Fut 245

terça-feira, 18 de junho de 2024

Política/ Chefe de Estado exorta membros do Governo a se renunciarem ao uso indevido de bens do Estado e prática de corrupção

Bissau, 18 jun 24 (ANG) - O Chefe de Estado exortou hoje os membros do Governo a se renunciarem ao uso indevido dos bens do Estado e à prática de corrupção  na Administração Pública.

Segundo o Comunicado do Conselho de Ministros, a exortação de Umaro Sissoso Embaló foi feita na reunião extraordinária do coletivo ministerial realizada esta  terça-feira, em Bissau.

O Presidente da República ainda recomendou aos membros do Governo para darem provas da sua maturidade política no exercício de funções governativas, priorizando ações com  impacto direto na vida da populações.

O Conselho de Ministros congratulou-se com a informação do Ministério do Comércio e Indústria, sobre a evolução positiva da Campanha de Comercialização e Exportação da Castanha de Cajú 2024, em toda a extensão do território nacional.  ANG/LPG/AC//SG

Política/Ministros da Energia, da Cultura, Juventude e Desportos e Secretário de Estado da Juventude e Desportos pedem demissão

Bissau,18 Jun 24(ANG) – Os ministros da Energia, Valentino Ernesto Hideberto Infanda, da Cultura, Juventude e Desportos, Augusto Gomes e o Secretário de Estado da Juventude e Desportos, Garcia Bifa Bedeta entregaram   hoje ao primeiro-ministro do Governo de Iniciativa Presidencial, Rui Duarte  Barros as suas cartas de demissão,  em obediência às orientações superiores do partido dos três   a APU-PDGB sobre o fim da participação no atual Executivo.

Na  Carta à que a ANG teve acesso,  Valentino Ernesto Hideberto Infanda salientou que qualquer Governo tem de estar acima de tudo e todos, frisando que, infelizmente o atual executivo adotou as suas linhas mestras de governação fora do cômputo geral da administração socioeconómica e política.

“Na qualidade do membro do Governo de Iniciativa Presidencial, venho comunicar a minha decisão de deixar a honrosa função à que me foi confiado, como ministro da Energia que ainda até a presente data se encontra em curso”, referiu Valentino Ernesto Hideberto Infanda na Carta enviada ao primeiro-ministro Rui Duarte  Barros.

Na missiva, o governante disse entender como melhor solução e nunca fazer parte do problema, e sob os melhores interesses da população e de superiores interesses ideológicos da sua formação política a Assembleia do Povo Unido(APU-PDGB).

“E sob orientações e obediência consagrada nos seus estatutos, demito-me das minhas funções neste Governo sob a sua liderança”, sublinhou Valentino Ernesto Hideberto Infanda.

No sábado(15) o partido  Assembleia de Povo Unido- Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB) “retirou” a “confiança política” ao Presidente da República, e em consequência ordenou a todos os seus militantes e dirigentes a se demitirem das suas funções no atual Governo da Iniciativa Presidencial, em “obediência e respeito aos estatutos do partido”. ANG/ÂC//SG