quinta-feira, 13 de agosto de 2020

 Prevenção contra coronavirus

No plano individual deve-se  manter o distanciamento físico, usar  uma máscara,  lavar as mãos  regularmente e tossir fora do alcance  dos outros. Façam  tudo isso!

A nossa mensagem às populações e aos governos é clara.Façam tudo isso!"

                                        ( Tedros Adhanom Ghebreyesus - DG da OMS)

Covid-19/Argentina vai produzir e México distribuir vacina de Oxford na América Latina, à excepção do Brasil

Bissau, 13 Ago 20 (ANG) – A Argentina vai produzir e o México distribuir a vacina de Oxford contra a covid-19 na América Latina, à excepção do Brasil, anunciou na quarta-feira o Presidente argentino.

“Para a América Latina, excepto o Brasil, os responsáveis pela rede de produção serão a Argentina e o México. O México será o responsável por completar o processo de produção, por embalar a vacina e por toda a distribuição, que será de forma equitativa, de acordo com os pedidos dos governos latino-americanos”, declarou Alberto Fernández, em conferência de imprensa.

O laboratório anglo-sueco AstraZeneca, responsável pela produção da vacina contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2) desenvolvida pela Universidade britânica de Oxford, assinou um acordo com a Fundação Carlos Slim para produzir entre 150 e 250 milhões de doses, disponível durante o primeiro semestre de 2021, a um custo de entre três e quatro dólares (entre 2,5 e 3,4 euros) por dose.

Embora tenha um laboratório em Buenos Aires, o AstraZeneca fechou um acordo com outro laboratório argentino, o Mabxience, melhor preparado para a transferência de tecnologia e imediata produção da vacina que está na fase III, a última dos testes.

“Isso põe a Argentina num lugar de tranquilidade. De poder contar com a vacina em tempo oportuno e em quantidade suficiente para poder cobrir a procura de forma imediata”, disse Fernández.

O acordo permite que a Argentina tenha “um acesso entre seis a 12 meses mais rápido” à vacina, indicou.

“Uma das preocupações que sempre tivemos era a de poder garantir, na hora em que a vacina estivesse pronta, que a Argentina não tivesse de esperar e que tivesse acesso o mais rápido possível a essa vacina”, disse.

A Fundação Slim, do empresário mexicano Carlos Slim, líder em telecomunicações móveis na América Latina, vai financiar a produção, mesmo durante a fase de testes.

“A Fundação Slim permitiu que possamos ter acesso a essa vacina a preços muito mais do que razoáveis, entre três e quatro dólares [entre 2,5 e 3,4 euros] a dose”, considerou Fernández, embora o custo seja mais elevado do que o previsto no Brasil.

O laboratório AstraZeneca vai transferir procedimentos e o antígeno para que o laboratório argentino Mabxience possa produzir, em grande escala, a substância activa da vacina.

“É um imenso desafio para a indústria nacional e para nós é um reconhecimento da qualidade dos laboratórios argentinos”, apontou.

Fernández acrescentou que o laboratório AstraZeneca prevê uma procura de 230 milhões de doses na América Latina, com excepção do Brasil.

Em 31 de Julho, o Ministério da Saúde brasileiro anunciou um acordo entre a AstraZeneca e a fábrica de vacinas Bio-Manguinhos, da Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, para a produção de 100 milhões de doses a um custo inicial de 2,30 dólares (1,95 euros) que desce para dois dólares (1,69 euros) nos lotes posteriores.

O valor no Brasil, em que o projecto vai custar ao Estado brasileiro mais de 290 milhões de euros, representa cerca de metade do custo inicial do projecto na restante América Latina.

Resultados preliminares mostraram eficácia para a vacina de Oxford, já no último estágio de testes, a fase III, aplicada actualmente no Reino Unido, no Brasil, na África do Sul e, em breve, nos Estados Unidos. O projecto Oxford é considerado o mais avançado pela Organização Mundial da Saúde.

Tanto na Argentina quanto no Brasil, a substância activa deve chegar em Novembro ou Dezembro e o primeiro lote comercial poderá estar disponível em Janeiro ou Fevereiro.

“É uma grande notícia que México e Argentina sejam os pontos de referência para a produção da vacina e que possamos trazer uma solução ao continente”, afirmou Alberto Fernández.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 743 mil mortos e infectou mais de 20,3 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em Fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes. ANG/Inforpress/Lusa

 

 

Agricultura/Secretário para Comunicação e Porta-voz da CAF-SAB diz que país corre risco de ter mau ano agrícola

Bissau, 13 ago 20 (ANG) – O Secretário para a Comunicação e Porta-voz da Cooperativa dos Agricultores e Familiares de Sector Autónimo de Bissau (CAF-SAB) afirmou que o país corre o risco de ter mau ano agrícola sobretudo para os camponeses da capital Bissau, devido a inunda

ção e a grande quantidade de lixos nas bolanhas.

Batista Té que falava hoje em conferência de imprensa pediu ao Ministério de Agricultura  no sentido de ajudar os agricultores na construção de canais de drenagens para escoar as águas das bolanhas.

“Hoje em dia aqui em Bissau, quando chove todas as águas correntes descem para bolanhas e atualmente todas as bolanhas estão inundadas e cheias de lixos. Estamos a correr o risco de nossos diques de cintura serem destruídos e se cairem, as águas salgadas vão entrar nas bolanhas”, explicou Batista Té.  

Agradeceu ao Ministério da Agricultura através do Direção Geral  de Agricultura que lhes ofereceu quase três toneladas de sementeiras de arroz no princípio deste ano agrícola.

Adiantou que a sua Cooperativa está a fazer parceria com algumas ONGs sobretudo Ação para o Desenvolvimento (AD) em busca de solução para os lavradores de Bissau, na forma de desaguar e na recuperação de mangais que protegiam os diques da cintura das bolanhas.

Batista Té acrescentou que há algumas bolanhas que já não são lavradas porque se encontram em  estado avançado de degradação, nomeadamente a de Cadjila, Calequir e Pefine.

Disse  que, a pouco tempo, a Cooperativa com poucos meios que dispõe conseguiu recuperar a bolanha de Plufna que agora está a ser ameaçada pela água salgada.

Chamou a atenção às instituições ligadas ao ambiente nomeadamente, ao Ministério da Agricultura, Câmara Municipal de Bissau e Serviço de Inspeção de Ambiente para tomarem  medidas para estancar a prática de construção de casas nas bolanhas.

Apelou ainda ao Instituto da Biodiversidade e das Áreas Protegidas (IBAP) e Instituto Marítmo Portuário (IMP) para lhes ajudar na proteção das zonas húmidas que estão a ser invadidas.

Aquele responsável ameaçou convocar camponeses de Bissau para uma marcha entre Outubro e Novembro para mostrarem as suas insatisfação perante a invasão das suas zonas de lavoura para construção de casas e armazéns.

Té pede ao Ministério de Agricultura para se empenhar na transformação da agricultura tradicional guineense em agricultura mecanizada.

 A Cooperativa dos Agricultores e Familiares do Sector Autónimo de Bissau congrega agricultores de mais de 38 bairros de Bissau. ANG/DMG/ÂC//SG

 

 

EUA/Candidato democrata à presidência escolhe primeira mulher negra para «vice»

Bissau, 13 Ago 20 (ANG) - O candidato democrata às presidenciais de Novembro nos Estados Unidos, Joe Biden anunciou ter escolhido a senadora da Califórnia, Kamala Harris, como candidata à vice-presidência do país, esta última sendo a primeira mulher negra a ser candidata ao posto de número 2 na Casa Branca.

No passado mês de Março, Joe Biden já tinha indi

cado que o seu co-piloto seria uma mulher. Apesar de não ser a primeira a ser designada para esta responsabilidade, já que antes dela, a democrata Geraldine Ferraro foi indigitada para este posto em 1984 e, em seguida, em 2008, a republicana Sarah Palin seguiu o mesmo caminho, aos 55 anos, Kamala Harris, antiga procuradora eleita senadora da Califórnia em 2017, é a primeira mulher negra a ser candidata a esta função.

Reagindo à sua escolha como «vice», o Presidente cessante e candidato republicano a um segundo mandato, Donald Trump, falou de Kamala Harris como sendo a senadora “mais mesquinha, horrível, desrespeitosa e liberal” e qualificou ainda de «esquerdista radical» esta personalidade tida no seu partido como pertencente à ala «centrista».

Filha de um pai de origem jamaicana, professor de economia na universidade de Stanford e de uma mãe indiana, investigadora na área da oncologia, Kamala Harris, tem uma carreira de 30 anos como magistrada.

Procuradora de San Francisco entre 2004 e 2011 antes de ser promovida Procuradora geral da Califórnia entre 2011 e 2017, ela ganha estatura nacional na altura da eleição de Trump em 2016, quando se lança na política e é eleita senadora.

Nesse cargo, Kamala Harris ilustra-se sobretudo pelo seu estilo directo em comissões de inquérito. Em 2018, designadamente, Harris atacou de forma violenta o então candidato apoiado por Trump para o cargo de juiz no Supremo Tribunal, Brett Kavanaugh, acusado de agressão sexual. Kamala Harris, também deixou amargas recordações ao ex-procurador Jeff Sessions, quando num interrogatório em 2017, o questionou sobre os seus elos com a Rússia durante a campanha presidencial de 2016.

Apesar de se apresentar como uma «progressista», tendo designadamente como procuradora lançado um programa de formação para lutar contra a delinquência, a ala esquerda do seu partido apontou que ela recusou a ideia de equipar os polícias de câmaras para lutar contra as violências policiais e que ela raramente lançou acções contra agentes acusados de matar civis.

Ainda assim, a morte em finais de Maio de George Floyd, afro-americano asfixiado por um polícia branco, e a mobilização geral que seguiu terão decidido Joe Biden a escolher entre 11 potenciais candidatos a sua ex-adversária nas primárias democratas que ainda há alguns meses o acusava de ter sido no passado favorável à segregação racial. ANG/RFI

 

 

Desporto/Secretário de Estado afirma que jovens representam resiliência e continuidade de qualquer sociedade

Bissau 13 Ago 20 (ANG) – O Secretário de Estado da Juventude e Desportos afirmou na quarta-feira que a juventude representa a força, a resiliência e a promessa de continuidade de qualquer sociedade.

Florentino Fernando Dias citado pelo Jornal “O Democrata”, falava durante a celebração do Dia Internacional da Juventude, assinalado este ano sob o lema ,”Engajamento de Jovens para Acção Global”.

“Presidir o acto significa o renovar da responsabilidade que passa pelo desenvolvimento das políticas públicas para com a juventude, em claro reconhecimento das suas potencialidades, baseadas numa visão transformadora do sector que privilegie o aproveitamento de boas práticas passadas”, disse.

O titular da pasta da juventude disse estar ciente das dificuldades com que se depara a juventude, sendo as mais salientes, a fraca oportunidade de formação de base universitária ou técnico-profissional, a precariedade de acompanhamento do sistema de saúde bem como o alto índice do desemprego que levam os jovens, às vezes, à situações de desespero e aos comportamentos nefastos.

Face a estes desafios, Florentino Dias comprometeu-se em trabalhar para a reestruturação do sector da juventude através de uma legislação, promover reformas nas instituições representativas, investir nas infraestruturas de apoios às actividades juvenis, em todo o território nacional e monitorar a situação do emprego jovem através de programas de cadastro.

Por seu turno, a Presidente de Conselho de Nacional de Juventude (CNJ), Aissato Forbs Djaló afirmou que investir no empoderamento da juventude é um imperativo de todos os responsáveis políticos, na gestão de todos os sectores que requerem políticas, sejam elas politicas locais, nacionais ou globais.

“A Guiné-Bissau é um país de jovens, em que os adolescentes e jovens representam a maioria da população e são força da mudança da sociedade por isso, a juventude é um valor garantido para o país”,sublinhou.

A líder juvenil guineense alertou que não será possível equacionar e encontrar soluções consentâneas para os problemas complexos de estabilização do país sem o envolvimento da juventude, pois a própria demografia apresenta esse favor, quando mais de 70 por cento da população tem menos de 25 anos de idade.

Para Aissatu Forbs Djaló essa realidade representa um grande potencial em termos do desenvolvimento económico, social e politico, facto que, para ela, deve implicar a participação dos jovens na concretização de politicas públicas, assentes em estratégias direccionadas ao empoderamento e aproveitamento do dividendo demográfico.ANG/MSC/ÂC//SG

ONU/França deplora inobservância de recomendações da CEDEAO na Guiné-Bissau

Bissau, 13 Ago 20 (ANG) - A França denunciou a fragilidade da situação política na Guiné-Bissau, deplorando a não aplicação das recomendações da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), que preconizou a formação de um novo Governo.

De acordo com a conselheira da representação permanente de França junto das Nações Unidas, no Conselho de Segurança, Na

dia Fanton,  a situação política na Guiné-Bissau permanece frágil.

“França tomou nota do reconhecimento, pela CEDEAO, da vitória de Umaro Sissoco Embalo nas eleições presidenciais. Nós deploramos,  no entanto, que esta transição política  tenha sido realizada em violação da lei e lamentamos que as recomendações da CEDEAO, nomeadamente a formação de um novo Governo, até 22 de Maio, não tenham sido aplicadas pelo Presidente bissau-guineense”, afirmou.

A diplomata francesa sublinhou que o seu país notou com preocupação a ocupação da Assembleia Nacional Popular e do Supremo  Tribunal de Justiça pelos militares bem como numerosos  actos  de intimidações que implicam as autoridades contra jornalistas, juízes do Supremo Tribunal de Justiça e opositores.

"Apelamos a todos os atores políticos e institucionais para continuar o diálogo e trabalhar  para a estabilidade do país, com o respeito pelo Estado de Direito e os direitos humanos.

"O objectivo é que as instituições bissau-guineenses se possam consagrar ao desenvolvimento do país e ao relançamento da situação económica, particularmente  prejudicada pela pandemia da covid-19”, indicou.

A resolução da crise política, precisou Nadia Fanton, passa  por projectos consideráveis dos quais a realização das reformas preconizadas pelo Acordo de Conakry de 14 de Outubro de 2016,  a aplicação do roteiro de seis pontos da CEDEAO e  a revisão da Constituição.

Um braço-de-ferro opõe actualmente Umaro Sissoco Embalo,  líder do partido Madem G15, e o seu rival Domingos Simoes Pereira, candidato do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC).

Tudo começou depois de a Comissão Eleitoral Nacional (CNE), no termo da segunda volta das eleições presidenciais de 29 de Dezembro de 2019, declarar Embalo vencedor do escrutínio.

De acordo com ma CNE, Sissoco Embalo venceu com 53,55 por cento  dos votos e contra 46,45 por cento do seu adversário, Domingos Simões Pereira, mas este último interpôs recurso junto do Supremo Tribunal de Justiça, pedindo à CNE a reavaliação das atas das eleições presidenciais.

Após verificação, a CNE confirmou a vitória de Embalo com os mesmos resultados, mas Pereira voltou a recorrer à Justiça.

Antes de o Tribunal se pronunciar sobre o contencioso, os dois campos instalaram cada um o seu Governo.  Após quase quatro meses de crise, a CEDEAO reconheceu a vitória de  Umaro Sissoco Embalo.

Os diferentes protagonistas da crise na Guiné-Bissau, acompanhados pelos países amigos, incluindo Senegal, e pelos parceiros (Nações Unidas, União Africana, CEDEAO, CPLP, União Europeia), assinaram a 10 de Setembro último, sob a mediação do Presidente guineense, Alpha Condé, designado pela CEDEAO, os Acordos de Conakry para a aplicação do roteiro da CEDEAO.

O documento de 10 pontos, assinado pelas diferentes partes presentes, em Conakry, e rubricado por outros participantes, estipula, entre outros pontos, a formação de um Governo inclusivo conforme  um organograma negociado de maneira consensual com todos os partidos políticos representados na Assembleia Nacional, com base no princípio da sua representação proporcional.ANG/Angop

quarta-feira, 12 de agosto de 2020

 Prevenção contra coronavirus

No plano individual deve-se  manter o distanciamento físico, usar  uma máscara,  lavar as mãos  regularmente e tossir fora do alcance  dos outros. Façam  tudo isso!

A nossa mensagem às populações e aos governos é clara.Façam tudo isso!"

                                        ( Tedros Adhanom Ghebreyesus - DG da OMS)

Justiça/Ministro considera “chocante” as condições em que funciona instituições sob sua tutela

Bissau, 12 ago 20 (ANG) – O ministro da Justiça considerou de “chocante” as condições em que funcionam as instituições sob sua  tutela, sobretudo os serviços da Polícia Judiciária (PJ).

Fernando Mendonça, em declarações à imprensa no final da visita que efetuou hoje às diferentes instituições sob sua tutela, disse constatar muito sacrifício, entrega, profissionalismo e espírito de cumprimento da missão do pessoal.

“Mas também, constamos muitas dificuldades em termos de recursos humanos e principalmente na Polícia Judiciária, pela dimensão da sua missão e o número de pessoal. É preciso perceber o elevado sentido patriótico para trabalhar naquelas condições”, lamentou o governante.

Mendonça considera de degradante as condições em que o pessoal da PJ trabalha, acrescentando que, mesmo assim, a sociedade reclama resultados em termos de combate ao tráfico de drogas.

“Pergunto com que meios, sabendo que o tráfico envolve muitos meios financeiros e como é que se pode combaté-lo sem meios”, questionou o ministro da Justiça.

Prometeu tudo fazer para que haja mudança, e considera que  é inaceitável as pessoas continuarem a trabalhar nas condições que constatou.

Mendonça disse que não é só com a construção de uma estrutura própria para funcionamento é que a  PJ pode  desempenhar cabalmente as suas funções, mas também a criação de subvenções para o pessoal.

Garantiu para futuro próximo a criação de estruturas províncias da PJ no país para facilitar o trabalho.

Questionado sobre as investigações do caso da vandalização da Rádio Capital FM, Fernando Mendonça disse que a visita não serviu para se informar sobre um caso, mas sim para se inteirar do funcionamento de todas as estruturas ligadas ao Ministério da Justiça.

Instado a falar sobre a aglomeração dos cidadãos no Centro de Produção de Bilhete de Indentidade, informou que no quadro da reforma em curso no Ministério, perpectiva-se a abertura de outros centros de produção de Bilhete em Antula e Bairro de Ajuda, para se reduzir o congestionamento que se verifica no momento, sobretudo na instalações principal deste serviço.

Fernando Mendonça acrescentou ainda que no quadro dessa política o Bilhete de Identidade passa agora a ter a duração de 48 horas para ser entregue ao requerente.  

 A Presidente da Comissão Nacional dos Direitos Humanos da Guiné-Bissau, Fernanda Maria da Costa disse que a visita simboliza um acto de reconhecimento, porque desde da sua criação em 2009 até então nunca receberam  uma visita de um governante, e que essa é primeira vez.

Por essa razão, Fernanda Maria da Costa disse acreditar que a instituição que dirige vai beneficiar de apoio financeiro do governo, através do Ministério da Justiça.

Segundo esta responsável, a maior parte das actividades da Comissão Nacional dos Direitos Humanos é suportada financeiramente pelos seus parceiros.

O Director Geral do Gabinete Central Nacional de Interpol disse, por seu lado, que a organização está longe de atingir o nível das suas congéneres, conforme as recomendações da Organização Internacional da Polícia Criminal.

Disse esperar receber apoio financeiro do governo em cumprimento do Acordo de Cooperação com a Polícia Internacional(Interpol).

Melâncio Correia referiu que continuam a apoiar a justiça no âmbito de combate ao tráfico de droga e crime organizado transnacional.

Perguntado sobre o alegado aumento de tráfico de drogas no país nos últimos tempos, Melância Correia afirmou que a instituição que dirige só intervém nas questões transforentiço do tráfico e que até ao momento não receberam qualquer pedido de auxilio neste sentido.ANG/LPG/ÂC//SG

Antigos Combatentes“Situação dos veteranos de luta de libertação nacional vai merecer atenção do Governo”, diz Secretário de Estado

Bissau, 12 Ago 20 (ANG) – O Secretário de Estado dos Combatentes da Liberdade da Pátria disse que a situação dos veteranos de luta de libertação nacional irá merecer a atenção das autoridades nacionais.

Augusto Nhaga que falava na abertura de Ateliê sobre Recolha de Sugestões para Elaboração  do Plano de Acção, que visa minimizar os sofrimentos dos combatentes, 

pediu a intervenção acertada, sábia, madura e abnegada do Estado nesse sentido.

Nhaga convidou à todos para participarem na procura de soluções para os problemas dos combatentes, e tomarem as medidas necessárias para enfrentar o atual contexto difícil em que vivem  homens e mulheres que na sua juventude decidiram ,de uma forma voluntária,  aderir ao processo de reivindicação, com enormes sacrifícios físicos e psicológicos para libertar o país.

Por sua vez, o Secretário de Estado da Cultura  afirmou que a situação dos combatentes deve ser definida como prioridade das prioridades  no processo de desenvolvimento do país.

Francelino Cunha lamentou o que diz ser  abandono e a incapacidade em alegrar os corações daqueles que lutaram pela independência.

 Disse esperar pela contribuição de todos  na busca de soluções para a melhoria das condições de vida  aos combatentes da liberdade da pátria.

Em representação da Associação dos Combatentes da Liberdade da Pátria Laurenço Cassamá congratulou-se com Secretário se Estado pela iniciativa e afirmou que ela pode servir para combater as dificuldades enfrentadas pelos veteranos da luta de libertação nacional, independentemente das leis que os defendem.

O Ateliê com a duração de dois dias, conta com a participação dos técnicos de diferentes instituições de Estado. ANG/JD/ÂC//SG

Sociedade/ACOBES apela combate à comercialização de  produtos fora de prazo

Bissau, 12 Ago 2020 (ANG) – A Associação de Consumidores de Bens e Serviços (ACOBES) apela aos Mistérios de Comércio e de Saúde no sentido de solicitarem à  Polícia Judiciária (PJ)  investigações para descobrir e pôr cobro a comercialização de refrigerante  tipo coca cola fora de prazo.

Em entrevista exclusiva à ANG, O Secretário-geral de ACOBES Bamb

o Sanhá disse que tiveram conhecimento de que foram deitados fora grande quantidade de sumo coca- cola  fora de prazo de validade, nos arredores de Safim, mas que alguns elementos da população, entre idosos e crianças, estão a apoderar-se desse produto  para consumo.

Referiu  que o referido sumo  pode estragar-se facilmente devido a má conservação mesmo não estando fora de prazo, por causa de conservantes que integram a sua composição.

“O mais grave de tudo é quando está fora de prazo, pelo que peço ao Ministério de Comércio através da sua Inspecção-geral , no sentido de assumir sua responsabilidade para poder garantir as populações o consumo de produtos de qualidade , enquanto entidade que dirige a política de mercado”, disse.

Bambo Sanhá afirmou que hoje em dia o mercado é extenso e o mundo está desenvolvendo e que os operadores económicos têm poderes muito forte pelo que é preciso  inspectores à altura de poder acompanhar a evolução do desenvolvimento no mercado.

Questionado sobre os mecanismos de controlo de consumo de alguns produtos fora de prazo vendidos nos mercados neste período da pandemia, reiterou que a ACOBES não pode  tomar medidas para corrigir males nos mercados.

Acrescentou  que quem lei reserva o direito de tomar medidas são os Ministérios de Comercio e o de Saúde através dos  seus serviços de Inspecções enquanto entidades de Estado.

Disse que lamenta  a fragilidade que se tem verificado no país e a forma como as entidades  públicas estão organizadas.

“Muitas pessoas são admitidas nos serviços de Inspecção sem ter vínculo com o Estado. Entram  através de cunhos políticos e  muitas das vezes não estão preparadas para criar mecanismos que garantam as populações o consumo de produtos de qualidade”, disse.

Bambo Sanhá afirmou que neste período de pandemia, os preços de muitos produtos estão sendo especulados nos mercados de uma hora a outra, caso concreto de cebola que dantes custava 11 mil francos CFA por saco de 50 quilos e agora passou para 14 mil.

Disse que denunciaram a situação e estão a espera do resultado porque têm conhecimento que essas pessoas são notificadas pelo Ministério do Comércio para que possam ser responsabilizados.

 “O mercado livre não é sinónimo de preço livre.O Estado deve controlar os preços no mercado”, disse o secretário-geral da ACOBES, Bambo Sanhá, em entrevista à ANG.. ANG/MI/ÂC//SG

Conselho de Segurança/Primeiro-ministro declara tolerância zero ao tráfico de drogas na Guiné-Bissau

Bissau,12 Ago 20(ANG) – O Primeiro-ministro Nuno Gomes Nabia

m declarou que, qualquer que seja indivíduo  envolvido no tráfico de droga, mesmo que seja membro do governo será preso, julgado e condenado, “porque o país não pode continuar a ser apelidado como país de tráfico de droga”.

A advertência do chefe do executivo foi feita no final do encontro do Conselho de Segurança Nacional, realizado terça-feira no palácio do governo, no qual participaram os  ministros do Interior, da Defesa, da Justiça e das Finanças e ainda o Procurador-Geral da República e o chefe Estado Maior das Forças Armadas.

O encontrou analisou questões relacionadas a segurança nacional e a resposta nacional na luta contra o tráfico de drogas.

“O nome do país está a pairar no mundo fora, a Guiné-Bissau é o país de droga (…) portanto a tolerância é zero na luta contra o tráfico de droga. Qualquer indivíduo ligado ao Estado que  está envolvido no tráfico de droga, que seja preso, julgado e condenado”, ameaçou.

Nabiam reconheceu que há fragilidade em termos da fiscalização no país, revelando que há pouco tempo, foram encontrados em Lisboa 5 kg de droga proveniente de Bissau, e promete trabalhar para inverter esta situação.

“Temos fragilidades como sabemos e há pouco tempo foram encontrados 5kg de droga em Lisboa [Portugal], proveniente de Bissau o que não é admissível e o governo vai evidenciar todos os esforços necessários para garantir ao aeroporto Internacional Osvaldo Vieira o aparelho de raio-x para controlar as bagagens e também garantir o porto de Bissau scanner para controlar os contentores que entram e saem do país, para poder limpar o nome da Guiné-Bissau no que diz respeito ao tráfico de droga”, disse Nabian.

Em relação a segurança interna do país, Nuno Nabiam, disse que “é alarmante” e aponta o trabalho como forma de combater a onda da criminalidade que se verifica..ANG/Rádio Sol Mansi

        Covid-19/Vacina russa baptizada "Sputnik" como o satélite soviético

Bissau, 12 Ago 20 (ANG) - A vacina contra o coronavírus desenvolvida pela Rússia foi baptizada "Sputnik V", em referência ao satélite soviético, primeiro engenho espacial colocada em órbita, declarou o fundo soberano implicado no seu desenvolvimento.

"Mais de mil milhões de doses", foram já previamente encomendadas por 20 países estrangeiros, afirmou o Presidente do fundo, Kirill Dmitriev, precisando que a fase 3 dos testes começa amanhã, quarta-feira.

O fundo soberano sublinha que o começo da produção industrial está previsto para o mês de setembro.

O presidente russo, Vladimir Putin, anunciou por seu lado, que o Centro de investigações de epidemiologia e microbiologia, Nikolai Gamaleia, desenvolveu a primeira vacina contra o novo coronavírus, garantindo que dava "uma imunidade  durável".

"Eu sei que a vacina é eficaz", sublinhou, Putin, acrescentando que a vacina foi inoculada a uma das suas filhas que reage bem.

De notar que até agora a nível mundial, cientistas estrangeiros exprimiram a sua preocupação perante a rapidez da descoberta duma tal vacina e a OMS, tinha apelado ao respeito, das "linhas directoras e directivas claras na matéria.

Enfim, a vacina contra o coronavírus é actualmente testada em  9.000 voluntários no Brasil e a Indonésia começou hoje a testar em 1.600 voluntários uma outra vacina que já está na fase 3 das investigações. ANG/RFI

 

Guiné-Bissau/ ONU fala de “clima politicamente carregado” que eleva desconfiança

Bissau,12 Ago 20(ANG) - A representante especial do secretário-geral da ONU na Guiné-Bissau disse na segunda-feira que eventos recentes provocaram “um clima politicamente carregado, com crescente desconfiança entre as partes envolvidas” no país.

 

Na apresentação do mais recente relatório ao Conselho de Segurança, por videoconferência, Rosine Sori-Coulibaly disse haver acusações mútuas e relatos de atos de intimidação contra pessoas que se opõem à situação política.

O cenário traduz-se em “um ambiente hostil, que torna difícil que se chegue a um acordo em prol da estabilidade política e construção de consenso em torno das prioridades nacionais de consolidação da paz.”

A enviada disse ainda que enquanto as novas autoridades se concentram em consolidar o poder, o partido Paigc, que venceu as eleições legislativas do ano passado, “contesta a votação parlamentar de 29 de junho”. A sessão parlamentar aprovou o programa do governo de Nuno Nabiam, designado primeiro-ministro pelo proclamado presidente Umaro Sissoco Embaló.

Coulibaly disse que o Paigc continua a questionar a legalidade dessa sessão, alegando erros de procedimento e “denunciando ameaças e atos de intimidação contra membros do Parlamento” ocorridos antes da reunião. Mas realçou que esta força política ainda reitera o seu apelo de uma solução política para a crise.

Diante do desejo de formação de um governo de base ampla, tendo Nuno Nabiam como primeiro-ministro, a representante disse que as perspectivas de obter um avanço são baixas. Ela destacou a forte oposição do Paigc à adesão ao atual governo.

Rosine Sori-Coulibaly defende uma solução sustentável que promova a estabilidade, na qual “todos os lados se comprometam” na Guiné-Bissau. Mas disse que, por agora, as partes fincam pé em suas posições.

A mensagem destaca preocupações com a insegurança e as violações dos direitos humanos com ocorrências que aumentaram as tensões políticas.

Um dos eventos foi a operação de 26 de julho à Rádio Capital FM, considerada aliada da oposição, onde houve detenções arbitrárias e intimidação. Ela apontou denúncias de pessoas e políticos considerados opositores da atual administração.

Um outro fator com potencial de acirrar disputas é o desejo do presidente de “mudar o sistema de governança - de semipresidencial para presidencial - sob a nova Constituição.

Para a representante, esse cenário pode ocorrer na nova aliança parlamentar Madem-G15, seus apoiadores e o novo primeiro-ministro se a situação “não for cuidadosamente administrada e amplamente discutida, compondo assim ainda mais uma já frágil situação.”

Em 31 de dezembro, a ONU prevê encerrar o Escritório Integrado das Nações Unidas para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau, Uniogbis. A missão política apoia os esforços em busca de uma solução da atual crise, os desafios da Covid-19 e a atua na coordenação com a equipe da ONU no país.

Com o Fundo de Construção da Paz foram apoiados vários parceiros, incluindo agências das Nações Unidas e organizações da sociedade civil para que continuem sendo implementadas prioridades de consolidação da paz.

Rosine Sori-Coulibaly pediu que continuem os esforços internacionais em apoio ao país. Ela alertou que será essencial ter fundos para evitar um abismo financeiro, ao apelar ao auxílio dos países no Quadro de Cooperação com a Guiné-Bissau.ANG/ONU NEWS

 

Covid-19/EUA anunciam novo contrato de 1,3 mil milhões de dólares para produção de vacinas

Bissau, 12 Ago 20 (ANG) -  Um contrato no valor de 1,3 mil milhões de euros para a produção de 100 milhões de doses da vacina experimental do laboratório Moderna foi anunciado esta terça-feira pelo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

"Tenho o prazer de anunciar esta noite (terça-feira) que fechámos um acordo com a Moderna para o fabrico e entrega de 100 milhões de doses da sua vacina experimen

tal contra o novo coronavírus. O Governo federal será o proprietário dessas doses da vacina, estamos a comprar", destacou Donald Trump, durante uma conferência de imprensa na Casa Branca.

O laboratório norte-americano Moderna lidera um dos três projectos no ocidente que estão já na fase final de testes clínicos em milhares de pessoas, noticia a agência AFP.

Os resultados preliminares da primeira fase, que contou com um pequeno número de pessoas, mostraram que a vacina gerou uma resposta imunológica.

Segundo o director do instituto responsável pelo ensaio clínico, Anthony Fauci, até ao final do ano não se esperam dados sobre se esta vacina é segura e eficaz.

Mas Donald Trump disse pretender obter mais resultados antes das eleições presidenciais nos EUA, que irão decorrer em 03 de Novembro.

Este acordo agora anunciado aumenta o investimento público norte-americano na empresa de biotecnologia fundada há menos de uma década e que nunca criou uma vacina até agora, para 2,48 mil milhões de dólares (2,1 mil milhões de euros).

O contrato com a Moderna prevê ainda a opção de compra de mais 400 milhões de doses, segundo revelaram os comunicados da empresa e da secretaria da Saúde dos Estados Unidos.

"Estamos preparados para produzir rapidamente 100 milhões de doses assim que a vacina for aprovada e até 500 milhões seguidamente", disse Donald Trump, apresentando números significativamente diferentes.

A administração liderada por Donald Trump já gastou pelo menos 10,9 mil milhões de dólares (9,28 mil milhões de euros) no desenvolvimento e produção de vacinas.

Além do negócio com a Moderna, foram também firmados acordos para comprar 100 milhões de doses às empresas Johnson & Johnson, Novavax, Pfizer e Sanofi, e 300 milhões de doses da AstraZeneca, elevando o total para 800 milhões de doses até ao momento.

A primeira vacina para a covid-19 registada no mundo foi anunciada terça-feira pelo Presidente russo, Vladimir Putin, e vai entrar em circulação em 01 de Janeiro de 2021, segundo o Ministério da Saúde da Rússia.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 736 mil mortos e infectou mais de 20,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (163.465) e também com mais casos de infecção confirmados (mais de 5 milhões).ANG/Angop

 

Covid-19/ Presidente da República apela à população para usar máscara    

 Bissau, 12 ago 20 (ANG) - O Presidente  Umaro Sissoco Embaló, apelou terça-feira à população  para usar máscara para prevenir e combater a pandemia provocada pelo novo coronavírus.

"Esta doença mata e a única forma de evitar essas mortes é usar a máscara. Usem a máscara e tirem-na só p

ara comer ou quando estiverem em  casa", disse o chefe de Estado guineense numa mensagem enviada à comunicação social e posta a circular nas redes sociais.

Na mensagem, Umaro Sissoco Embaló pede aos guineenses para utilizarem sempre a máscara nos transportes públicos e na rua.

"É muito importante para a nossa e vossa saúde. Tenham consciência que esta doença mata", insiste na mensagem o chefe de Estado.

A Guiné-Bissau regista 2.088 casos acumulados de covid-19, incluindo 29 vítimas mortais e 1.015 recuperados, segundo os dados oficiais divulgados mais recentes.

No âmbito do combate à pandemia, Umaro Sissoco Embaló decretou o estado de emergência, que já prolongou por diversas vezes, a última das quais até 24 de agosto.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 736 mil mortos e infetou mais de 20,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em África, há 23.583 mortos confirmados em mais de um milhão de infetados em 55 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia no continente.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.ANG/Lusa

 

            Guiné Conakry/Eleições presidenciais marcadas para Outubro

Bissau, 12 Ago 20 (ANG) - O chefe de Estado guineense, Alpha Condé, convocou  terça-feira as eleições presidenciais para 18 de Outubro próximo, anuncia um decreto lido na Radiotelevisão Guineense (RTG).

Este decreto confirma a data recentemente proposta pela Comissão Nacional Eleitoral Independente (CENI) que se prepara para reunir-se com os candidatos ou seus representantes às eleições pr

esidenciais para a fixação conjunta da caução e do orçamento da campanha.

Na semana passada, os delegados da Convenção Nacional da Coligação do Povo da Guiné (RPG Arco-íris), no poder, escolheram Alpha Condé para defender as cores do seu partido nas próximas eleições presidenciais, e este disse ter tomado nota desta proposta.

Os partidos do campo presidencial alegaram que a nova Constituição, aprovada a 22 de Março, mas boicotada por vários partidos da oposição, garante que "nada impede a candidatura" do Presidente cessante depois de dois mandatos sucessivos de cinco anos.

A nova Constituição, segundo eles, permite ao chefe de Estado cessante concorrer a outro mandato, desta vez alargado para seis anos, renovável uma vez.

O Presidente cessante, de 82 anos, foi o principal líder da oposição durante o regime do falecido chefe de Estado, Lansana Conté, que o deteve  em 1998 no dia seguinte às  eleições presidenciais, cujos resultados ainda não foram publicados.ANG/Angop


terça-feira, 11 de agosto de 2020

 Prevenção contra coronavirus

No plano individual deve-se  manter o distanciamento físico, usar  uma máscara,  lavar as mãos  regularmente e tossir fora do alcance  dos outros. Façam  tudo isso!

A nossa mensagem às populações e aos governos é clara.Façam tudo isso!"

                                        ( Tedros Adhanom Ghebreyesus - DG da OMS)