sexta-feira, 1 de junho de 2012

Golpe de Estado : Ex-ministra Adiato Nandigna deixa sede da EU depois de mais de um m�s de ref�gio


Bissau, (ANG) A antiga Ministra dos Assuntos Parlamentares e da Comunicação Social do governo deposto pelo golpe de Estado de Abril último deixou, esta quarta-feira a sede da União Europeia, em Bissau, depois de mais de um mês de refúgio.

De acordo com a agência Lusa, a antiga governante decidiu abandonar esta instalação diplomática para  voltar a sua casa, na sequência, duma alegada garantia de seguraça, dada pelas novas autoridades de transição que governam o país


Uma fonte familiar disse a  ANG que, o Presidente da Comissão Nacional de Eleições, CNE, Desejado Lima da Costa, também regressou a sua casa, depois de ter fugido de uma alegada tentativa de detenção, no dia da sublevação, por parte de um grupo de militares que terá feito vandalismos na  sua residência.

Na terça-feira, a Rádio França Internacional havia noticiado que o Presidente da CNE, o Ex-ministro do Interior, Fernando Gomes e o antigo Chefe de Estado-maior das Forças Armadas, Zamora Induta, teriam sido detidos na República da Gâmbia, depois de fugidos de Bissau. A mesma rádio referiu que os três terão sido submetidos a interrogatórios que visaram saber dos reais motivos das suas deslocações a Gâmbia.

Na terça-feira, o novo Ministro dos Negócios Estrangeiros, Faustino Imbali, em declarações a  imprensa na sequência do encontro com os diplomatas acreditados no país, afirmou que, uma vez transferido o poder aos civis", o governo de transição vai fazer  diligências com vista ao levantamento do embargo de circulação imposto pelos militares golpistas aos antigos governantes e outras personalidades alegadamente ligados ao regime deposto. FIM/ANG/QC


quinta-feira, 24 de maio de 2012

Novo MNECIC promete diplomacia que leva a retoma de relações com CI


Novo MNECIC promete diplomacia que leva a retoma de relações com CI

Bissau, (ANG) O novo Ministro dos Negócios Estrangeiros afirmou, esta terça-feira que um dos objectivos deste governo de transição é de “informar a comunidade internacional o que é que aconteceu” no país, para merecer novamente o seu apoio.

Faustino Imbali falava à ANG a margem da cerimónia de tomada de posse  do novo governo, resultante do golpe de estado de 12 de Abril último.

 Consciente do certo isolamento da Guiné-Bissau, por parte dos países e entidades internacionais, Imbali assegurou que este trabalho será de “informação e de pedagogia”, acrescentando que acredita que as organizações internacionais das quais o país é membro, “ainda não dispõe de todas as informações sobre esta recente crise na Guiné-Bissau.
 
Este antigo Primeiro-ministro assegura que a “credibilidade” do actual governo também pode ajudar no restabelecimento de relações e de um consequente apoio da Comunidade internacional.

O Ministro da Administração do Território e do Poder Local, igualmente em declarações a ANG prometeu trabalhar para que o executivo de transição materializasse a realização de um recenseamento bio métrico para as próximas eleições presidenciais e legislativas que irão ter lugar dento de um ano.

Baptista Té considera este desejo plasmado no “Acordo Político” dos partidos que sustentam este governo de transição, de “importante” para que se possa sair do ciclo de desconfianças  que pairam entre os actores do processo eleitoral guineense.
Alguns membros do governo não tomaram posse por estarem ausente no país.ANG/QC


MNECIC






quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Presidenciais antecipadas

                                                               COD ainda  Sem candidato

Bissau, 01 Fev. 12 (ANG) - O Porta-Voz do Colectivo da Oposição Democrática, um movimento que congrega dezena e meia de partidos da oposição, admitiu hoje que a escolha de um candidato para representar esta coligação na eleição presidencial de Março será tarefa bastante difícil.

Fernando Vaz, em entrevista exclusiva concedida à ANG, afirmou que o que líderes do COD estariam a cogitar é para que não haja fragmentação que leve a proliferação de candidatos em representação da oposição.

“Portanto, o COD vai fazer de tudo para que as candidaturas a surgirem não ultrapassem “dois ou três blocos” dentro da coligação”, calculou o porta-voz que avalia que tal facto seria ideal para a eventualidade da disputa duma segunda volta do escrutínio.

Fernando Vaz teve o cuidado de esclarecer que esta intenção não reflecte a posição final do colectivo dos partidos nele reunidos, pois ainda os seus líderes terão que reunir em conferência, em data oportuna. “Só depois desse fórum é que se fará o anúncio oficial da posição do COD”.

Perguntado sobre se o facto do COD poder vir a ter mais que um candidato, se isso não defraudaria os propósitos da coligação que é o de chegar a presidência da república, Fernando Vaz respondeu afirmativamente.

Segundo admitiu, estariam “muitos interesses em jogo”, que se calhar poderão condicionar a intenção inicial, ou seja, a “posição ideal” que devia prevalecer no seio do COD e que se resume na união de todos a volta de um único candidato.

“Vamos tentar lutar a volta do que é ideal mas por aquilo que estamos a verificar, tal será muito difícil”, lamentou.

Relativamente ao partido União Patriótica Guineense (UPG), de que é presidente interino, Fernando Vaz revelou que o partido ainda pondera sobre a questão de avançar com o próprio candidato ou dar o seu apoio a uma outra pessoa.

“Por enquanto, ainda não chegamos a um acordo com uma figura pública de prestígio e renome com quem estão a negociar neste momento” afirmou de forma enigmática o Presidente da UPG.

ANG/ÂC

Presidência da República

                     Raimundo Pereira confere posse aos novos conselheiros

Bissau, ANG – O chefe de Estado interino conferiu hoje posse a quinze dos dezassete Conselheiros da Presidência da República, nomeados por Decretos Presidencial emitidos nas últimas 72 horas.

A cerimónia teve lugar no na sede da Assembleia Nacional Popular (ANP) tendo Raimundo Pereira apelado aos empossados para trabalharem afincadamente, de forma que o país consiga realizar, em paz e tranquilidade, a eleição presidência antecipada de 18 de Março, na data marcada.

“Agora o mais importante para vocês é a criação de consenso político a volta do que é essencial, que é a retoma do país a normalidade institucional. O factor tempo não é fundamental”, fez notar o Presidente da República interino.

Raimundo Pereira advertiu aos conselheiros de que possuem um papel primordial que é o de aconselhar o Presidente da República para que este possa cumprir com as suas obrigações.

“Devem cumprir com as vossas atribuições através de criação de consensos a volta dos objectivos que nortearam a vossa nomeação que é de coadjuvar o Presidente da República Interino. Os interesses do país devem estar acima de todos os outros”, avisou.

O Presidente da República Interino exortou aos Conselheiros para trabalharem a fim de ajudarem a encontrar equilíbrios necessários para “não deitar todo o processo por água abaixo”.

“Oxalá que consigamos levar ao bom porto a nossa missão”, desejou a concluir Raimundo Pereira.
ANG/ÂC

Presidenciais antecipadas


Eleições Presidências Antecipadas: António Afonso Tê candidato do PRID

Bissau, ANG – António Afonso Tê é o candidato do Partido Republicano para Independência e Desenvolvimento (PRID), para as eleições presidências antecipadas de 18 de Março próximo.

O anunciou foi feito hoje por Baptista Tê, membro da direcção do partido na cerimónia de destruição no vazadouro de Antula de materiais eleitorais usados nas eleições de 2008 e 2009 levada a cabo pela Comissão Nacional de Eleições (CNE).

Este responsável não adiantou mais nada sobre esta candidatura, limitando-se a enfatizar sobre a necessidade de todo o processo da distribuição de materiais eleitorais ser acompanhado pelos partidos políticos.

No entanto, Baptista Tê lamentou que, pelo menos, o seu partido não presenciou a saída dos materiais da sede da CNE para o vazadouro de Antula.”É preciso termos informações claras sobre aquilo que é destruída porque somos partidos políticos e temos a obrigação de informar os nossos militante,”.

A concluir sua breve intervenção, Baptista Tê manifestou sua convicção de que as eleições Presidências terão lugar na data indicada, ou seja, à 18 de Março próximo.

ANG/LPG

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

PAIGC: Primarias

Presidenciais antecipadas: Serifo Nhamadjo pré-candidato do PAIGC

Bissau, ANG – O actual Presidente Interino da Assembleia Nacional Popular e membro de Bureau Político do PAIGC, Manuel Serifo Nhamadjo manifestou, este fim de semana em Bissau, sua intenção de concorrer no partido para ser escolhido como candidato a eleição presidencial de Março próximo.

Na ocasião, o político definiu-se a si mesmo como pessoa que reúne condições para substituir o falecido Presidente, Malam Bacai Sanha, pelo que lançou um apelo aos membros do Comité Central do PAIGC para confiarem nele, dando-lhe possibilidade de concorrer a magistratura suprema do país.

Manuel Serifo Nhamadjo que se dirigia aos apoiantes em comício organizado a frente da sede dos “libertadores” apelidou de “políticos falhados” alguns dos seus camaradas daquela conclave politica por, segundo ele, estes estarem a usar discursos eivados tribalismo, de maneira a tirar dividendos políticos.

Entretanto, um dos membros do movimento de apoio a candidatura de Manuel Serifo Nhamadjo no CC do PAIGC justificou seu apoio com o argumento de que apenas o consenso na escolha do actual Presidente da Assembleia Nacional Popular é que poderá garantir a estabilidade interna do partido.

Mamadu Serifo Djaquité advertiu ao actual Primeiro-ministro, Carlos Gomes Júnior para que renuncie a favor de Manuel Serifo Nhamadjo, pois o seu mandato a frente do governo foi-lhe conferido pelo povo e este aguarda que a legislatura dada ao PAIGC nas legislativas passadas deve prosseguir até ao fim. “Seria um erro grave se se interromper este ciclo de governação”, frisou.

Os militantes do partido, Satu Câmara e Mário Sucuma Morais, ambos membros do CC dos “libertadores”, foram unânimes em considerar Manuel Serifo Nhamadjo como homem melhor colocado para substituir o falecido presidente Malam Bacai Sanha pelo que exortaram aos colegas a votarem nele.

Na tribuna, entre figuras de apoio a pretensão do Presidente interino da ANP, estavam presentes, entre outras o antigo Primeiro-ministro, Martinho Ndafa Cabi e o ex-titular da pasta da Defesa, Daniel Gomes, todos eles membros do Bureau Político e Comité Central do PAIGC.

ANG/QC/CN

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Presidencias de 18 de Março

Empossados Presidentes das 9 CRE, s do país

Bissau, ANG – Os presidentes das nove Comissões Regionais de Eleições do país foram conferidos posses hoje pelo Presidente da Comissão Nacional de Eleições no quadro dos preparativos para assegurar a materialização das presidenciais antecipadas de 18 de Março próximo.

Na ocasião, Desejado Lima da Costa advertiu aos empossados para que estejam a altura de responder as expectativas que o País e as suas instituições democráticas depositam na CNE.

“É um dos desafios que temos pela frente, ou seja, realizar, na data marcada e com sucesso, a eleição presidencial antecipada, não obstante os constrangimentos temporais e de toda a ordem”, assumiu o Presidente da CNE.

Desejado Lima da Costa sublinhou que a organização que dirige esta ciente da sua responsabilidade, concretamente na “gestão factível de conformação plena dos prazos das diferentes etapas do processo com os limites do tempo balizada pela constituição”.

O presente processo eleitoral deve ser levado a cabo com firmeza, sacrifício e amor a pátria para que possa constituir a janela de oportunidades para a consolidação do sistema democrático do País, defendeu exortando para a necessidade de se trabalhar em equipa, baseada na comunicação e colaboração, como fundamento do comando das operações no terreno.

Falando das actividades, Desejado Lima da Costa enumerou a necessidade de se concluir a nova cartografia e realização de novo recenseamento eleitorais, na perspectiva das legislativas deste ano.

“Após concertação com o Governo, reunimos com os parceiros da cooperação, com vista a mobilização de fundos a fim de dar resposta pronta àqueles que constituem dois maiores desafios que se colocam em qualquer acto eleitoral como as de ordem financeiro e logístico”, explicou o Presidente da CNE.

Reconhece que todos os guineenses estariam com os olhos postos na sua instituição, e exigem deste um esforço suplementar como forma de dar cumprimento pleno das suas responsabilidade.

Destacou o papel do executivo, através do Ministério das Finanças, o que, nas suas palavras, permitiu a continuidade do funcionamento da CNE, dotando-a de fundos imprescindíveis.

Outrossim, lembrou da postura louvável da comunidade internacional que já se prontificou a, mais uma vez e numa ocasião tão crucial, assistir o país neste importante processo democrático rumo a preservação da paz, estabilidade e a unidade nacional.

Em nome dos empossados, o Presidente da Comissão Regional de Eleições (CRE) de Bafatá, Nelson Menezes d’Alva prometeu que a equipa vai trabalhar com sentido de responsabilidade tendo em conta os interesses superiores da Nação.

“Tal como noutras ocasiões tivemos sucesso, vamos fazer de tudo aplicando a nossa capacidade e experiência de gestão para que esse processo seja coroado de excito, através da realização de eleições justas, livres e credíveis”, refere Nelson.

Aladje Djanco Indjai, Presidente da CRE de Tombali, Sene Mané para a região de Quinará, António Roberto da Silva para a Região de Oio tendo como chefe de serviço José Filomeno Monteiro, José Adelino de na CRE de Biombo, tendo também como chefe de serviço Sérgio Cirílo Vieira, para além de Fernando Gomes Mendes, na CRE de Bolama Bijagós, são das figuras empossadas.

A lista inclui ainda os senhores Nelson Menezes, como presidente da CRE de Bafatá, Adulai Balde, para Gabú, Fernando Gomes, para a Região de Cacheu, Fernando Bacurim, para o Sector Autónomo de Bissau, o qual tem como chefe de serviço, Malam Manafa Jancó.

FIM/ANG/AI

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Finanças Públicas

FMI dá nota positiva ao desempenho económico da Guiné-Bissau no ano findo

Bissau, ANG – Uma missão do Fundo Monetário Internacional que esteve de visita ao país, de 18 à 24 do corrente mês, considerou de satisfatório o desempenho do Governo durante o exercício económico do ano findo.

Em conferência de imprensa realizada conjuntamente com o Ministro das Finanças no qual se procedeu ao balanço da estada da referida delegação, Paulo Drummond, chefe da comitiva da “Bretton Woods” saudou o reiterado compromisso das autoridades guineenses para com o programa económico ao abrigo do Instrumento de Crédito Ampliado (ECF).

“O desempenho económico foi satisfatório. Dados preliminares até Dezembro do ano passado sugerem que o programa económico do Governo segue boa via. As reformas económicas continuam a avançar nas áreas de gestão das finanças públicas, da dívida e na administração fiscal”, elogiou o chefe da missão o FMI.

Paulo Drummond disse esperar que a complexa unificação do sistema de folha de pagamento do Governo seja ultrapassada nos próximos meses, concluindo assim um longo processo de reforma que irá beneficiar o país.

Este funcionário sénior do FMI deixou promessa de que aquela instituição irá continuar a desempenhar seu papel de parceiro da Guiné-Bissau, e lembrou que a implementação definitiva do programa ao abrigo do instrumento ECF deverá aumentar a solidez das finanças pública, ajudará a catalisar o indispensável apoio orçamental e deverá também abrir caminho ao crescimento sustentável.

Garantiu que o FMI vai voltar à Bissau no segundo trimestre do ano em curso com o objectivo de apreciar a situação económica e para realizar a quarta avaliação ao abrigo do ECF.

Por sua vez o ministro das Finanças revelou que esta apreciação favorável daquela instituição financeira mundial em relação ao país foi graças a implementação do programa de Ajustamento Estrutural recomendado pelo próprio FMI.

Aquele governante afirmou que graças a referida política, conseguiu-se, em primeiro lugar, pagar salários aos funcionários com recursos internos e, no final de 2010, chegou-se ao ponto de conclusão e que resultou no perdão da dívida externa do país de quase 2 biliões de dólares.

José Mário Vaz, anunciou que 2012 é um ano crucial para a Guiné-Bissau, pois, segundo defendeu, o país deve afirmar-se como um Estado, por isso, o crescimento da sua economia deve processar-se de forma sustentável.

“Pela primeira vez, vamos ter o salário mínimo na função pública em cerca de 30 mil francos CFA e o ordenado de trinta mil para cem, vai crescer em cinco por cento e 3 por cento para os que auferem para cima dos 100 mil”, vangloriou José Mário Vaz.

O ministro disse ainda que o país se vê confrontado com desafios importantes para o presente ano, pois, pela primeira vez, ele vai ter um orçamento rectificativo.

“Uma parte dos recursos da UEMOA, da BOAD, BADEA, será canalizada para financiar projectos importantes, nomeadamente as obras de estradas que ligam Mansoa/Farim, Buba à terra do falecido Presidente da República, Canchungo/Calequisse/Catchalam, Canchungo Caió”, anunciou José Mário Vaz.

O ministro das Finanças esclareceu ainda que o governo irá beneficiar de um financiamento do BOAD no montante de dez biliões de francos CFA para produzir dois hectares de arroz, enquanto que a UEMOA irá financiar a produção de mil hectares do mesmo cereal.

ANG/ÂC

Presidencias de 18 de Março


Presidenciais antecipadas: Carlos Gomes Jr. Pronto a concorrer se PAIGC der aval

Bissau, ANG – O Presidente do PAIGC tornou publico hoje a sua predisposição para concorrer a eleição presidencial antecipada de 18 de Março, caso o partido dos “libertadores” der seu aval neste sentido.

O Chefe do Governo falava a imprensa na cerimónia de lançamento da primeira pedra para a construção de habitações para os funcionários do Instituto Nacional da Previdência Social (INPS).

Carlos Gomes Júnior precisou que a construção destas habitações vai também servir para albergar cidadãos mediante critérios a definir posteriormente e esclareceu que a iniciativa desta obra incide-se no programa do Governo no âmbito do combate a pobreza.

Outrossim, prosseguiu o chefe do governo, as residências servirão ainda para atender os emigrantes e quadros guineenses que pretendem regressar ao País.

Sobre sua possível candidatura a cadeira deixada vago pelo defunto, Malam Bacai Sanhá, o actual Primeiro-ministro informou que o seu partido irá reunir nos próximos dias, de onde, confessou, espera vir a receber aval para o efeito.

Questionado sobre a verba para a realização deste escrutínio de Março, Cadogo Filho sublinhou que o executivo está a trabalhar na procura de solução junto dos parceiros na mobilização de fundos necessários.

As habitações compreendem 9 casas simples e quatro de duas moradias, dentro de um novo bairro, com circuito vedado e que terá seu espaço de laser, equipado de uma piscina e uma área verde.

ANG/ AI

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Presidenciais antecipadas

                                 PR decreta dia 18 de Março para presidenciais antecipadas

Bissau, ANG - O Presidente da República Interino decretou o dia 18 de Março próximo como data para a realização da eleição presidencial antecipada, na sequencia da morte do ex-presidente Malam Bacai Sanha no passado dia 9, em França.
.
 Numa mensagem dirigida hoje a nação guineense, Raimundo Pereira justificou a sua decisão com a necessidade do respeito a Constituição da República e naquilo que chama de “amplos consensos alcançados” entre os actores políticos.

Entretanto, o presidente reconheceu que a data coloca um desafio as instituições da República, particularmente a Comissão Nacional de Eleições (CNE) que encorajou a redobrar esforços para que o escrutínio tenha lugar na data marcada.

Raimundo Pereira apelou o povo guineense a confiar, tal como tem vindo a fazer, nas instituições da república, nos princípios e nos valores do estado de direito democrático, em nome da paz, da justiça e da unidade nacional.

A comunidade internacional, o Presidente da república Interino pediu a “habitual” solidariedade e compreensão, com vista a “agilizar” os seus apoios, de forma a materializar a data do pleito para escolha do novo Presidente.

Finalmente, o Chefe de Estado disse esperar um escrutínio, cívico, moderado e tolerante, a semelhança de anteriores no país.

Foi na noite de ontem que os partidos políticos chegaram ao consenso quanto a marcação da data das eleições presidenciais antecipadas.

por exemplo, a saída do referido encontro, o Primeiro vice-presidente do PAIGC, Manuel Saturnino da Costa, afirmou que respeitando a Constituição o seu partido sempre defendeu a data de 09 de Março e manifestou-se optimista quanto aos preparativos da sua formação para esta concorrencia, pese embora ainda não tenha o seu candidato escolhido.

Em nome da coligação “Oposição Democrática”, o seu Porta-voz, Fernando Vaz aludiu a palavra “consenso” entre actores políticos na escolha, segundo ele, duma data “possível” que respeita os limites constitucionais, ou seja, realização do pleito eleitoral dentro de sessenta dias a partir do momento do anúncio oficial da morte do Presidente da República, que foi no passado dia 9.


Na mesma linha de pensamento segue o Coordenador da “Aliança Democrática”, Victor Mandinga que, por ouro lado, chamou atenção aos políticos no sentido de adequarem a lei magna a realidade guineense e que a lei eleitoral seja conforme a mesma.

 No entanto, opinião diferente tem o Presidente do Partido Nova Democracia que, defende um prazo mais dilatado, ou seja, a marcação das presidenciais para 20 de Maio.

"Se na altura da morte do ex-presidente Nino Vieira, houve entendimento na realização de eleições depois de passados 114 dias, porque é que neste momento o mesmo não pode acontecer para criar condições objectivas de paz e estabilidade no país", questionou Iaia Djaló.

ANG/QC

Presidenciais antecipadas

                    18 de Março é a data da eleição presidencial antecipada na Guiné-Bissau

Bissau, ANG - Dezoito de Março próximo é a data anunciada pelo Presidente da República interino, Raimundo Pereira, para a realização de eleição presidencial antecipada para sucessão do defunto chefe de Estado, Malam Bacai Sanhá, que morreu no passado dia 9 em França.

Edilidade de Bissau

 
                                      UE apoia Bissau na melhoria de condições sanitárias

Bissau, ANG – Dentro de dois anos e meio, pelo menos 100 mil habitantes de 10 bairros de Bissau irão beneficiar de melhoramento de condições de saneamento do meio em que vivem, no quadro do projecto de reforço das capacidades as autoridades locais na melhoria das condições sanitárias das cidades de Bissau e da Praia (Cabo Verde).

O projecto financiado pela União Europeia no montante de cerca de 5 milhões de Euros, terá a duração de 30 meses, vai ainda beneficiar os vendedores e clientes de principais mercados da capital e ajudara ainda no reforço de capacidade de resposta dos funcionários da CMB na melhoria de higiene em locais público.

O reforço das autoridades locais na prestação de serviços básicos e a promoção da descentralização, através de acções de desenvolvimento sócio comunitário, são outros dos objectivos preconizados por este projecto.

A cerimonia de abertura da acção de formação neste sentido para o reforço de capacidades de intervenção dos serviços camarários implicados nos domínios da gestão recolha e tratamento de resíduos sólidos urbanos e da manutenção da frota de apanha de lixos, teve lugar hoje e foi presidida pelo edil de Bissau.

Na altura, Armando Napoco explicou que este acto se insere ainda no âmbito do plano de acção definida pela CMB para cobrir o período de 2011 à 2013, nomeadamente capacitação do seu pessoal, particularmente o da Direcção de Saneamento.

O Presidente da CMB elogiou a iniciativa e qualificou-a de “inovador no âmbito territorial da sua intervenção”, uma vez que abrange três países distintos a saber: Bissau (Guiné-Bissau) no domínio do saneamento ambiental, Praia (Cabo Verde) na área de abastecimento de agua e Lisboa (Portugal) no concernente a assistência desta edilidade na implementação deste projecto.

“Em Bissau, o projecto vai desenvolver acções de informação e sensibilização da população sobre o tratamento do lixo, bem como será feita aquisição de meios materiais para minorar as carências com que os serviços de saneamento deparam diariamente”, informou Armando Napoco.

A cidade de Bissau, inicialmente projectada para 50.000 habitantes, apresenta actualmente uma população oito vezes superior a este número, ou seja, 400.000, segundo o senso realizado em 2009.

Os bairros constituem toda a zona envolvente a cidade antiga, prolongando-se pela avenida dos Combatentes das liberdade da Pátria até ao aeroporto. Segundo a CMB, a ocupação anárquica dos espaços, as construções rudimentares, a falta de acesso a serviços elementares e equipamentos de apoio social, são as características comuns destes subúrbios.

Apesar dos esforços empreendidos para elevar o nível de limpeza, verificam-se ainda grandes constrangimentos de impedem a implementação de soluções adaptadas, particularmente na gestão de resíduos sólidos nestes bairros.

Esta situação está na origem de focos de lixos amontoados e obstrução de valas de drenagem, aparecimento de mosquitos e outros fenómenos de insalubridade preocupantes.

Portanto, a melhoria de condições sanitárias de zonas urbanas e suburbanas reveste-se de grande importância para a prevenção de surtos epidémicos e, consequentemente, para a melhoria das condições de conforto e bem-estar das populações.

Participam nesta acção de formação 30 elementos afectos a CMB, os quais serão ministrados temas como noções gerais e explanação dos riscos para a saúde pública, suas consequências ambientais, a gestão da frota, recolha de RSU e tipos de contentores a utilizar entre outros.

ANG/JAM

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Politica

                        Presidenciais antecipadas: “Pequenos” prometem posicionar em 48 Horas

Bissau, ANG – O partidos sem assento parlamentar prometeram posicionar-se, em 48 horas, sobre a data da realização da eleição presidencial antecipada, depois do encontro tido dia 17, com o Presidente da Republica interino, Raimundo Pereira.

 A porta-voz dos vulgarmente chamados de “pequenos”, a líder do Fórum Cívico Social (FCS), Antonieta Rosa Gomes manifestou a satisfação do grupo pelo facto do PR interno defender o cumprimento das regras estabelecidas na constituição Republica.

”Manifestamos o nosso interesse em manter esse diálogo, porque estamos num momento excepcional, onde o interesse nacional é tido como prioritário”, conclui a porta-voz.

A líder do fórum cívico garantiu que o processo será bem gerido com a participação de todos os partidos políticos e apelou a todos para que comunguem o legado da paz, reconciliação, do dialoga entre as forças politicas e a sociedade guineense em geral, deixado pelo falecido chefe de Estado, Malam Bacai Sanhá.

Antonieta Rosa Gomes revelou que a Comissão Nacional de Eleições (CNE) defende a realização, primeiro, do recenseamento eleitoral, um passo considerado importante, mas que, ao mesmo tempo, poderá vir a criar alguns constrangimentos em termos do cumprimento do prazo. Assim, a líder do FCS pediu uma profunda reflexão de todos os actores políticos sobre este assunto.

 Interrogado se concordariam ou não com a data que vier a ser retido pelo PR para a escolha do sucessor do PR, Malam Bacai Sanhá, aquela responsável política respondeu que a resposta sobre este assunto seria conhecida dentro de 2 dias.

 “Desta vez, a oposição vai contribuir de forma positiva para que o processo sirva de exemplo e orientador do caminho da paz e, consequentemente, para afirmação do Estado de direito e democrático”, prometeu.

Relativamente às condições para realização das eleições, Rosa Gomes lembrou que tal facto cabe a CNE responder, mas avançou que todos devem trabalhar para respeitar as leis e a constituição da Republica.

 “ O presidente possui poderes bastante limitados, o que lhe tolhe de fazer muitas coisas. Isso significa que as instituições do Estado estão paralisadas, o que, de certa forma, esta a prejudicar o interesse público”, concluiu.

ANG/LPG, AAS

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Presidenciais antecipadas

                           Presidenciais antecipadas: “Grandes” defendem respeito a constituição
Bissau, ANG – Os partidos políticos com assento parlamentar foram unânimes em apelar para o respeito escrupuloso da Constituição da República, no concernente a organização de eleição presidencial antecipada, em decorrência da morte do Presidente da República, Malam Bacai Sanha

Os chamados “grandes”, nomeadamente o PAIGC, o PRS, o PRID, a AD e o PND expressaram suas posições a saída de audiências separadas que lhes concedeu o Presidente da República interino, cujo tema foi a questão da marcação da data do próximo escrutínio.

A delegação dos “libertadores” encabeçada pelo seu 1º vice-presidente, Manuel Saturnino Costa foi peremptória: “ Somos respeitadores da Constituição da República que escrevemos desde Boé a eleição deve ocorrer na data prevista pela constituição, ou seja, dentro de 60 dias”.

Quanto a mobilização de recursos financeiros necessários para tal operação, Manuel Saturnino da Costa exortou a cada guineense que contribui com “um pouco de si”.

Por seu lado, dirigidos neste encontro pelo seu presidente em exercício, os “renovadores” pediram tempo para se posicionarem, depois da reunião dos órgãos competentes do partido.

Disse que discutiram com o PR a questão da marcação da data da próxima eleição presidencial, que o chefe de Estado, segundo revelações de Ibrahima Sory Djaló, defende que tenha lugar dentro de dois meses.

No entanto, Sory Djaló defendeu a observância do estatuído na Carta Magna do país, ou seja, que a data da escolha do sucessor do extinto presidente, Bacai Sanha, não ultrapasse os 2 meses previstos pela Lei.

“Se houver vontade politica, acreditamos que o escrutínio poderá ocorrer na data estipulada pela constituição”, estimou por seu lado Abdú Mané, em representação dos “Republicanos”, tendo acrescentado que a sua formação desconfia se na verdade vai haver a tal determinação.

O Líder da coligação da Aliança Democrática (AD), advertiu em tom fatalista de que se o Presidente da República Interino não respeitar a lei neste particular e, ainda, se o governo continuar a “praticar ilegalidades, haverá “golpe de estado na Guiné-Bissau”.

Victor Mandinga defendeu o respeito “escrupuloso” da lei magna neste assunto, e assegurou que se houver vontade do governo na criação de condições financeiras e meios técnicos necessários, aliada a assistência da Comunidade internacional a Comissão Nacional de Eleições (CNE), então será possível levar a cabo o processo eleitoral que se pretende.

Finalmente, o presidente do Partido Nova Democracia (PND) sublinhou que deve encontrar “um largo consenso” entre os actores políticos, na possibilidade de dilatação da data do escrutínio, tendo em conta as limitações do país.

Entretanto, a CNE já indicou a verba de 2 biliões de Francos Cfa como montante necessário para levar a cabo as presidenciais antecipadas, tendo indicado que será necessário a realização de recenseamento eleitoral para tal.

ANG/JAM

domingo, 15 de janeiro de 2012

Obito

Restos mortais do presidente Bacai repousam na Fortaleza d´Amura

Bissau, ANG – Os restos mortais do Presidente da Guiné-Bissau, falecido segunda-feira, dia 9 foram a enterrar este domingo por volta das 15h35TMG.

Presidente da República, há pouco mais de dois anos, Bacai Sanhá foi sepultado na Fortaleza da Amura, em Bissau, actual QG das Forças Armadas.

Vinte e um salvas de canhão assinalaram o enterro de Bacai Sanhá cuja população, em massa, saiu as ruas de Bissau para o acompanhar a sua última morada.

Bacai Sanhá foi sepultado no local onde repousam os restos mortais de Amílcar Lopes Cabral, fundador da nacionalidade guineense e cabo-verdiana, e muitos outros heróis de luta de libertação nacional.

Na ocasião, o Presidente da República Interino, Raimundo Pereira, o Primeiro-ministro, Carlos Gomes júnior, a presidente do Supremo Tribunal de Justiça, Maria do Céu Silva Monteiro e várias outras individualidades nacionais e estrangeiras depositaram coroas de flores num monumento erguido em homenagem a Bacai, tendo assinado o livro de condolências.

Malam Bacai Sanhá faleceu aos 64 anos de idade e deixou viúva e três filhos.

ANG/SG

Obito

PR de Senegal e Cabo Verde assistem funeral de Bacai Sanhá

Bissau, ANG – Os Presidentes do Senegal e de Cabo Verde e os Primeiros-ministros da Guiné-Conakry, do Níger e do Togo bem como os Ministros dos Negócios Estrangeiros da Nigéria e de Angola, destacam-se entre as figuras estrangeiras que assistiram hoje as cerimónias fúnebres do chefe de Estado Guineense, Malam Bacai Sanhá.

Delegações de alto nível da Gâmbia, Burkina-Faso e Mauritânia também chegaram ao país para, em nome dos respectivos presidentes, governos e povos, solidarizarem com os guineenses pela morte do seu Presidente, ocorrido no passado dia 09, no hospital de Vale-de-Grâce, em Paris, França, vitima de doença prolongada.

“Apesar de ser um momento doloroso, acredito que os guineenses vão saber ultrapassa-lo”, manifestou à imprensa o Presidente senegalês, Abdulai Wade, À sua chegada ao Aeroporto “Osvaldo Vieira”.

Abdulai Wade, que ofereceu a ajuda do seu país “em qualquer domínio” à Guiné-Bissau, esclareceu que o povo senegalês se sente também afectado por este óbito, uma vez que, revelou, tudo o que toca a um país atinge o outro, isso em referencia a fronteira comum que une a Guiné-Bissau ao Senegal.

Wade elogiou as qualidades humanas e politicas do falecido presidente tendo-o apelidado de homem que proclamava mensagem de paz e de fraternidade e, ao concluir, exortou aos guineenses para o respeito a Constituição da República e que saibam gerir de forma pacifica o período transitório antes da escolha do sucessor de Bacai Sanhá.

Igualmente, o chefe de Estado cabo-verdiano, que é acompanhado pelo seu antecessor no cargo e ex-combatente da liberdade da pátria da Guiné e Cabo-verde, o comandante Pedro Pires, manifestou o seu voto para que a Guiné-Bissau reencontre a estabilidade e o progresso que os guineenses sempre almejaram.

De acordo com Jorge Carlos Fonseca, Cabo Verde, tal como tem feito até aqui, vai continuar ao lado da Guiné-Bissau, prestando-lhe apoios necessários.
Fonseca voltou a endereçar a sua mensagem de condolência à todos, particularmente, à família enlutada.

“Creio que tudo vai correr bem na escolha do sucessor de Malam Bacai Sanhá”, declarações do comandante, Pedro Pires, que corroborou as palavras do seu Presidente Carlos Fonseca.

De igual modo, vários países se fizeram representar nesta cerimónia pelos respectivos embaixadores, bem como representantes de instituições e organismos sub-regionais e internacionais.

ANG/JAM










Exequias do PR

                         País rende última homenagem à Malam Bacai Sanha
Bissau, ANG – Centenas de personalidades nacionais e estrangeiras, dentre as quais os chefes de Estados do Senegal e de Cabo-Verde, renderam hoje dia 15 do corrente mês a última homenagem ao falecido Presidente da República da Guiné-Bissau, Malam Bacai Sanhá numa cerimónia fúnebre realizada no Palácio da Assembleia Nacional Popular “Colinas de Boé,” em Bissau.

.“O momento é de dor e consternação. O país está de luto. A República chora o seu Presidente. A nação perdeu o seu mais alto magistrado. O povo guineense na diversidade do seu mosaico étnico cultural viu-se privado do momento moderador e factor de equilíbrio do nosso sistema democrático”, lamentou o Presidente Interino da República.

Raimundo Pereira disse que neste momento de dor e pesar, toda a apologia que se possa fazer da figura e vida de Malam Bacai Sanhá nunca se distanciará a de um homem de largos consensos, moderado, analista, estudioso, excedente do diálogo, enquanto instrumento mais eficaz para se ultrapassar diferendos, quaisquer que sejam a sua natureza e proveniência.

“Combatente da liberdade da pátria desde muito cedo, Malam Bacai Sanhá deixa o seu nome gravado nos anais da nossa história contemporânea, como cidadão patriota que na hora da verdade, aceitou abraçar a gloriosa luta de libertação nacional”, elogiou.

O chefe de Estado interino salientou que a dignidade da pessoa humana, a paz, o diálogo e a tolerância constituem o ideal político que sempre norteou a postura de Malam Bacai enquanto cidadão, governante e presidente da república.

“Na hora em que nos deixa para sempre, Bacai Sanhá tinha ainda muito para dar a Guiné-Bissau e aos guineenses. Mas a morte implacável e insensível roubou-lhe os espaços e sonhos”, considerou
Pereira sublinhou que os dois anos do mandato de Bacai Sanhá foram suficientes para fazer resplandecer no seio dos guineenses uma nova aura de esperança e confiram a Guiné-Bissau uma nova imagem de credibilidade e respeito na cena internacional.

“Foram dois anos do mandato, em que, em todos os cantos da Guiné-Bissau se reviveu a estabilidade. Deu-se início ao relançamento da nossa economia e novos investimentos começaram a demandar o país”, enalteceu.

Raimundo Pereira disse que a moldura humana que de norte ao sul e do leste à oeste, quis marcar a presença para prestar último adeus ao Presidente Malam Bacai Sanhá só vem testemunhar o respeito e a admiração que conseguiu granjear demonstrando mais uma vez que a história é de facto o único juiz final dos nossos actos.

“Com efeito, o malogrado Presidente lançou na terra as sementes de estabilidade, de tolerância, da concórdia, da fraternidade e respeito. Malam Bacai Sanhá sempre acreditou que é possível ultrapassar os problemas do país, desde que sejamos capazes de dar resposta colectiva aos desafios com que nos confrontamos”, frisou.

Segundo Raimundo Pereira, Malam Bacai Sanhá é um homem de paz, de diálogo e seguidor dos nobres ideias pelos quais se bateram e tombaram os melhores filhos da Guiné-Bissau.

“Malam Bacai Sanhá permanecerá como referência para gerações vindouras. Hoje, perante os seus restos mortais, interpretando a dor e o pesar do nosso povo, estamos certos que o Presidente Malam Bacia Sanhá já havia comprometido de que morrer pela pátria é viver para sempre”, vincou.

Raimundo Pereira afirmou que um dos legados do falecido Presidente é o respeito pela legalidade, pelas instituições da república, pela dignidade humana e a criação de sinergias para a construção de uma paz sólida e duradoira.

“Nesta hora de adeus final ao Presidente Malam, exorto aos guineenses para que à sua memória redobrar-nos esforços para o enraizamento no nosso seio, do espírito de “guinendade”, de compreensão, de tolerância, amor ao próximo, fazendo da Guiné-Bissau uma terra de paz, unidade, progresso, bem-estar e fraternidade.

Em nome dos familiares usou de palavra o seu primeiro filho, Malam Bacai Sanhá Júnior, que agradeceu a todos e particularmente às autoridades francesas e senegalesas pelo apoio prestado à família enlutada.

“Acreditamos que a missão que Deus Lhe confiou chegou ao fim” disse Bacai Sanhá Júnior.

O Primeiro Vice-presidente da Assembleia Nacional Popular, António Serifo Nhamadjo, fez a leitura dos Elogios Fúnebres de Bacai Sanhá enquanto que Manuel dos Santos, actual embaixador da Guiné-Bissau em Angola apresentou a biografia do falecido.

A homenagem à Bacai Sanhá, que professava a religião muçulmana, ficou ainda marcada por uma cerimónia religiosa (espécie de missa de corpo presente) realizada no pátio externo da Assembleia Nacional Popular. Os restos mortais de Bacai Sanhá vão ser sepultados as 15h00 na Fortaleza da Amura, na baixa de Bissau.

ÂC/SG/ANG

Obito

Restos Mortais do Presidente Bacai Sanhá já estão em Bissau

Bissau, ANG – Os restos mortais do presidente Malam Bacai Sanhá chegaram este sábado à Bissau, por volta das 15h30 TMG, provenientes da França, onde no passado dia 9 falecera o chefe de estado guineense, aos 64 anos de idade.
No aeroporto, e num ambiente de muita tristeza, estiveram altas figuras do estado e do Governo, deputados, entidades religiosas e o corpo diplomático acreditado em Bissau.
No aeroporto, o Presidente da República interino, Raimundo Pereira, o PM, Carlos Gomes Júnior, a Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, Maria do Céu Silva Monteiro, o primeiro vice-presidente da ANP, Serifo Nhamadjo, renderam as primeiras homenagens ao presidente defunto pousando as suas mãos na caixa funerária.
Após as honras militares, o cortejo deslocou-se em direcção a residência do malogrado passando pela avenida dos Combatentes da Liberdade da Pátria, e da Unidade Africana, uma distância de mais de 8 quilómetros.
Populares dos diferentes bairros circundantes dessas avenidas, alunos de diferentes escolas, populares vindos de diferentes pontos das regiões da Guiné coloriram de branco as diferentes artérias por onde passaram os restos mortais de Malam Bacai Sanhá transportados numa viatura militar.
A organização dos escuteiros prestou os seus serviços a organização das pessoas que assistiram a passagem dos restos mortais. Homens. Mulheres, jovens e crianças todos fizeram questão de assistir a passagem dos restos mortais de Malam Bacai Sanhà à sua residência
A chegada do cortejo a residência de Bacai sanha, muitas pessoas desmaiaram e tiveram que ser assistidas pela equipa da cruz vermelha nacional em serviço no local e outras foram levadas para o hospital.
 Policias, militares, familiares, populações anónimas todas choraram. Aliu Seidi, jornalista da rádio nacional disse a certa altura, respondendo ao colega a partir dos estúdios, que não tinha ninguém disponível para entrevistar porque todo o mundo chorava.
“É uma tragedia nacional é preciso muita coragem” disse Serifo Nhamadjo, vice-presidente da Assembleia Nacional Popular.
A Televisão nacional em colaboração com a RTP-Africa cobriu em directo a chegada dos restos mortais de Malam Bacai Sanha. Todas as rádios nacionais fizeram o mesmo.
“Mambas gloria, Ala-uakbar (Deus é grande)” foi a palavra de ordem de um grupo formado maioritariamente por jovens que acompanhou em corrida o cortejo do aeroporto a residência de Bacai Sanhá.
As cerimónias fúnebres de Bacai Sanhá terão lugar no domingo, na Fortaleza da Amura, onde repousam os restos mortais de Amílcar Cabral, fundador da nacionalidade guineense e cabo-verdiano.
Antes, uma cerimónia oficial prevista para as 11h00 deverá assinalar a ultima homenagem ao ex-chefe de estado guineense.

ANG/SG

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

GB/Reino Unido

                         PR interino da Guiné-Bissau recebe condolência da Rainha do Reino Unido

Bissau, ANG – Dois deputados de Reino Unido entregaram ontem ao chefe de Estado interino, mensagem de condolência da rainha da Inglaterra, por ocasião do falecimento do Presidente da República Malam Bacai Sanhá

Após audiência com Raimundo Pereira, um dos parlamentares ingleses revelou que estão no país muito antes do anuncio da morte de Bacai Sanhá para constatar do desenrolar do processo de reconciliação que vai culminar com a realização da conferência alusiva ao tema.

“Estamos ansiosos para aprender com os políticos e responsáveis da sociedade civil de todos os quadrantes da Guiné-Bissau” manifestou Peter Thonson que era acompanhado por Iam Paisley.

O deputado garantiu a possibilidade do seu país ajudar a Guiné-Bissau no concernente ao tema da reconciliação, tendo em conta a experiencia acumulada na resolução de conflitos.

“Por exemplo, o meu colega aqui esteve envolvido no processo de paz na Irlanda do Norte. Ele pode aconselhar os peritos da reconciliação nacional na Guiné-Bissau.

A margem deste, o Presidente Interino da Guiné-Bissau recebeu também mensagem de condolência do Presidente do Banco Oeste Africano do Desenvolvimento (BOAD).

Na sua mensagem, Christina Adovelande elogiou a figura de Malam Bacai, afirmando que este jogou um papel importante na história da nossa sub-região.

“Em nome da comissão administrativa do (BOAD), e em meu nome pessoal, endereço condolência a nação guineense e a família do falecido Presidente da Republica Malam Bacai Sanha.

ANG/LPG

 

Obito

                                Bissau prepara recepção dos restos mortais de Bacai Sanhá

Bissau, ANG - Bissau prepara-se para receber os restos mortais do Presidente Malam Bacai Sanhá, falecido, em França, na segunda-feira, 9, vítima de doença prolongada.

Os mercados não vão funcionar sábado e domingo, a comissão organizadora disse ter já tudo pronto para o enterro do considerado “Presidente de diálogo e consenso”, na fortaleza de Amura, ao lado do fundador da nacionalidade guineense, Amílcar Lopes Cabral, sede do Estado Maior General das Forças Armadas.

Os feirantes, na voz do presidente da associação dos feirantes, Aliu Seidi, anunciaram quinta-feira que os seus associados decidiram homenagear Bacai com a suspensão das actividades por dois dias, como forma de reconhecer o respeito que o falecido sempre evidenciou pelas suas actividades.

Várias organizações da sociedade civil estão a apelar para que as populações anónimas e os alunos das diferentes escolas de Bissau se formassem fileiras nas margens da Avenida dos Combatentes da Liberdade da Pátria para assistir a passagem da urna.

Há indicações de que três presidentes estarão presente nas exéquias, Iaia Jameh da Gâmbia, Abdoulaye Wade, do Senegal e Blaise Campaore, do Burquina Faso.

Por enquanto, apenas está confirmada a presença do chefe de estado gambiano, Yaya Jameh. Cabo Verde deverá estar representado pelo chefe do Governo, José Maria Neves, e o ex-presidente da República, Pedro Pires confirmou igualmente a sua presença do funeral do seu companheiro de luta de libertação da Guiné e Cabo verde.

Segundo o programa das cerimónias fúnebres, a chegada dos restos mortais de Bacai Sanha provenientes da França esta prevista para as 14h00 de Bissau. Devendo o cortejo fúnebre sair do aeroporto internacional Osvaldo Vieira às 15h00 para a residência do malogrado, onde permanece durante cerca de três horas, antes de seguir para a sede da Assembleia Nacional Popular, para ali se pernoitar.

No domingo e na presença de várias individualidades nacionais e estrangeiras, o Presidente da República interino, Raimundo Pereira marca com uma intervenção as homenagens ao ex-presidente Bacai, no parlamento guineense.
Uma cerimónia religiosa, no pátio do parlamento está igualmente prevista, antes do enterro na Fortaleza de Amura, previsto para as 15h00, a ser assinalado com 21 salvas de canhão.

ANG/SG

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Obito

                                                 Restos Mortais do PR vão a enterrar no domingo
Bissau, ANG – Os restos mortais do Presidente da Republica, Malam Bacai Sanha vão ser transladados para Bissau no sábado e sepultados no domingo, no mausoléu Amílcar Cabral, no aquartelamento da Amura.

A informação foi avançada aos jornalistas pela presidente da comissão nacional organizadora das cerimónias fúnebres de Malam Bacai Sanha, a saída de uma reunião com os membros da comissão.

Maria Adiato Nandigna, disse que a comissão já tem um programa com um guião que vai orientar todo o cerimonial do falecido chefe de Estado guineense, e que já têm meios disponíveis para fazer face as despesas, particularmente a preparação da campa e a logística no seu todo para se poder organizar condignamente as exéquias.

 “Apesar da grande dor e consternação que temos neste momento, estamos a fazer um grande esforço para podermos homenagear de forma justa ao camarada Presidente, Malam Bacai Sanha” lamentou.

Adiato Djaló, apela a solidariedade nacional porque, segundo ela, “é o mais importante neste momento”, visto que “o malogrado, em todas as suas intervenções tem pedido sempre a coesão nacional, solidariedade, paz e estabilidade social”.

Entretanto o Governo reuniu com as representações diplomáticas acreditadas no país, tendo-lhes comunicado a morte do Presidente,
Malam Bacai Sanha, e o dia da chegada dos restos mortais e da realização das cerimónias fúnebres.

Falando aos jornalistas, o representante da União Europeia, Joaquim Gonçalez Ducai garantiu o apoio dessa organização a realização de eleições presidenciais antecipadas.

ANG/FESM

GB/São Tomé e Principe

                        Política: Presidente de São Tomé e Principe manifesta pesar pela morte de Bacai Sanhá

Bissau, ANG - O chefe de Estado Manuel Pinto da Costa reagiu nesta quarta-feira numa breve comunicação à imprensa a morte do presidente bissau-guineense Malam Bacai Sanhá.

segundo a agencia noticiosa STP Press, além dessa comunicação, o presidente da república enviou igualmente uma mensagem ao líder interino da Guiné-Bissau, Raimundo Pereira, onde expressa profundo pesar e consternação pelo desaparecimento físico de Malam Bacai Sanhá.

Nesta breve declaração à partir das instalações do palácio presidencial, na cidade de São Tomé, o presidente da república considera Sanhá de um +camarada+, companheiro de luta de libertação,  com quem privou e desenvolveu relações pessoais.

Visivelmente emocionado, Pinto da Costa evoca o legado de Bacai sanhá como homem de estado, humanista, promotor da paz e da democracia, ao qual apelou +nós todos devemos estar altura+ de tais valores defendidos presidente bissau-guineense.

Em seu nome pessoal e do povo de São Tomé e Príncipe, o chefe de Estado de S.Tomé e Príncipe apresenta aos familiares do malgrado, assim como, ao povo bissau-guineense sentimentos de pesar e consternação por essa perda que considerou de +irreparável+.

Entretanto, 24 horas antes, o primeiro-ministro Patrice Trovoada já havia expressado igualmente sentimentos de pesar e dor pela morte de Bacai Sanhá ocorrido em Paris (França) onde estava hospitalizado na sequência de uma doença prolongada.


Fim/STP-Press

  

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

PAIGC

                  PAIGC quer transladar para Mausoléu de Amura restos mortais de todos ex-presidentes

Bissau, ANG – Os restos mortais dos ex-presidentes, Luís Cabral, João Bernardo Vieira e Malam Bacai Sanhá, poderão, num futuro breve, juntar-se a campa de Amílcar Cabral, na fortaleza militar de Amura em Bissau

A proposta para a materialização desta iniciativa foi avançada ontem no final da reunião do Comité Central do PAIGC, na sequência da morte do Presidente da República, Malam Bacai Sanha.

Relativamente a este último, o CC do partido no poder avançou que vai propor ao Governo a atribuição da mais alta insígnia nacional que é a medalha “Amílcar Cabral”, como forma de lhe render homenagem.

Em comunicado lido pelo porta-voz, o CC do PAIGC elogiou o extinto chefe de Estado e destacou o papel relevante que desempenhou como militante, dirigente e membro de Bureau político do partido libertador.

Este órgão partidário deliberou ainda propor ao executivo que os restos mortais de Malam Bacai Sanha, bem como dos outros ex-chefes de Estado guineenses falecidos, sejam todos transladados para a Fortaleza da Amura.

O Comité Central apelou as estruturas do partido, a todos os níveis, para prestarem uma devida homenagem ao malogrado presidente Bacai Sanha, para assim expressarem seu grande respeito para com a figura deste homem.

“Neste momento de dor e tristeza, o Comité Central do PAIGC apresenta suas mais sentidas condolências à família enlutada, ao Governo e ao povo da Guiné-Bissau” concluiu o CC.

ANG/AI

GB/Portugal

António Ricoca Freire
PR interino recebe Embaixador de Portugal

Bissau ANG - O Presidente da República Interino, recebeu ontem em audiência no seu gabinete de trabalho, o Embaixador de Portugal que foi portador duma carta do seu homólogo Português Cavaco Silva.

A saída do encontro, António Ricoca Freire explicou que o motivo da audiência, para além da entrega da missiva a Raimundo Pereira serviu para, em nome do seu governo e povo português, expressar suas condolências pela morte do Presidente guineense Malam Bacai Sanha.

António Ricoca Freire disse estar confiante de que será mantida a ordem constitucional e estabilidade política na Guiné-Bissau.

“Nada se faz sem observância da ordem e segurança do Pais. Que as instituições do Estado, designadamente, forças de defesa e de segurança, saibam adoptar medidas no sentido de manter e reforçar a ordem constitucional na Guiné-Bissau”, exortou o diplomata português.

Destacou ainda que Portugal acredita que será encontrado consenso entre os guineenses neste momento doloroso, de maneira que as etapas que se seguirão, com vista a eleição do próximo Presidente, possam decorrer de forma livre e democrática.

Por ultimo, acrescentou que ao seu país não lhe assiste o direito de aconselhar seja o que for, mas sim está confiante de que Raimundo Pereira, em conjunto com o governo e os partidos políticos, saberão encontrar medidas para que o próximo escrutínio decorra em paz e tranquilidade
.
ANG/LLA 

SIDA



           Aberta acção de formação para Oficiais de Campo na prevenção e combate a Sida em Gabú

Bissau, ANG – Trinta e cinco jovens vindos de diversas regiões, iniciaram dia 10, na cidade de Gabú, uma acção de formação denominada “Oficiais de Campo” para a prevenção e combate do VIH/Sida naquela região no quadro do Programa Total Controlo da Epidemia (TCE) da Associação de Ajuda para o Desenvolvimento do Povo para Povo (ADPP).

O Secretário Executivo do Secretariado Nacional de Luta Contra a Sida (SNLS), que presidiu o acto da abertura do evento esclareceu que a par do Sector Autónomo de Bissau, a região de Gabú é das localidades com maiores índices de prevalência do Sida na Guiné-Bissau.

“ A região de Gabú possui particularidades próprias, nomeadamente é a única do país a fazer fronteiras com dois países limítrofes da Guiné-Bissau, designadamente Senegal e Guiné-Conacry”, enumerou João José Silva Monteiro “Huco”.

Por este facto, prosseguiu este responsável, a população de Gabú, devido a elevado fluxo de movimentos de pessoas que lá se verifica, é sensível a determinados males como a doença do Sida e outros.

Huco Monteiro afirmou que o Sida é uma doença muito perigosa que diariamente tem ceifado vidas humanas, em particular pelo facto de algumas pessoas persistirem em ignorar a existência dessa epidemia.

“Vocês os jovens a serem formados terão pela frente uma tarefa difícil em convencer os velhos de Gabú sobre as formas de prevenção da Sida. Como é que um jovem vai ter a moral de enfrentar um colega do seu pai ou avô para sensibilizar-lhe sobre os perigos da Sida”? questionou céptico quanto a essa possibilidade.

Lamentou que em sociedades tradicionais guineenses, um jovem não pode dar conselhos aos adultos. “Penso que essas dificuldades só podem ser resolvidas através de uma aproximação com a comunidade”, vincou o Secretário executivo do SNLS.

O Coordenador do TEC da ADPP garantiu na ocasião que o programa que dirige irá complementar os esforços que estão sendo feitos na região de Gabú para combater a epidemia do Sida.

Hati Mapingu revelou que o TEC da ADPP espera no final da formação enquadrar 35 jovens que, depois serão exercerão como Oficiais de Campo naquela zona leste do país e adiantou que estes serão ministrados conhecimentos sobre métodos modernos pelo que estarão 100 por cento prontos para combater o flagelo do século.


“O programa tem como base mobilização da população. Esperamos facilitar a população na tomada de decisão relativamente a informações sobre o Sida e por isso, os Oficiais de Campo vão aprender durante os próximos 28 dias técnicas de planeamento, gestão do campo e liderança como elementos essenciais na mobilização”, explicou.

Disse que além da aprendizagem na sala, os participantes terão actividades práticas como limpeza, desporto e cultura. “Digo isso porque muitas das vezes as campanhas de VIH/Sida não resultam por falta de preparação dos activistas. Exortamos a comunidade para estar preparada para colaborar”, salientou.

Em representação da ADPP na Guiné-Bissau, falou Armando João da Silva, que na ocasião sublinhou que o atelier é culminar de uma longa jornada com vista a materialização desta iniciativa, que se enquadram no trabalho árduo e sério para combater a epidemia de VIH/Sida.

“O TEC foi concebido pela ´Humana People to People´ e implementado primeira vez no Zimbabwe no ano 2000 e, até hoje, envolveu mais de 13 milhões de pessoas nos países de África e da Ásia”, estimou.

Durante anos, prosseguiu na sua explanação, o TEC desenvolveu-se com base em experiências adquiridas, materiais actualizadas, linhas de actividades, mas sempre baseada na estratégia fundamental de que cada indivíduo é que deve se libertar da epidemia, num processo e acção pessoal e colectivo dentro da comunidade.

Armando João da Silva exortou sobre a necessidade dos Oficiais de Campo estarem munidos de conhecimentos sobre o vírus e a forma como preveni-lo, falando corajosamente e de forma aberta, eliminando o estigma, preconceito e medo.

“Por isso, a pessoa chave no programa TEC é o Oficial de Campo que durante três anos, anda de porta em porta, em acção de sensibilização de mais de 2 mil pessoas, nas casas, escolas, empresas, gabinetes, nas ruas, discotecas, nos bares, paragens, recintos desportivos entre outros”, indicou o representante da ADPP neste evento.

ANG/ÂC

CEMGFA

                      CEMGFA ameaça “despir” farda a militar que interferir em assuntos políticos

Bissau, ANG - O chefe de estado-maior general das forças armadas, António Indjai proibiu os militares de qualquer interferência nos assuntos políticos e ameaçou que retira a farda a quem desobedecer às suas ordens.

“É uma ordem! Não quero ver nenhum militar envolvido nos assuntos dos políticos”, disse o general António Indjai, segundo descreveu à Lusa fonte militar que participou num encontro em Bissau com os principais oficiais das Forças Armadas para analisar a situação após a morte de Malam Bacai Sanhà.
Segundo a mesma fonte, Indjai comunicou aos militares que está “expressamente proibida a interferência de qualquer militar nos assuntos correntes do Estado, deixando aos políticos a condução de todo o processo, como prevê a Constituição".

O chefe das Forças Armadas e o seu adjunto, Mamadu Turé, comunicaram também que o período de prevenção nos quartéis, que vigora no país desde a quadra de natal, vai ser mantido nos próximos dias, instando todos os militares a manterem-se nas unidades.

"Não é permitida a movimentação de militares entre os quartéis", disse Injai, alertando que, “quem se envolver, ficará à sua inteira responsabilidade"

"Digo mais: vou-lhe tirar a farda”, ameaçou, segundo a fonte militar.

Eleito Presidente em 2009, Malam Bacai Sanhá, 64 anos, tinha problemas de saúde que o haviam levado várias vezes a Dacar e a Paris.

O presidente do parlamento, Raimundo Pereira, assume interinamente a Presidência desde a hospitalização de Malam Bacai Sanhá.

A morte do Presidente da República guineense acontece duas semanas após uma nova crise militar no país, que provocou duas mortes e conduziu à prisão o chefe da Armada, Bubo Na Tchuto, e várias outras pessoas.

ANG/SG