quarta-feira, 31 de maio de 2017

CAN-2019



Divulgada lista de convocados para “Operação Namíbia” sem Bocundji Cá

Bissau, 31 Mai 17 (ANG) – O seleccionador nacional de futebol da Guiné-Bissau divulgou hoje os 23 atletas para o jogo do dia 10 de junho em Bissau contra a Namíbia, referente a primeira mão da fase de eliminatória do grupo K para o CAN-2019 a decorrer nos Camarões.
 
As novidades da convocatória de Baciro Candé são a chamada de Edgerson Funy de Almeida que milita na equipa de Enian Jiane da China, o regresso de Frederick Mendy que não havia sido chamado no jogo particular contra a África de Sul no mês passado, e não convocação do ex capitão Bocundji Cá. 

Eis a lista completa dos 23 jogadores convocados`, Guarda Redes; Jonas Mendes e Rui Sulemane Dabó.Defesas; Emanuel Gomes Mendy Tomás Soares Dabó, Eridson Mendes Umpeça, Rudinilson Brito e Silva, Agostinho Soares. Médios; Edgerson Funy de Almeida, Muhammad Youssf Candé, Nanisio J. M. Soares, Manconi Soriano Mané, Judinilson M.T. Gomes, Ladislau L. U. Alves, Sana Camara, Aldair Adlai Djaló Baldé, Francisco Santos Da Silva Júnior, José Luís Mendes Lopes, João Mário Nunes Lopes, Piquete Djassi, Toni Brito Silva. Avançados Abel Issa Camará, Cícero C. S. Sanches e Frederick Mendy.
O grupo k é constituído pela Zâmbia, Moçambique, Namíbia e Guiné-Bissau.
ANG/LLA/ÂC


Combate ao Paludismo


Ministro promete mão dura contra desvios de mosquiteiros impregnados

Bissau, 31 Mai 17 (ANG) – O ministro da Saúde Pública prometeu hoje agir de forma implacável contra pessoas que eventualmente tenham desviado para fins comerciais as tendas impregnadas que gratuitamente estão sendo distribuidos as populações.

Carlitos Barai que falava na cerimónia do lançamento oficial da campanha de distribuição dos mosquiteiros, justificou a sua advertência pelo facto de no passado terem aparecido lotes de mosquiteiros a venda nos mercados.

Garantiu que a Inspecção Geral de Saúde Pública vai fiscalizar a distribuição e acrescentou que se eventualmente alguém for apanhado a vender os mosquiteiros este será obrigado a denunciar o técnico de saúde que lhe forneceu o material.

O governante lembrou que na época colonial não havia paludismo no pais, porque, justificou, na altura a Câmara Municipal punia severamente quem deixasse água estagnada a volta da sua casa e também havia campanhas de pulverização com avionetas em todo o país.

“Passados 43 anos depois, os sucessivos governos não conseguiram fazer o mesmo. Há água estagnada em todos os bairros da capital e o paludismo tornou-se numa doença endémica na Guiné-Bissau’, lamentou sem no entanto esclarecer se, enquanto governante, optaria ou não pela solução da época antes da independência.

O ministro da Saúde Pública disse que o tratamento do paludismo exige elevado custos financeiros, materiais e sociais“. O combate ao paludismo não é um problema exclusivo do Ministério da Saúde, mas sim de todos e cabe a cada um cuidar da higiene pessoal e dar devido tratamento ao lixo“, aconselhou. 

Carlitos Barai afirmou que danos causados pela doença da malária na Guiné-Bissau obrigou o Ministério da Saúde em colaboração com seus parceiros, nomeadamente o Fundo Global, a Organização Mundial de Saúde(OMS), 

o Fundo das Nações Unidas para Infância(UNICEF) e Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento(PNUD) e outros se tenham unidos numa única frente na investida para a redução, senão mesmo, erradicação da doença no pais.

A malaria representa, segundo o PNUD, uma grave ameaca a saude publica e causa de pobreza na Guine-Bissau. Em 2013, mais de 175 mil casos de malaria, dos quais 472 mortes foram reportados.

"Os mais afectados foram criancas menores de 5 anos, representando 41 por cento do total dos casos e 45 das mortes registados", disse na ocasiao o representente do PNUD na Guine-Bissau, Ayigan  Kossi.

 ANG/JD/ÂC/JAM




Marcha dos Inconformados


Primeiro-Ministro “desapontado” com agressão a polícia

Bissau, 31 Mai 17 (ANG) - O Primeiro-Ministro mostrou-se hoje “desapontado” pelas agressões perpetradas no passado sábado em Bissau alegadamente por elementos do Movimento dos Cidadãos Conscientes e Inconformados contra às forças policiais que mantinham a segurança da marcha pacífica.

Foto Arquivo
Umaro Sissoco Embalo Citado falava a Radio Sol Mansi, no seu regresso ao país, após a visita que efectuou a Israel para estabelecimento de novas parcerias.

“Não é normal agredir policias quando estes estão apenas a cumprir as suas missões com base na lei”, condenou tendo lembrado que os agentes da ordem ripostaram “com razão na defesa do ataque”.

Advertiu que as forcas de ordem estarão sempre prontas e disponíveis cumprir com os seus trabalhos e chamou atenção as organizações que promovem marchas para absterem-se de confrontos com as mesmas.

Por outro lado, o chefe do executivo disse que conseguiu assinar um acordo no domínio de agricultura com a República de Israel, tendo sublinhado que esta parceria poderá contribuir para o desenvolvimento da Guiné-Bissau.

“Também solicitamos a formação na área da Defesa e Segurança de modo a melhorar as capacidades dos nossos agentes”, concluiu o chefe do governo.

ANG/AALS/ÂC/JAM






Crise política


Especialista em gestão de conflitos defende solução interna como única saída

Bissau,31 Mai 17 (ANG) – O mestre em gestão de conflito e docente universitário Alberto Lopes da Costa disse hoje que a crise política no pais deve ser resolvida pelos próprios guineenses, através do diálogo consubstanciado no principio de “ganhar e ganhar” entre os actores políticos.

Em declarações à Agência de Notícias da Guiné, Alberto da Costa afirmou que a persistência da actual situação política revela a falta de preparação dos políticos guineenses na partilha do poder.

Como solução para ultrapassar a actual situação, Alberto Lopes da Costa pediu aos actores políticos nacionais a sentarem-se a mesma mesa para resolverem o problema.

“Ele é apenas um comunicador que procura ouvir as partes envolvidas na crise” resumiu referindo-se ao papel do mediador designado pela CEDEAO, Alpha Conde.

Na sua óptica os políticos nacionais podem ultrapassar a crise através de um diálogo franco deixando temporariamente os actores internacionais como forma de evitar influências externas que em nada contribuem na resolução da actual situação política do país.

Declarou que, para que o país e a sociedade guineense desenvolvem é necessário que haja um consenso no seio de todos os partidos políticos para que possa haver consensos na implementação de projectos de desenvolvimento. 

 “A guerra que estamos a assistir tem a ver com as reformas internas que a actual direcção do PAIGC pretende implementar na qual encontrou opositores que não estão interessados nesta via”, explicou Alberto Lopes.

Tanto assim que encoraja o líder dos libertadores, Domingos Simões Pereira  a prosseguir com as reformas no partido baseando-se sempre no diálogo, por forma a ultrapassar eventuais querelas e promover o desenvolvimento do pais.

Apesar de reconhecer que deve haver mais respeito às pessoas e instituições da República, lembrou também a estes de que não estão imunes as críticas e quando isso acontece, devem procurar apresentar soluções aos problemas levantados.

ANG/LPG/ÂC/JAM



Solidariedade


Fundação João XXIII promete equipar biblioteca e cozinha da escola de Surdos e Mudos

Bissau, 31 Mai 17 (ANG) – A representante da Fundação João XXIII, Maria Filomena De Oliveira prometeu esta terça-feira equipar a biblioteca, cozinha e quatro salas de aulas da escola de surdos e mudos.

Maria Filomena De Oliveira fez este anúncio durante a cerimónia de entrega de um autocarro pela Fundação Maria Rosa Vaz à escola de surdos e mudos da Guiné-Bissau.

“Temos a garantia do padrinho da escola que prometeu ajudar a Fundação João XXIII no sentido de trazermos um contentor de quarenta pés com equipamentos, que se encontram em Portugal para esta escola”, revelou.

Maria Filomena De Oliveira afirmou que o equipamento da cozinha foi um pedido da Cooperação Portuguesa no país, que sublinhou na altura a importância de se equipar o refeitório daquela escola.

“Para a biblioteca temos muitos livros e também vamos oferecer cadeiras para as secretárias”, prometeu a representante da Fundação João XXIII no país que disse ser um prazer estar a apoiar esta escola parceira da sua organização.


ANG/FGS/ÂC/JAM

Fundação Rosa Goudiaby Vaz


Primeira-Dama entrega autocarro a Escola de surdos e mudos

Bissau, 31 Mai. 17 (ANG) – A Primeira-Dama, Maria Rosa Vaz entregou esta terça-feira, um autocarro com capacidade de trinta lugares para transporte dos alunos da escola dos surdos e mudos da Guiné-Bissau.

O gesto da Fundação Rosa Goudiaby Vaz, dirigida pela primeira-Dama, respondeu assim ao pedido da direcção da referida escola graças a ajuda da União Económica Monetária da África de Oeste (UEMOA) que disponibilizou meios financeiros para a sua aquisicao.

Na cerimónia da entrega do veículo, Maria Rosa Vaz considerou o gesto de pequeno, em comparação com o conjunto de carências que a escola enfrenta, nomeadamente falta de equipamentos para salas de aulas e de internato, do refeitório e da rede de electricidade pública.

A Primeira-Dama pediu na ocasião uma boa gestão e manutenção da viatura para o bem dos alunos e da direcção da escola.

“Pensanos fazer mais gestos de género, embora com escassos meios, mas vamos continuar a trabalhar e a pedir apoios externos a favor desta escola”, prometeu Rosa Vaz.

O representante residente da UEMOA no país, Georges Sehoue disse que o apoio da sua organização à Fundação Rosa Gudiaby Vaz demonstra a boa relação de cooperação existente entre a Guiné-Bissau e o espaço económico da sub-região.

“A UEMOA nunca faltou com a sua responsabilidade para com a Guiné-Bissau, por isso para a aquisição deste autocarro, o presidente da comissão UEMOA não hesitou em responder financeiramente favorável”, explicou.

Por sua vez, o padrinho da escola de surdos e mudos, Braima Sanhá falou da necessidade de formação para os professores daquela escola no domínio da linguagem gestual.

Braima sanhá pediu para que o governo apoia a criação de mais escolas de género no interior do país para o beneficiar crianças com deficiências auditivas, visuais e cognitivas.


ANG/FGS/ÂC/JAM

terça-feira, 30 de maio de 2017

Egito



 Aprovada lei controversa sobre ONGs

Bissau, 30 Mai 17 (ANG) - O Egito aprovou uma nova lei que regula o trabalho das organizações não-governamentais (ONG) no país.

Grupos e ativistas de direitos humanos dizem que a lei, na prática, proíbe a sua atuação e dificulta a ação das instituições de caridade.

A medida limita a atividade das ONGs a trabalhos sociais e de desenvolvimento e introduz penas de prisão de até cinco anos nos casos de incumprimento. A lei dá às 46 mil ONGs egípcias um ano para se adaptarem à nova legislação, correndo o risco de serem dissolvidas por um tribunal.

Os ativistas dos direitos humanos denunciam a pior repressão da sua história com o presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sisi, acusando-o de anular as liberdades conquistadas durante a Primavera Árabe de 2011, que pôs fim aos 30 anos do regime de Hosni Mubarak.
O governo defende que a nova lei é necessária para proteger a segurança nacional, alegando que as ONGs recebem fundos do exterior para semear o caos no país, e várias estão a ser investigadas sobre o seu financiamento.

ANG/ e-Global Notícias em Português


Desporto



Sector de Sonaco marca presença pela primeira vez na primeira liga de futebol nacional
Bissau, 30 Mai 17 (ANG) – O FC de Sonaco, da Região de Gabú, Leste da Guiné-Bissau, que anteriormente jogava na segunda divisão de futebol nacional, recebeu e derrotou em casa no ultimo fim de semana, a sua congénere da Estrela Negra de Bolama por 2-1, garantindo assim a sua subida inédita  à primeira liga de futebol guineense “Guines Liga”.


De acordo com o Jornal No Pintcha na sua última edicao, o técnico de FC de Sonaco, Saico Embalo revelou que a permanência na primeira liga nacional de futebol e a ambição do clube de lutar pelo titulo são os objectivos preconizados”.

Saico Embaló promete lutar até que o plantel consiga garantir a estabilidade em termos de jogadores e ter experiencias competitivas.

“Neste momento estou contando com todos os jogadores, embora cada um deve lutar para conquistar um lugar, pois, de facto o ritmo competitivo será mais exigente, o que requer o reforço de todo o plantel”, defendeu o técnico.

O Director técnico do ´FC de Sonaco, Malam Sanhá disse que o mérito alcançado pela equipa pertence à todos, nomeadamente aos jogadores, o presidente do clube, Saliu Embaló, a Direcção Técnica es os adeptos.

“Enfim, foi o resultado de trabalho e o empenho de todos”, concluiu o Director Técnico.
O FC de Sonaco, criado em 1979 e reactivado em 2012, esteve na terceira divisão  por uma época (2013) e permaneceu três anos na segunda liga (2016/17).  

 ANG/LLA/JAM/SG


     

Justiça


Movimento de Cidadãos Conscientes e Inconformados tenciona intentar queixa-crime contra  POP

Bissau, 30 Mai 17 (ANG) – O Movimento de Cidadãos Conscientes e Inconformados declarou segunda-feira que tensiona mover uma queixa-crime junto ao Tribunal Regional de Bissau contra a Polícia de Ordem Pública pela sua actuação durante a manifestação no dia 27 de Maio.

Segundo a rádio Sol Mansi, o presidente do referido Movimento, Sana Canté sustentou  que a Guiné-Bissau é um Estado de direito democrático, sendo assim tem as suas leis que a regem , e não a vontade de uma pessoa para proibir a manifestação.

Canté acrescentou que, em consequência desta acção, o Movimento de Cidadãos Conscientes e Inconformados irá aproveitar para levantar a incidência de inconstitucionalidade do actual governo liderado por Umaro Sissoko Embalo.

O líder do Movimento de Cidadãos Conscientes e Inconformados informou que relativamente a incidente que aconteceu na marcha pacífica o número de vitima na noite de segunda-feira aumentou de 26 para 28 casos.

Realçou que alguns deram entrada no Hospital Nacional Simão Mendes e outros nas clínicas privadas, mas todos eles estão registados e apresentam uma melhoria significativa.
Perante esta situação Canté disse  que o  movimento está convicto, forte e mais determinado que nunca para continuar com próximas manifestações programadas.

Disse ainda que, bater, prender e espancar é um instrumento que vai reforçar a convicção do  Movimento de Cidadãos Conscientes e Inconformados de continuar com  manifestações. 

ANG/ PFC/SG

      

Alemanha


Berlim afirma que as acções de Trump estão a enfraquecer o Ocidente

 Berlim, 30 Mai 17 (ANG) – O chefe da diplomacia alemã, Sigmar Gabriel, afirmou segunda-feira que as acções do Presidente norte-americano, Donald Trump, estão a enfraquecer o Ocidente, bem como acusou a política dos Estados Unidos de ser contrária “aos interesses da União Europeia”.

“Os Estados Unidos (…) consideram que impor os interesses nacionais é mais importante do que a ordem internacional”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros da Alemanha, numa conferência de imprensa em Berlim.

“A política de vistas curtas do governo americano é contrária aos interesses da União Europeia (UE)”, acrescentou o representante alemão, mencionando, entre outros aspectos, a questão das alterações climáticas e a venda de armamento ao Médio Oriente.

Quando um chefe de Estado visita um país “onde os direitos humanos são violados e não diz uma palavra, mas assina um contrato de armamento (…), quando duvida que outros homens sofrem, mas também morrem, por causas das alterações climáticas, então afirmo que o Ocidente ficou mais pequeno ou pelo menos ficou enfraquecido”, prosseguiu Sigmar Gabriel, na mesma conferência de imprensa.

O chefe da diplomacia alemã falava da visita de Trump (a primeira deslocação ao estrangeiro enquanto Presidente dos Estados Unidos) à Arábia Saudita, onde assinou acordos na ordem dos 380 mil milhões de dólares (cerca de 339 mil milhões d euros), incluindo contratos de armamento avaliados em 110 mil milhões de dólares (cerca de 98 mil milhões de euros).

“O Ocidente é uma ideia de valores universais (…) uma ordem internacional em que acreditamos que essa ordem internacional é mais do que a soma dos interesses nacionais”, frisou, evocando “o fracasso dos Estados Unidos como uma grande nação”.

“Infelizmente é um sinal de mudança no equilíbrio de forças no mundo”, disse Sigmar Gabriel, concluindo que “a Europa ganha um novo papel”.

Estas declarações do chefe da diplomacia alemã surgem um dia depois da chanceler alemã, Angela Merkel, ter instado os países da UE a manterem-se unidos e a tomarem as rédeas do seu destino, uma vez que o tempo em que se podia confiar totalmente nos aliados terá acabado.

No domingo, Merkel, que falava num comício em Munique após ter participado nas reuniões da NATO, em Bruxelas, e do G7 (as sete maiores economias do mundo), em Taormina (Sicília), defendeu que a UE a 27 deve ser mais unida do que nunca pois já lá vai o tempo em que se podia confiar totalmente nos aliados.

“O tempo em que podíamos contar totalmente uns com os outros acabou em certa medida. Verifiquei isso nos últimos dias. É por isso a única coisa que posso dizer é que nós, os europeus, temos de tomar as rédeas do nosso destino”, afirmou.

Merkel enfatizou, por outro lado, a necessidade de se continuar a manter relações de amizade com os Estados Unidos e com o Reino Unido e também destacou a importância de ser bom vizinho, “na medida do possível, incluindo com a Rússia, mas também com outros” países.

A chanceler alemã falava no rescaldo da cimeira do G7 (Alemanha, França, Itália, Japão, Canadá, Estados Unidos e Reino Unido), realizada em Taormina, na Itália, na qual os dirigentes reconheceram a incapacidade para encontrar um terreno de entendimento com os Estados Unidos sobre o combate às alterações climáticas.


 ANG/Inforpress/Lusa

Turismo


Governo lança pacotes de férias junto de agências de viagens portuguesas

Bissau,30 Mai 17 (ANG) - O Governo da Guiné-Bissau quer mais portugueses a visitar o país e lançou, recentemente, junto de várias agências de viagens portuguesas, cinco pacotes de férias para promover o destino em Portugal.

A estratégia visa desenvolver o turismo guineense, principalmente o ecoturismo no arquipélago dos Bijagós, um conjunto de 88 ilhas, classificadas pela UNESCO, desde 1996, como reserva da biosfera.

«Entendemos que era mais fácil começar por Portugal, porque falamos a mesma língua, e existe um enorme filão de portugueses que conhecem a Guiné-Bissau, ao contrário de outro qualquer país da Europa. Passaram mais de 200 mil militares portuguesas na Guiné e que representam um milhão de potenciais turistas», afirmou à agência Lusa o ministro do Turismo, Fernando Vaz.

Segundo o governante, como Portugal é membro da União Europeia, «facilmente» o nome da Guiné-Bissau como destino turístico de excelência poderá chegar a outros países europeus, «apesar de atualmente já aterrarem em Bissau turistas provenientes de França, Alemanha e Itália».

A promoção do turismo da Guiné-Bissau pelas autoridades fez com que, segundo Fernando Vaz, a imprensa portuguesa começasse a abordar o país numa perspetiva positiva, «sem ser pelos golpes de Estado e instabilidade política».

Para Fernando Vaz, «a Guiné-Bissau é um dos países mais seguros do mundo». E explicou porquê.

«Não há quase policiamento noturno, não há criminalidade, não há raptos, assassínios e violações. Vê-se frequentemente as jovens a sair da discoteca à noite a ir para casa a pé», sublinhou.

Vaz acrescenta que o turismo ainda é bastante incipiente na Guiné-Bissau.


“Os nossos aeroportos movimentam cerca de pouco mais de 80 mil passageiros por ano, entre os quais 42 mil são turistas. Isto traduz o nível de incipiência do nosso turismo”, disse. 

ANG/Lusa 

Justiça


Tribunal Regional de Bissau adia julgamento do Contra Almirante Bubo Na Tchuto

Bissau,30 Mai 17 (ANG) - O Tribunal Regional de Bissau adiou segunda-feira, sem agendar uma nova data, o julgamento do contra-almirante Bubo Na Tchuto, acusado em 2011 de tentar protagonizar um golpe de Estado na Guiné-Bissau.

A 27 de Dezembro de 2011, na altura ainda chefe do Estado-Maior da Armada guineense, Bubo Na Tchuto, foi um dos seis militares detidos no quartel de Mansoa, norte da Guiné-Bissau, acusados de envolvimento na alegada sublevação militar.

Esta segunda-feira, no tribunal, onde esteve o antigo líder militar, António Indjai, autor do golpe de Estado de 2012, o juiz responsável pelo processo alegou que quatro suspeitos não foram notificados e que algumas testemunhas se ausentaram, pelo que o julgamento ficou adiado para data a anunciar.

Joãozinho Vieira Có, advogado de Bubo Na Tchuto, disse que o seu constituinte está de consciência tranquila.  

ANG/Rádio Jovem